Tiago Abravanel debate gordofobia com outros participantes do BBB 22: 'questão de condição social'

O participante detalha ainda que esse tipo de preconceito chega a afetar o seu modo de viver e de estar nos espaços

Escrito por Redação,

Zoeira
Legenda: Tiago Abravanel tem conversa com outros participantes do BBB sobre saúde e preconceito
Foto: Reprodução/Twitter

Durante uma conversa na academia da casa do Big Brother Brasil 22, o cantor, ator e empresário Tiago Abravanel, 34 anos, compartilhou que apesar da discussão sobre gordofobia já estar mais frequente em ciclos de debates, acredita que as pessoas precisam entender melhor que ser gordo não é sinônimo de falta de saúde

"Ainda existe uma questão muito grande com relação a isso. Para a sociedade, ser gordo tem a ver com preguiça, comer muito, são várias coisas que a sociedade associa isso a gordura", aponta.

No entando, Tiago aponta que isso é um preconceito e um estereótipo que os brasileiros tem em relação às pessoas gordas, deixando subtentido que não se aplica no seu caso. "Você pode fazer os meus exames...".

"Porque apesar de existirem pessoas muito magras que sofrem preconceito por alguma questão. A gordofobia é questão de condição social. Uma pessoas magra não tem problema em viajar de avião. Eu passo na catraca, a catraca não gira. Então, socialmente não existe...É que nem falar que existe racismo reverso. Não existe". 
Tiago Abravanel
Participante do BBB

O que é gordofobia?

Gordofobia é um termo utilizado para o comportamento de julgar alguém inferior ou menos digno por ser gordo e pode se fazer evidente em várias situações, desde críticas, piadas ou constrangimentos sobre o peso

Durante a pandemia, esse tipo de preconceito chegou a ser um entrave para vacinação contra a Covid-19. Mesmo antes do cenário de imunização contra o vírus, as pessoas gordas já enfrentavam um preconceito histórico, que poderiam ter consequências diretas na vida delas, como falta de acessibilidade.

Para a médica generalista, Flora Mota, a chamada gordofobia médica, um tipo específico de gordofobia, pode prejudicar o acesso de pessoas gordas a tratamentos de saúde e, agora, à imunização contra o coronavírus. Neste último caso, o risco é elevado não somente a esse grupo de comorbidade, como também àqueles que o cercam.