Risco de internação por Covid-19 cai 27 vezes em idosos do CE que tomaram uma dose da vacina

Estudo preliminar aponta bons resultados das vacinas CoronaVac e AstraZeneca em idosos do Ceará

Profissional se preparar para vacinar idosa
Legenda: Os dados preliminares, ainda não publicados, indicam que as hospitalizações devido à Covid-19 das pessoas a partir de 75 anos de idade no Ceará foram reduzidas após a imunização.
Foto: Kid Jr

Idosos a partir de 72 anos que tomaram a 1ª dose de vacina contra a Covid-19 no Ceará têm 27 vezes mais proteção para reduzir o risco de internação do que aqueles que não se imunizaram. A conclusão é de uma prévia de estudo realizado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) e pelo Departamento de Saúde Comunitária da Universidade Federal do Ceará (UFC). 

Diante do resultado, houve queda do número de hospitalizações da população com idade igual ou superior a 75 anos. Os números absolutos e o quantitativo de pessoas monitoradas ainda não foram divulgados.

Para o levantamento, os idosos foram acompanhados de janeiro — quando se iniciou a imunização no Ceará — a abril deste ano. 

Eficácia para evitar infecção

Segundo estudo, a eficácia da vacina para a prevenção de infecções ficou em 94% para os que tomaram apenas uma dose e 98% para os que completaram a vacinação. 

A Sesa informou que a relação de proteção foi maior para a vacina CoronaVac, em comparação com a Oxford/AstraZeneca em todas as faixas etárias. Ambas, porém, mostraram um índice de segurança próximo a 90% para aqueles entre 75 e 79 anos, de cerca de 95% naqueles entre 80 a 89 anos e de quase 100% para idosos acima de 90 anos.

Não é hora de relaxar

A secretária-executiva de Vigilância e Regulação da Sesa, Magda Almeida, avalia que os resultados preliminares são animadores para a queda no número de internações e melhor ainda para evitar óbitos. Mas ela pondera: ainda há riscos que demandam cautela. 

“Esse estudo não quer dizer que as pessoas não possam se contaminar. Estamos chegando no Dia das Mães, onde teremos visitas familiares, mas é muito importante lembrar que as contaminações ainda podem acontecer. Dessa forma, todos os cuidados devem ser mantidos, como o uso de máscara e a higienização das mãos, além do distanciamento. Quem tiver sintoma gripal deve evitar fazer visitas”, enfatiza. 

 

Quero receber conteúdos exclusivos do Dias Melhores