'Greta', de Armando Praça, leva o prêmio de melhor longa-metragem no Cine Ceará

A solenidade contou ainda com homenagem ao ator Matheus Nachtergaele e apresentação especial do filme "Pacarrete"

Escrito por Redação,

Verso
Legenda: "Greta", do diretor Armando Praça, é escolhido o melhor filme do Cine Ceará
Foto: Camila Lima

O Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema anunciou, na noite desta sexta-feira (06), os grandes vencedores da 29ª edição realizada entre os dias 30 de agosto e 6 de setembro. Além da premiação, a cerimônia de encerramento realizada no Cineteatro São Luiz homenageou o ator Matheus Nachtergaele e trouxe sessão especial do filme “Pacarrete”, dirigido pelo cearense Allan Deberton.

Greta”, do diretor Armando Praça, foi o destaque. Levou o Troféu Mucuripe de Melhor Longa-metragem, além dos prêmios de “Melhor Direção” e “Melhor Ator", pela atuação de Marco Nanini.

Legenda: Marco Nanini recebe o prêmio de Melhor Ator no Cine Ceará
Foto: Camila Lima

O ator foi ovacionado pela plateia ao atravessar todo o teatro para receber o prêmio, que também dedicou às colegas de elenco. 

Outra participação agraciada foi o longa peruano “Canção Sem Nome”, de Melina León, lembrado pelas categorias "Melhor Fotografia”, "Melhor Trilha Sonora Original", "Prêmio Olhar Universitário" e “Prêmio da Crítica”.

Já a coprodução Cuba-Alemanha "A Viagem Extraordinária de Celeste García", de Arturo Infante, foi agraciada com três prêmios: Melhor Atriz para Maria Isabel Díaz, Melhor Roteiro para Arturo Infante e Melhor Montagem para Joanna Montero.

O júri de Mostra longa foi composto por Paulo Mendonça (Brasil), Patricia Martin (Argentina), Marco Muhletarler (Peru), María Paula Lorgia (Colômbia) e Ricardo Acosta (Cuba).

O longa cearense "Notícias do Fim do Mundo, de Rosemberg Cariry, recebeu o prêmio de "Melhor Direção de Arte". 

Na Competitiva Brasileira de Curta-metragem o filme “Marie” (PE), de Leo Tabosa, ganhou o Troféu Mucuripe de Melhor Curta eleito pelo júri oficial. A escolha foi de Simone Mesquita (RJ), Jair Silva (SP), Danilo Carvalho (PI), Diego Cañizal (Espanha) e Suzana Costa (CE).

Já o longa Currais”, de David Aguiar e Sabina Colares, se sagrou vitorioso da Mostra Olhar do Ceará. Suyene Correia Santos (SE), Luana Sampaio (CE) e Isabela Cribari (PE) chegaram ao veredito após analisar um total de 20 produções locais.

Homenagem

Legenda: Luiz Fernando Guimarães entrega homenagem a Matheus Nachtergaele
Foto: Camila Lima

Homenageado da noite, o ator Matheus Nachtergaele declarou emocionado sobre o momento. "Esse ano, especialmente, algumas notícias em relação ao que se vai fazer com a cultura no Brasil me entristeceram muito. Então vou aceitar essa homenagem pra alegrar meu coração, de verdade. E em nome de todas as pessoas que durante o processo de redemocratização do Brasil fizeram a retomada do cinema brasileiro e fizeram do nosso cinema um lugar forte, bonito, que nos representa mundo afora". 

O prêmio a Nachtergaele foi entregue pelo ator Luiz Fernando Guimarães, que também integrou o elenco do primeiro filme de Matheus, o longa "O Que É Isso Companheiro?", indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro, em 1998. 

Produção audiovisual

Em sua 29ª edição, o Cine Ceará bater recorde de produções inscritas. Além de sessões especiais com filmes premiados e reconhecidos nacional e internacionalmente, o festival reuniu 20 filmes cearenses, sendo três longas e 17 curtas. 

"O balanço que eu faço é o melhor possível. É o ano da prata da casa. Nós abrimos com o Karim Aïnouz, que ganhou o Festival de Cannes e que é o filme, "A Vida Invisível", o filme brasileiro indicado a uma vaga no oscar. Então, é um ano em que o filme de encerramento ganhou o festival de Gramado, o Pacarrete, que vai ser exibido hoje hors concours. Tem o meu filme também, "Os Soldados da Borracha", o filme do Rosemberg Cariry, depois de seis anos sem lançar um longa. O primeiro longa do Armando Praça, "Greta", que é um filme sensacional, pela primeira vez tivemos uma competitiva de longa na mostra "Um Olhar do Ceará", com três longas cearenses", comemorou o diretor do Cine Ceará, Wolney Oliveira. 

Cerca de 8 mil pessoas compareceram aos filmes do Cine Ceará durante todo o festival, que exibiu 48 produções no total. A equipe de trabalho envolveu cerca de 200 pessoas, sendo 90% dela formada por mulheres.

