Vocalista do 'Molejo' confirma que 'manteve relações sexuais' com cantor que o acusou de estupro

No depoimento, na tarde desta sexta-feira (5), Anderson Leonardo relatou, entretanto, que tudo ocorreu de "maneira consensual"

Anderson Leonardo do grupo molejo e o dançarino Maycon Douglas
Legenda: Maycon Douglas registrou um Boletim de Ocorrência (B.O) alegando ter sofrido violência sexual pelo vocalista do Molejo
Foto: Reprodução/Instagram

O vocalista do grupo de pagode Molejo, Anderson Leonardo, confirmou à Polícia Civil que "manteve relações sexuais" com o cantor e dançarino Maycon Douglas Porto do Nascimento Adão, 21, na noite de 11 de dezembro. No depoimento, na tarde desta sexta-feira (5), o pagodeiro relatou, entretanto, que tudo ocorreu de "maneira consensual". As informações são do jornal Extra.

Anderson Leonardo chegou por volta das 14h30 no 33ª Distrito Policial (DP), em Realengo, no Rio de Janeiro, para prestar esclarecimentos sobre o caso. O músico foi intimado depois que o Maycon Douglas registrou um Boletim de Ocorrência (B.O) alegando ter sofrido violência sexual pelo vocalista do Molejo.

Maycon Douglas informou que o caso teria acontecido em um quarto de motel, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, na noite de 11 de dezembro.

Exame de DNA

Também de acordo com o depoimento do MC, ele teria sido agredido com tapas no rosto e forçado pelo pagodeiro a manter relações sexuais.

Na última quinta-feira (4), Maycon Douglas levou à delegacia uma cueca e um sabonete, que serão analisados por meio de um exame de DNA, para saber se há esperma do vocalista do Molejo.

Agressões

Em depoimento, o jovem relatou que, no dia 11 de dezembro, saiu de casa, perto da meia-noite, para encontrar o pagodeiro, a fim de conversar sobre a carreira artística do MC em um clube na Taquara, também na Zona Oeste. Logo após, o músico o teria levado ao motel.

Lá, o cantor e dançarino diz ter sido empurrado na cama por Anderson Leonardo, que teria ordenado que ele sentasse. O vocalista do Molejo, então, teria tirado a roupa e dado dois tapas no rosto do jovem, forçando-o a ter conjunção carnal com ele. O MC afirmou ainda ter sido agredido, xingado e, ao acordar, deixado em uma rua próxima do motel.