De sucesso a divórcios, o que explica o ABBA ser um fenômeno popular

Quarteto sueco volta ao cenário e promete cinco novas canções e uma turnê comemorativa de 50 anos

Legenda: Quarteto colecionou sucessos e colocou a Suécia no mapa da música pop
Foto: Divulgação

“Mamma Mia: Lá vamos nós de novo!”. Quase 40 anos depois de encerrar as atividades, o ABBA promete atingir os corações dos fãs novamente. Cinco canções inéditas serão lançadas e o quarteto sueco quer ainda mais

Agnetha, Benny, Björn e Anni-Frid (cujas iniciais formam o nome do conjunto) retomam a magia do grupo pop mais famoso dos anos 1970. Além de novo material, planejam uma turnê chamada “Abba Voyage”. Isso quer dizer que a banda voltará aos palcos?  

Melhor nem contar com isso. A série de shows vai explorar a tecnologia de hologramas! A ideia é que versões mais jovens dos integrantes (denominado “Abba-tars”) sejam projetados durante as apresentações. O giro comemora 50 anos de criação deste fenômeno de vendas. 

Formado em 1972, o ABBA reinou absoluto nas paradas de sucesso durante uma década. Segundo o site Official Albums Chart, foram 25 sucessos no Top 40 (incluindo nove “Número 1”) inglês. O single “Dancing Queen” vendeu cerca de 11,3 milhões de cópias. 

"Gimme, Gimme, Gimme (A Man After Midnight)", "Knowing Me", Knowing You", "Fernando", "Waterloo" e a já citada "Mamma Mia", foram outros sucessos que pavimentaram a aura do quarteto. Em 1982, o sonho teve um fim quando os dois casais que formavam o grupo terminaram os casamentos. 

Irreconciliáveis

No começo dos anos 1980, a relação pessoal dos integrantes contrastava com o êxito de vendas. Juntos desde 1971, Agnetha e Björn tinham duas filhas e acabaram o casamento sete anos depois. A outra metade do grupo, formada pelo casal Anni-Frid e Benny Andersson divorciou-se em 1982.

Sem conciliar vidas pessoais e carreiras, o ABBA acabou. Mesmo com os traumas, aconteceram raras ocasiões públicas em que os quatro estiveram juntos nos anos seguintes. É possível afirmar que a popularidade do ABBA se manteve no correr das últimas décadas. 

Relevância 

Essa influência tão presente no universo pop marcou presença em outros territórios do entretenimento. No cinema, o quarteto rendeu trilhas a filmes elogiados como “Priscilla, A Rainha do Deserto”,  “O Casamento de Muriel” e “Mamma Mia!”.

Sem lançar discos, a banda atingiu um feito na década de 1990, com a coletânea “ABBA Gold: Greatest Hits”. É o único álbum a passar mais de 1.000 semanas no topo e segundo álbum mais vendido de todos os tempos no Reino Unido, com 5,61 milhões de cópias. 

Novos sucessos? 

Os planos de músicas novas foram revelados em abril de 2018. Em julho deste ano, Benny Andersson afirmou ao jornalista Geoff Lloyd que o ABBA lançará bem mais, totalizando cinco faixas novas. Duas já tem nome. “I Still Have Faith in You” e “Don't Shut Me Down”. 

A pandemia do novo coronavírus fez o projeto da turnê estacionar. Mesmo sem uma reunião oficial desde 1982 (juntos, fizeram raras aparições públicas), o clima do estúdio durante a gravação das novas canções foi considerado “tranquilo”. 

Eles se juntaram a Simon Fuller (criador do programa Ídolos) para dar vida ao retorno. "Nós quatro sentimos que, depois de uns 35 anos, poderia ser divertido unir forças novamente e ir para o estúdio de gravação", explicou comunicado da banda.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?