Tradição no Diário do Nordeste, a charge ganha novo espaço no formato on-line

O chargista Thyagão amplia sua produção diária e entrega ao leitor charges animadas. O formato permite conhecer todas as etapas de produção do desenho

Legenda: Thyagão afirma que as inspirações vem das vivências pessoas, das observações e dos artistas de referência
Foto: Foto: Helene Santos

A partir de segunda-feira (1), o Diário do Nordeste estabelece um novo marco em sua história. O veículo 
amplia seu portfólio e digitaliza todos os produtos. Em meio a esta nova fase, 100% digital, o jornal conserva e amplia uma tradição de longa data entre os leitores. A charge ganhará mais espaço na produção on line.

Gênero jornalístico por excelência, a charge é uma ferramenta de reflexão. Por meio do poder da imagem,  acontecimentos do cotidiano são debatidos e avaliados. Agora, o Diário do Nordeste passa a contar com criações animadas nessa área

"A diferença é que o leitor verá todo o processo de produção do desenho, toda a ideia por detrás da charge", detalha o chargista Thyagão

No modelo digital, o artista visual avalia que a responsabilidade é ainda maior. "O modelo virtual impactou em todo mundo, a imagem vai mais rápido", descreve. Essa produção também será veiculada nas redes sociais do Diário do Nordeste

Público diverso

A charge é uma produção visual localizada na interseção entre o jornalismo e as histórias em quadrinhos. Historicamente, é anterior às HQs, mas por sua natureza instantânea, que busca a compreensão rápida e inequívoca, tem um discurso mais simples e direto.

Segundo Thyagão, o trabalho de debater os temas do dia a dia por meio do desenho será consumido por um público ainda mais diverso. "No online do DN você desenha para cerca de um milhão e meio de pessoas", estipula o realizador. 

 

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?