Banda Lascaux apresenta novo disco em 'live' e divide palco com artistas da cena cearense

Projeto “Juntos Nessa Live” celebra a cultura independente e a nova geração de artistas negros, mulheres, periféricos e LGBTQIA+ de Fortaleza

Quinteto em constante colaboração com a cena alternativa cultural. Evento vai ao ar no dia 30 de janeiro, às 20h, pelo canal da Lascaux
Legenda: Quinteto em constante colaboração com a cena alternativa cultural de Fortaleza. Evento em formato "live" vai ao ar no dia 30 de janeiro, às 20h, pelo canal da Lascaux
Foto: Foto: Willian Ferreira

A Lascaux é uma das bandas mais atuantes do cenário independente de Fortaleza. Caio Talmag (synth), Eric Lennon (baixo), George Alexandre (voz), Samuel de Melo (guitarra) e Rami Freitas (bateria) estão no corre desde 2016 e são donos de uma arte marcada pela diversidade e experimentação. Eles exploram música, audiovisual, artes plásticas, performance... e o que mais couber nesse caldeirão inventivo.

Os integrantes ainda organizam eventos que divulgam outros artistas da Capital. No sábado (30), às 20h, um novo capítulo agita essa história. Nessa data e horário, via canal de YouTube, o quinteto realiza o projeto “Juntos Nessa Live”. O show apresenta o novo disco do grupo e traz a participação especial de outros nomes da cultura cearense. O evento ainda traz rodas de conversas entre convidados, banda e o público.

Videoclipe da canção "Doce Ruim". Direção:  Gilberto Leonardo Jr.

"'Juntos Nessa Live' é também um espaço de celebração da cultura independente e trata das urgências sociais e políticas que habitam a atual produção artística da nova geração de artistas negros, mulheres, periféricos e LGBTQIA+ de Fortaleza", destacam os integrantes. O evento foi fomentado com recursos da Lei Aldir Blanc.

A live conta com as participações de Felipe Araújo (bailarino e coreógrafo), Naiana Íris (escritora, cantora, empreendedora), Rafael Carvalho (artes visuais), Carolina Rebouças (música) e Angel History (música).

"Os artistas convidados e a banda tem em comum a estética de afirmação, resistência e transformação social através da arte e colaboram, durante o evento, para ampliar o debate de uma mensagem essencial de desconstrução cultural do mundo. Para que este atenda à diversidade de gênero, raça, comportamentos, expressões e pensamentos presentes na sociedade", explicam os músicos.

'Agora Lascaux' 

A estrada da Lascaux começou em 2016, porém, cada membro do grupo já batalha na cena cultural a um bom tempo. Dessa safra saíram bandas como Januei e Granja Mofada, só para citar algumas. O som do quinteto abre caminho a partir das composições recheadas de new wave, performances, elementos teatrais e reivindicações políticas. 

Repertório da Lascaux atravessa literatura, audiovisual, dança e teatro
Legenda: Repertório da Lascaux atravessa literatura, audiovisual, dança e teatro. Grupo é uma das atrações do trabalho desenvolvido pela produtora Sylvia Sussekind
Foto: Willian Ferreira

O primeiro EP  é "Lascaux P/ Todos" (2018), lançado no Festival Maloca Dragão. O material é produto da colaboração de relevantes artistas do atual cenário musical brasileiro, contando com mixagem e edição de Clayton Martin e Regis Damasceno (Cidadão Instigado).

A banda venceu o III Festival de Música da Juventude de Fortaleza. Isso viabilizou a gravação do segundo trabalho, intitulado "Agora Lascaux". Os discos e os singles “F*** o meu coração com a língua” e “Ídolo Abalone” estão disponíveis nas principais plataformas de streaming. Em outubro de 2020, a Lascaux promoveu o "FreakShow IV". A versão online reuniu Clapt Bloom, Monquiboy-boo e Procurando Kalu.

Agora, é seguir" Juntos Nessa Live".

Serviço: Projeto “Juntos Nessa Live”. Sábado (30), às 20h, no canal da banda Lascaux

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?