Eva Wilma é internada em UTI após apresentar problemas cardíacos e renais

Hospitalização ocorreu na quinta-feira (15). Estado de saúde da atriz é estável

Escrito por Folhapress,

Zoeira
Atriz Eva Wilma
Legenda: Essa é a segunda vez em que Eva Wilma é internada neste ano.
Foto: reprodução/Instagram

A atriz Eva Wilma, 87 anos, está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. A hospitalização ocorreu na última quinta-feira (15), mas só foi divulgada nesta segunda (19).

Eva está fazendo tratamento de problemas cardíacos e renais. Conforme boletim médico, assinado pelo cardiologista Cláudio Cirenza e pelo diretor médico e de serviços hospitalares Miguel Cendoroglo, a atriz está consciente e respirando espontaneamente, com estado de saúde estável.

Essa é a segunda vez em que Eva Wilma é internada neste ano. No dia 7 de janeiro, ela foi hospitalizada no Hospital Vila Nova Star, da Rede D'Or, também em São Paulo, devido a uma pneumonia. Ela chegou a passar nove dias na UTI dos 21 da internação.

Na ocasião, ela fez exames que descartaram contaminação pelo novo coronavírus. "Não há relação com a Covid-19. Ela está consciente, mantendo estabilidade hemodinâmica e boa evolução clínica", dizia o boletim médico divulgado na época.

Quase escalada por Hitchcock

Em 2020, a atriz participou de uma série de entrevistas feitas por Pedro Bial para homenagear os 70 anos da televisão brasileira, completados no último 18 de setembro. Uma das histórias que chamou mais a atenção foi a da quase escalação para um filme do cineasta Alfred Hitchcock.

Wilma relembrou que estava com o marido almoçando nos estúdios da Universal Pictures, em 1969, quando um agente se aproximou dela. "Ele veio me perguntar se poderia me fotografar, pois Hitchcock estava procurando uma atriz latino-americana para fazer o papel de uma cubana em um filme muito importante", contou.

Ela, então, se deixou fotografar e retornou ao Brasil. Alguns meses depois, uma pessoa entrou em contato para convidá-la para participar do teste: "Fui para Hollywood no dia seguinte". Wilma recorda que Hitchcock tinha uma casa só para ele nos estúdios e que "parecia mais uma casa de filme de terror mesmo".

Depois de três meses, a atriz diz que foi escolhida uma alemã [Karin Dor] para o papel da cubana. "O meu consolo, também, digo para me conformar, é que 'Topázio' [1969] não foi um dos bons filmes de Hitchcock. Eu assisti e falei: 'Esse papel não era para mim'. Mas era para me conformar, porque eu queria ter feito."