Johnny Depp diz que Amber Heard ameaçava se matar em brigas do casal; veja como está o julgamento

O julgamento por difamação, que Depp move contra a ex-esposa, deve durar seis semanas

Escrito por Redação,

Zoeira
johnny depp no julgamento contra amber heard
Legenda: Ator acusou de Amber gritar na frente de sua casa durante a noite, mesmo após a separação do casal
Foto: EVELYN HOCKSTEIN / POOL / AFP

Novos depoimentos do julgamento de Johnny Depp contra Amber Heard, por difamação, foram tomados nesta quarta-feira (20). O astro de "Piratas do Caribe" relatou que a ex-esposa sempre ameaçava tirar a própria vida para "fugir das brigas". 

Conforme o relato de Depp, Amber "desesperadamente" tentava impedi-lo de deixá-la sozinha durante discussões. "Não posso viver sem você", seria o que Amber falava para o ator, no intuito de permanecer na relação. 

Mesmo após a separação, Johnny Depp conta que Heard aparecia na porta da sua casa "gritando histericamente", de madrugada. 

"Declarações abomináveis" 

Ao depor pela primeira vez nesta terça-feira (19), Depp negou ter agredido fisicamente Amber.

"Houve discussões e coisas assim, mas nunca cheguei ao ponto de bater em Heard de forma alguma", disse Depp ao júri no Tribunal do Condado de Fairfax, em Virgínia. "Eu não bati em nenhuma mulher na minha vida", reforçou o artista.

Depp ainda disse no tribunal que foi um “choque completo” quando, há cerca de seis anos, Heard “fez algumas acusações bastante abomináveis e perturbadoras” sobre violência doméstica.

O julgamento está na segunda semana e deve durar mais quatro. 

Fim do casamento

Heard e Depp foram casados de 2015 a 2017. O protagonista de "Piratas do Caribe" processou Heard por difamação após a atriz escrever uma coluna para o The Washington Post em dezembro de 2018, na qual ela se descreveu como uma "figura pública que representa o abuso doméstico".

Desde as revelações públicas, o casal está em um embate, que depois foi para a Justiça.