Paulo Gustavo apresenta sinais de gravidade em novo quadro clínico

O ator está internado desde 13 de março com Covid-19 no Rio de Janeiro, e permanece em terapia intensiva

Ator Paulo Gustavo deitado ao lado de uma piscina
Legenda: Embora em situação crítica, a equipe do ator garante que todos os profissionais têm se empenhado incessantemente pela sua recuperação
Foto: Reprodução Instagram

O ator Paulo Gustavo apresentou sinais de gravidade em seu quadro clínico, segundo comunicado de sua assessoria de imprensa, neste domingo (11). Internado desde 13 de março com Covid-19 no Rio de Janeiro, ele permanece em terapia intensiva. 

Segundo a equipe, o ator apresentou diversas complicações pulmonares que já demandaram procedimentos invasivos como broncoscopias, pleuroscopias e colocação de dispositivos intrapulmonares.

“Às fístulas bronco-pleurais identificadas e tratadas somaram-se a complicações hemorrágicas, mas que vêm respondendo, de certa forma satisfatória, à reposição dos fatores da coagulação deficitários", disse a nota. 

Embora em situação crítica, o comunicado garante que todos os profissionais têm se empenhado incessantemente pela sua recuperação. 

"Todos os equipamentos necessários para o suporte da vida, como a ventilação mecânica e a ECMO continuam sendo necessários”, afirma.

Marido relembra viagem

Em seu perfil no Instagram, o marido de Paulo Gustavo, o médico Thales Bretas, lembrou um momento dos dois durante uma viagem à Fátima, em Portugal.  

"Nossa amiga @pollyannarocha me lembrou hoje do dia em que estivemos juntos em Fátima. E a Nossa Senhora tenho recorrido muito nesses dias difíceis, com a fé da @tati_bonaparte que me emprestou essa linda imagem. O quadro clínico do meu amor @paulogustavo31 está difícil, mas para ele nada é impossível, e nem pra Ele, nosso Deus, e essa dupla poderosa vai trazer ele de volta pra casa", escreveu Thales. 

Leia o comunicado na íntegra:

Internado desde 13 de Março, no Rio de Janeiro, com quadro de COVID-19, Paulo Gustavo segue em terapia intensiva e apresenta sinais de gravidade. 

As diversas complicações pulmonares já demandaram procedimentos invasivos como broncoscopias, pleuroscopias e colocação de dispositivos intrapulmonares. 

Hoje, a equipe médica esclarece que:

“Às fístulas bronco-pleurais identificadas e tratadas somaram-se a complicações hemorrágicas, mas que vêm respondendo, de certa forma satisfatória, à reposição dos fatores da coagulação deficitários. A situação clínica do paciente é crítica e todos os profissionais têm se empenhado incessantemente pela sua recuperação. 
Todos os equipamentos necessários para o suporte da vida, como a ventilação mecânica e a ECMO continuam sendo necessários.”

A família do ator agradece todo o carinho e orações e pede que continuem a enviar boas energias para a recuperação de todos os que se encontram na luta contra o vírus.