Tom político

O Cineteatro São Luiz testemunhou cenas memoráveis nesta edição. O tom político e de resistência do setor audiovisual brasileiro foi sentido desde a primeira noite de Cine Ceará. A abertura contou com a presença marcante de Fernanda Montenegro, presente ao lado do diretor Karim Aïnouz e do elenco de “A Vida Invisível”. O filme fez a estreia nacional em Fortaleza após brilhar no Festival de Cannes. Lá foi premiado na mostra “Un Certain Regard”.

Durante a cerimônia, uma das artistas mais importantes do País defendeu que “o Brasil vai vencer pela arte”. Na ocasião, leu para o público a carta convite enviada por Aïnouz. A atriz foi a responsável por entregar o troféu Eusélio Oliveira ao cearense, homenageado da noite. 

Lília Cabral também foi lembrada pelo conjunto da obra. “Os governos passam e a arte fica”, apontou a realizadora que participou do festival com a sessão especial de “Maria do Caritó”, organizada no sábado (31).

Outra esperada participação incluiu a produção “Greta”, do cearense Armando Praça. Exibido na quinta-feira (5), o trabalho estrelado por Marco Nanini também era inédito no Brasil. Todos os profissionais envolvidos na filmagem se manifestaram. Cada integrante falou o nome e a função desenvolvida. O ato exige respeito do Governo Federa par a com os trabalhadores da cultura cinematográfica. 

Confira a lista completa de premiados do 29º Cine Ceará

Mostra competitiva Ibero-americana de longa-metragem 

TROFEU MUCURIPE (Juri Oficial)

  • Melhor Longa-metragem: Greta
  • Melhor Direção: Armando Praça, por Greta   
  • Melhor Roteiro: Arturo Infante, por A Viagem Extraordinária de Celeste García
  • Melhor Fotografia: Inti Briones, por Canção sem Nome
  • Melhor Montagem: Joanna Montero, por A Viagem Extraordinária de Celeste García
  • Melhor Som: Romain Huonnic, por Ressaca
  • Melhor Trilha Sonora Original: Pauchi Sasaki, por Canção sem Nome
  • Melhor Direção de Arte: Sérgio Silveira, por Notícias do Fim do Mundo
  • Melhor Atriz: María Isabel Díaz, por A Viagem Extraordinária de Celeste García
  • Melhor Ator: Marco Nanini, por Greta

 

PRÊMIOS ESPECIAIS

  • Prêmio da Crítica (Júri Abraccine): Canção sem Nome, de Melina León
  • Prêmio Olhar Universitário (Júri Olhar Universitário) 
  • Troféu Mucuripe - Melhor Longa: Canção sem Nome, de Melina León

 

Mostra competitiva brasileira de curta-metragem 

TROFÉU MUCURIPE (Júri Oficial)

  • Melhor Curta-metragem: Marie, de Leo Tabosa
  • Melhor Direção: Giu Nishiyama e Pedro Nishi, por Livro e Meio
  • Melhor Roteiro: Kennel Rogis e Adrianderson Barbosa, por O Grande Amor de um Lobo
  • Melhor Produção Cearense: Pop Ritual, de Mozart Freire

 

PRÊMIOS ESPECIAIS

  •  Prêmio da Crítica (Juri Abraccine): Livro e Meio, de Giu Nishiyama e Pedro Nishi
  •  Prêmio Olhar Universitário (Júri Olhar Universitário)
  • Troféu Mucuripe - Melhor Curta: Pop Ritual, de Mozart Freire

 

Prêmio Canal Brasil de Curta-Metragem

Troféu Canal Brasil: O grande amor de um lobo

 

Troféu Samburá 

  • Melhor curta-metragem: Ilhas de Calor, de Ulisses Arthur
  • Melhor diretor: Mirrah  Iañez, por Rua Augusta 1029

 

Prêmio Mistika

Melhor filme da Competitiva Brasileira de Curta-metragem: Marie, de Leo Tabosa

 

Prêmio CTAV – Centro Técnico Audiovisual

Melhor Produção Cearense de Curta-Metragem: Pop Ritual, de Mozart Freire

 

Prêmio Link Digital

Melhor Produção Cearense de Curta-Metragem: Pop Ritual, de Mozart Freire

 

Mostra Olhar do Ceará

Troféu Mucuripe (Júri Olhar do Ceará)

  • Melhor Longa-metragem – Currais, de David Aguiar e Sabina Colares
  • Melhor Curta-metragem – Aqueles Dois, de Émerson Maranhão

 

PRÊMIOS ESPECIAIS

Prêmio Unifor de Cinema

Melhor Curta-metragem: Aqueles Dois, de Émerson Maranhão

 

Prêmio Mistika

Melhor Filme da Mostra Olhar do Ceará: Aqueles Dois, de Émerson Maranhão

 

Prêmio CTAV – Centro Técnico Audiovisual

Melhor Curta-metragem da Mostra Olhar do Ceará: Aqueles Dois, de Émerson Maranhão

 

Mostra Água Futuro (Júri Olhar Universitário)

Melhor Filme: Olho D´água, de Anália Alencar