Aprenda receita fácil e barata de bolo de milho fofinho para o São João

Abundância do alimento entre junho e agosto fez tradição junina investir em pratos à base dessa iguaria

Não tem como imaginar festa de São João sem pensar nas delícias feitas à base de milho. Dá até para fazer uma lista só com os subprodutos desse alimento: bolo de milho verde, bolo de fubá, mugunzá (doce e salgado), pamonha, canjica, suco de milho verde, pipoca, milho verde cozido e assado... E cada um, mais delicioso que o outro. E neste ano, em que a festa de São João será em casa devido à pandemia do novo coronavírus, nada como fazer essa aposta certa em uma delícia à base de milho para agradar toda a família.

> Solange Almeida, Noda de Caju, Mastruz com Leite, Waldonys: veja a programação completa do São João do Ceará Solidário Dendi Casa
> Evento solidário ajudará a Santa Casa de Misericórida; saiba como participar

De acordo com o chef Mano Araújo (@mano.araujo), em Portugal, os meses de junho, julho e agosto eram dedicados às festividades relacionadas à religião e à colheita do trigo. Então, ao chegarem ao Brasil, os portugueses precisaram adaptar os festejos ao clima das Américas, onde a plantação que crescia nessa época era a de milho. Daí a origem, com o passar do tempo, de tantos pratos juninos que utilizam essa iguaria. 

“Conhecemos cerca 150 tipos diferentes de milho, como o dentado, o duro, o macio ou farinhoso, o doce e o pipoca, com grande diversidade de cor e formato dos grãos”, ensina o profissional. Essa multiplicidade permite o uso do alimento em sua forma natural (cozido ou assado) ou por meio de seus derivados, como farinha, flocos, pastas etc. “Ele também é usado como ingrediente para processos industriais, a exemplo de amido, azeite e proteínas, bebidas alcoólicas, edulcorantes alimentícios e combustível”, acrescenta o chef Mano Araújo. 

Conservação 

Para aproveitar melhor o insumo, o chef deixa algumas dicas de conservação. “Milho em lata você encontra facilmente em supermercados e mercearias. O ideal é usar sempre a lata toda. Caso não use integralmente, guarde o milho na geladeira dentro um pote de plástico ou de vidro com tampa, junto com o líquido da conserva, porque pode acontecer oxidação da lata”, detalha.

A espiga necessita de um cuidado especial para poder ser melhor aproveitada. “Você pode armazenar a espiga inteira (incluindo a casca) na geladeira até a hora de cozinhá-la. Não se esqueça de guardá-la na geladeira depois que estiver cozido. Também se pode armazenar o milho sem a casca no congelador depois de escaldá-lo”, descreve o profissional, que dá curso de culinária em domicilio e online e faz comidas por encomenda e consultorias. 

 Receita 

Existem algumas variações do bolo de milho, o cremoso, o de fubá, o fofinho, entre outros. A receita que o chef Mano Araújo compartilha hoje é a versão preferida dele desse bolo, “fofinho e levemente úmido, que é muito saboroso e fácil de fazer”. 

Ingredientes 

- 1 lata de milho sem a água da conserva 

- 3 ovos 

- 1 lata de açúcar 

- 1 lata de flocão (farinha de milho) 

- 1 lata de leite de coco ou leite integral  

- 1/2 lata de óleo 

- 1 colher de sopa de fermento químico (para bolos) 

- Usar a lata de milho como medida para os ingredientes

 

Gostou da ideia? Faz na sua casa e posta nas redes sociais marcando #saojoaosvm.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?