Leia na íntegra o “Cordel do Coronavírus”, do poeta cearense Tião Simpatia

Rimas convidam para uma mudança de atitudes diante da realidade de pandemia

Legenda: Detalhe da capa do "Cordel do Coronavírus", com arte de Klévisson Viana

"Cordel do Coronavírus" é de autoria de Tião Simpatia, cordelista e repentista que aprendeu a ler e escrever no município de Granja, interior do Estado, justamente a partir da literatura que divulga hoje para o mundo. A mais recente produção textual sob sua pena é bastante direta: prevenção é o remédio para o combate do que nos assola atualmente. Com muita engenhosidade e senso crítico, porém, os versos ultrapassam essa questão.

"O objetivo do cordel, para além de esclarecer sobre a doença, é um convite às pessoas para fazerem uma reflexão sobre a vida, sobre o que realmente importa", explica o autor. Leia na íntegra:

Cordel do Coronavírus
Autor: Tião Simpatia
(Desafio para combater o Corona e outros males...)


I
Como um rastilho de pólvora
A COVID 19
Espalha-se pelo mundo
E o pânico promove!
Mas tem gente que “faz hora”,
Ironiza, ignora
Esse perigo iminente.
Prevenção é o remédio
Ainda que cause tédio
Ficar em casa é prudente.

II
Mas quando ficar em casa
Não for uma opção?
O jeito é entregar a Deus
E pedir Sua proteção.
Nem preciso repetir
Quais os métodos a seguir
Pois sei que você já sabe...
Que Deus abençoe seu dia
E que essa pandemia
Passe logo! Logo acabe!

III
Lave as mãos com álcool em gel,
Ou com água e sabão!
Também faça uma limpeza
Na alma e no coração.
E por favor, não esqueça
De limpar bem a cabeça
Filtrando os bons pensamentos
Expurgue do coração
O ódio, a ambição,
Da alma, os ressentimentos.

IV
Isole-se para o mundo,
Para o mundo exterior!
Permita-se viajar
No seu mundo interior.
Faça uma reflexão
Sobre a vida, sobre o quão
Importante é amar...
Mantenha a serenidade,
Reflita sobre amizade,
Sobre o que deve importar.

V
Aproveite a quarentena,
Enquanto se higieniza
E veja o tanto de coisa
Que você tem e não precisa.
Desapegue! Desapegue!
O que tá sobrando, pegue
E faça uma doação.
Isso vai lhe fazer bem
Saber que ajudou alguém
Na hora da precisão.

VI
Feche as fronteiras físicas,
Abra as imaginárias;
Viaje em um bom livro,
São medidas necessárias
Pra prevenir esse Vírus,
Já que não há antivírus
Com efeito comprovado.
Guarde essas lições de cor
E mundo será melhor
Só por você ter mudado.

VII
O Brasil já decretou
Estado de Emergência,
De Calamidade Pública
E apela pra consciência
Coletiva da nação.
Eu vi na televisão
Os Três Poderes, unidos
Diante desse dilema
Na solução do problema
Que fomos acometidos.

VIII
Temos que deixar de lado
Nossas arestas políticas
Que polarizam o País
Tornando as coisas mais críticas!
Não vamos nos dividir,
Precisamos nos unir,
Usemos a inteligência!
Não ponha lenha no fogo
Aqui o que tá em jogo
É nossa sobrevivência.

IX
Não espalhe Fake News,
Isto é muito importante:
Cheque a fonte da notícia
Antes de passá-la adiante.
Evite aglomerações,
Siga as recomendações
Dos órgãos oficiais.
Foi dado o sinal de alerta
Se fizer a coisa certa
Protegerá seus iguais.

X
Tenha consciência cívica
Obedeça o protocolo;
Não jogue no colo alheio
O que não quer no seu colo!
Não lucre com a desgraça,
Pratique os preços da praça,
O PROCON está de olho!
Quem dos preços abusar
Eu acho melhor botar
As suas “barbas de molho”!

XI
Bote a máscara da saúde,
Tire a máscara da moral;
Todos nós usamos máscaras
No convívio social!
Mude hábitos e conceitos
E os velhos preconceitos,
Que tal higienizá-los?
Essa crise, na verdade
É uma oportunidade
Pra ressignificá-los.

XII
Não brinque com coisa séria,
Humor com isso não faça;
Pessoas estão morrendo
E não tem a menor graça!
E se fosse um dos seus...?
Porém, se acredita em Deus
Reze, faça uma oração
Para o deus da sua crença
Subestimar a doença
É andar na contramão...

XIII
Na contramão do bom senso,
Do espírito republicano;
Do que diz a OMS
No seu detalhado plano
Pra conter a pandemia
Trabalhando noite e dia
Vamos seguir seu modelo.
Torcer pra que a medicina
Descubra logo uma vacina
E acabe esse pesadelo.

XIV
Parece até demagógico
Pedir pra ficar em casa,
Quem precisa trabalhar
Senão o aluguel atrasa.
Um fator sociológico;
Outro epidemiológico;
Que grande contradição!
Classe alta, baixa e média
Vítimas da mesma tragédia
Mas no mesmo barco, não!

XV
O barco da classe rica
É um iate de luxo;
Enquanto o da classe pobre
Não tem comida pro bucho.
Falta gel, água, sabão
Máscara, ventilação,
Até sabonete falta!
Já parou pra pensar nisso?
E aí? Vai ficar omisso?
Você que é da classe alta?

XVI
São perguntas sem respostas...
Esse é nosso País!
A bola está com você
Que patriota se diz.
Deixemos as teorias
E as ideologias...
E aquele um 1º (um por cento)
Da população mais rica,
Será que se prontifica
A ajudar nesse momento?

XVII
Vamos tecer uma rede
De solidariedade
Com o tecido da esperança
E os punhos da amizade.
Armar do Sul para o Norte
Essa rede larga e forte,
Deixá-la bem estendida...
Pra quando a crise passar
A gente se balançar
Cantando a canção da vida!

XVIII
O desafio está feito
E eu quero ver quem aceita!
Independente se é
De esquerda o de direita.
Não é sigla partidária,
É questão humanitária
O cerne dessa questão!
Como e quem ajudar?
Basta querer enxergar
E logo verá quem são!

Tira as dúvidas sobre o novo coronavírus: 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou pandemia do Covid-19, no dia 11 de março. O órgão alertou que o número de pacientes infectados, de mortes e de países atingidos deve aumentar nos próximos dias e semanas.

O termo pandemia se refere ao momento em que uma doença já está espalhada por diversos continentes com transmissão sustentada entre as pessoas.

TRANSMISSÃO E CUIDADOS

O novo vírus é transmitido por vias respiratórias, pelo ar, e por gotículas de saliva que saem em um espirro ou tosse, por exemplo, e também podem ser transferidas por contato físico ou superfícies contaminadas.

SINTOMAS

Os principais sintomas são tosse seca, febre e cansaço. Algumas pessoas podem sentir dores no corpo, inflamação na garganta, congestionamento nasal e diarreia.

PREVENÇÃO

As pessoas devem ter cuidado com a higienização das mãos e evitar tocar mucosas do olho, nariz e boca.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?