Quais os sintomas da varíola dos macacos e como prevenir a doença

Medidas usadas durante a pandemia de Covid também são úteis para barrar a "monkeypox"

Escrito por Redação, ceara@svm.com.br

Ceará
Infecção pelo vírus da varíola dos macacos (monkeypox virus) na pele de uma mulher
Legenda: Infecção pelo vírus da varíola dos macacos (monkeypox virus) na pele de uma mulher; sintoma é característico da doença
Foto: Shutterstock

O primeiro caso confirmado de varíola dos macacos no Ceará, nessa quarta-feira (29), acende um alerta para a necessidade de a população conhecer quais os sintomas e como prevenir a doença.

Também chamada de “monkeypox”, ela é causada por um vírus, que pode ser transmitido a seres humanos por meio do contato com animal, pessoa ou material corporal infectado. Apesar do nome, o surto não tem relação com macacos, alerta o Ministério da Saúde (MS).

Quais os sintomas da varíola dos macacos?

Os sinais e sintomas da monkeypox duram de 2 a 4 semanas, conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), e desaparecem por conta própria, sem tratamento. 

Os principais sintomas da varíola dos macacos são:

  • Lesões na pele (erupções cutâneas);
  • Febre de início súbito;
  • Inchaço dos gânglios, popularmente chamado de “ínguas”;
  • Dor de cabeça;
  • Dores musculares e nas costas;
  • Calafrios;
  • Exaustão.

O período de incubação do vírus monkeypox é “tipicamente de 6 a 16 dias”, mas pode chegar a 21 dias, como explica o Ministério da Saúde. Ou seja, esse é o período que o paciente pode manter sem sintomas após ter contraído o vírus.

As lesões na pele, principal característica da doença, tendem a se concentrar no rosto, palmas das mãos e solas dos pés. Podem também ser encontradas na boca, genitais e olhos, segundo a OMS.

Como ocorre a transmissão da varíola dos macacos?

Entre humanos, o vírus é transmitido por contato pessoal com secreções respiratórias, lesões de pele de infectados, fluidos corporais ou objetos recentemente contaminados. 

De acordo com o Ministério da Saúde, a monkeypox “é uma doença que exige contato muito próximo e prolongado para transmissão de pessoa a pessoa, não sendo característica a rápida disseminação”. Apesar disso, o vírus tem potencial epidêmico.

Nesse momento, é muito importante fortalecer o sistema de vigilância epidemiológica, pra identificação de novos casos e implementação das medidas de isolamento e contenção, assim como o monitoramento de contactantes de casos confirmados.
Roberto da Justa
Médico infectologista

Como prevenir a doença?

  • Evitar contato com pacientes suspeitos ou infectados;
  • Higienizar as mãos com frequência, com água e sabão ou álcool;
  • Usar máscaras de proteção.

As medidas também valem para roupas, roupas de cama, talheres, objetos e superfícies utilizadas por pessoas com suspeita ou confirmação da doença. Esses itens devem ser limpos da forma adequada.

O que fazer se tiver sintomas da monkeypox?

As autoridades de saúde recomendam que o paciente que apresentar sintomas da varíola dos macacos procure uma unidade de saúde, para atendimento médico. E não entre em contato com outras pessoas.

Fica o desafio pra ciência de ampliar o acesso ao diagnóstico mais facilitado, mais rápido; o desenvolvimento de medicamentos eficazes e acessíveis; e também a necessidade futura de vacinação contra essa doença. 
Roberto da Justa
Médico infectologista

Qual é o tratamento da varíola dos macacos?

O tratamento da virose é baseado no alívio dos sintomas, segundo o Ministério da Saúde. Também é necessário realizar o isolamento imediato do indivíduo, o rastreamento de contatos e a vigilância deles. 

O período de isolamento do paciente só deverá ser encerrado após o desaparecimento completo das lesões da pele.

Assuntos Relacionados