Justin Timberlake pede desculpas a Britney Spears por fim de namoro: 'sei que falhei'

Nome do artista relacionado à cantora virou assunto após o lançamento do documentário 'Framing Britney Spears'

Escrito por Redação,

Zoeira
Legenda: Britney Spears e Justin Timberlake ficaram juntos de 1999 a 2002
Foto: AFP

O cantor Justin Timberlake pediu desculpas à Britney Spears por meio de post no Instagram nesta sexta-feira (12). Os dois formaram um casal entre 1999 e 2002, com rompimento confirmado entre acusações de traições levantadas pelo artista.

O comunicado de Timberlake vem à tona logo após a repercussão do documentário "Framing Britney Spears", que explana a trajetória da artista, incluindo a forma como a mídia a tratou durante anos de carreira e como os relacionamentos amorosos a afetaram. A produção, inclusive, fomentou discussões sobre o movimento #FreeBritney.

"Eu quero pedir desculpas, especificamente, para Britney Spears e Janet Jackson, porque eu me importo com essas mulheres e as respeito, e sei que falhei. Sinto que preciso falar isso, porque todo mundo envolvido nessas histórias merece algo melhor", começou no relato.

Legenda: "Eu vi as mensagens, marcações, comentários e preocupações, e eu quero responder. Eu peço desculpas pelas vezes em minha vida nas quais minhas ações contribuíram para o problema, nas quais falei quando não devia, e nas quais não me manifestei em defesa do que era certo. Eu entendo que falhei nestes momentos e em muitos outros, e que me beneficiei de um sistema que é conivente com o racismo e a misoginia", escreveu em parte do comunicado
Foto: reprodução/Instagram

O namoro entre Justin e Britney ganha o foco no documentário produzido pelo The New York Times em meio a especulações de que apenas ele foi escutado durante a separação. Segundo o material, Spears foi a única que recebeu julgamentos do público e da imprensa.

"Peço desculpas pelas vezes em minha vida nas quais minhas ações contribuíram para o problema, nas quais falei quando não devia, e nas quais não me manifestei em defesa do que era certo", afirmou, fazendo referência também ao episódio envolvendo Janet Jackson no Super Bowl de 2004, quando o seio da artista ficou à mostra na apresentação.

No relato, a voz de "Cry Me a River" ressaltou acreditar que a indústria do entretenimento beneficia homens e, acima de tudo, aqueles que são brancos.

"Por causa da minha ignorância, eu não reconheci quando esse sistema estava agindo na minha própria vida, mas não quero me beneficiar do rebaixamento dos outros nunca mais", escreveu.

Nos comentários, a esposa do artista, Jessica Biel, deixou mensagem de apoio ao cantor. "Eu amo você", disse. Enquanto isso, outros seguidores e fãs do artista enalteceram a atitude relatada na publicação. 

Assuntos Relacionados