Refinaria do Ceará, Lubnor é vendida pela Petrobras por US$ 34 milhões

Empresa é uma das líderes nacionais em produção de asfalto

Escrito por Diário do Nordeste/Estadão Conteúdo,

Negócios
Lubnor, empresa de refinaria no Ceará
Legenda: Lubnor é o quarto ativo a ter o contrato de compra e venda assinado pela Petrobras com o Cade em junho de 2019
Foto: Arquivo DN

A Petrobras assinou, nesta quarta-feira (25), contrato com a Grepar no Ceará para a venda da refinaria Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (Lubnor) e seus ativos logísticos associados. O valor total da venda é de US$ 34 milhões.

Conforme a petroleira, o montante não contempla o pagamento de ajustes previstos no contrato, devidos até o fechamento da transação. A operação precisa cumprir condições precedentes como a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A Lubnor é o quarto ativo a ter o contrato de compra e venda assinado pela Petrobras com o Cade em junho de 2019 para a abertura do mercado de refino no Brasil.

Mercado

De acordo com Clovis Fernando Greca, sócio administrador do consórcio comprador, o crescimento no número de empresas participantes do mercado de refino proporcionará o aumento na competitividade e diversidade de players.

"Estamos nos sentindo vitoriosos e felizes por chegarmos nessa fase. Trata-se de um marco significativo para o Brasil, para o Ceará, para o mercado de refino e para a Petrobras. Acreditamos que a Lubnor será o início de um novo ciclo de oportunidades, em um setor que pretendemos crescer e investir em novas parcerias, respeitando o contexto de ESG que a companhia está inserida, em especial no Ceará”, ressalta Clovis.

Essa operação, ainda segundo a Petrobras, está alinhada à estratégia de gestão de portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia. "A Petrobras segue concentrando cada vez mais os seus recursos em ativos que demonstram grande diferencial competitivo ao longo dos anos, com menores emissões de gases de efeito estufa", conclui a estatal.

Lubnor

A Lubnor, localizada em Fortaleza, possui capacidade de processamento autorizada de 10,4 mil barris/dia, é uma das líderes nacionais em produção de asfalto, e a única unidade de refino no País a produzir lubrificantes naftênicos.