Profissionais da música pedem auxílio emergencial e volta ao trabalho durante ato no Paço Municipal

Cerca de 500 pessoas participaram de ato, segundo a organização do movimento, e pediram para retornar atividades culturais

Produtores e instrumentistas levaram faixas pedindo retorno de atividades culturais
Legenda: Produtores e instrumentistas levaram faixas pedindo retorno de atividades culturais
Foto: Camila Lima/SVm

Profissionais da música realizaram, na manhã desta sexta-feira (4), um ato pacífico no Paço Municipal. Na mobilização, o grupo quis chamar atenção da Prefeitura de Fortaleza para aprovação de um auxílio emergencial, além de pedir retorno ao trabalho e que apenas residentes do Ceará participem do Festival da Música de Fortaleza 2020.

De acordo com a organização do movimento, cerca de 500 pessoas participaram do ato. Membros da Associação dos Músicos do Ceará (Amuce), Movimento Vida e Arte e Associação Cearense do Forró estiveram na mobilização.

Em frente ao Paço Municipal, produtores e instrumentistas gritaram: "Queremos Trabalhar". Uma banda improvisada tocou músicas como "Asa Branca" de Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga. Faixas foram usadas para chamar atenção de quem circulava pelo Centro de Fortaleza. "Músicos também precisam voltar a trabalhar e prover nossa manutenção", diziam os letreiros. 

Sindimuce destaca reivindicações:

Powered by RedCircle

Outra reivindicação da categoria é um auxílio emergencial do município para os profissionais. "Estamos cobrando a aprovação do auxílio emergencial municipal, que já foi aprovado na Câmara dos Vereadores, falta o prefeito sancionar", afirma Daniel Domingues, diretor do Sindicato dos Músicos Profissionais no Estado do Ceará (Sindmuce).



Medidas

Em maio deste ano, o poder municipal chegou a criar um programa de auxílio para artistas populares e trabalhadores envolvidos na cultura. Ao todo, cinco mil profissionais receberam o valor de R$200. Daniel Domingues, diretor do Sindicato dos Músicos Profissionais no Estado do Ceará (Sindmuce), afirma que o valor não atingiu toda a categoria.

"Estamos há seis mês sem trabalhar. Os R$200 aos músicos foi algo muito pouco. Estamos com dificuldades. Outra coisa é o Festival de Música aberto para todo Brasil. Não faz sentido, neste momento, pois estamos mais necessitados", declarou Daniel Domingues.

Anualmente, o Festival da Música de Fortaleza é aberto para artistas residentes no País e no exterior, com idade acima de 18 anos, e que apresentem música inédita composta em língua portuguesa, dos mais variados gêneros. A competição acontece por disputas musicais por fases. Neste ano, o classificado em 1º lugar, receberá um prêmio no valor de R$ 30 mil. Já o 2º lugar receberá R$10 mil e o 3º colocado ganhará a quantia de R$5 mil.

O Sistema Verdes Mares (SVM) entrou em contato com a Prefeitura de Fortaleza, mas até a publicação desta matéria não houve resposta sobre o assunto.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?

Assuntos Relacionados