Veja dez curiosidades sobre o Theatro José de Alencar

Equipamento cultural cearense celebra 110 anos nesta quarta-feira (17)

Palco TJA
Legenda: O TJA possui 19 camarotes nomeados com títulos de obras do escritor José de Alencar
Foto: Nah Jereissati

No Centro de Fortaleza, ergue-se imponente o Theatro José de Alencar (TJA), construção que celebra, nesta quarta-feira (17), 110 anos de história na capital cearense. A travessia cultural de mais de um século também pode ser contada por meio de algumas curiosidades, selecionadas pelo Verso, com apoio da direção do teatro, neste contexto de comemoração.


1- Estrutura metálica importada

Em 6 de junho de 1908, dois anos antes da inauguração, já se encontrava, em Fortaleza, toda a estrutura metálica do TJA. Ela foi apresentada, em praça pública, numa grande exposição. A peças vieram de Glasgow, Escócia, importadas pela Casa Boris e fundidas pela Walter Mac Farlane & Co. 

2 - Primeira apresentação teatral

Apesar do dia 17 de junho marcar o aniversário do TJA, a primeira apresentação teatral só aconteceu em 23 de setembro de 1910. O nome do espetáculo que inaugurou o palco do equipamento é “O Dote”, de Artur Azevedo, encenado pela companhia Dramática Lucilla Perez.

3 - Dois projetos de jardim

O TJA foi planejado com a intenção de abrigar um jardim, mas na época da construção (1908-1910) não havia espaço suficiente para que o projeto saísse do papel. Só em 1975, o equipamento se tornou o primeiro e único teatro com jardim do Brasil, a partir do trabalho de um dos maiores paisagista do mundo, Roberto Burle Marx. O projeto inicial era de um “Jardim Espetáculo”; já o segundo, de um “Jardim Utilitário”. 

Jardim TJA
Legenda: O jardim do TJA foi planejado pelo paisagista Roberto Burle Marx e conta com 50 espécies de plantas dos cinco continentes
Foto: Nah Jereissati

4 - Plantas dos cinco continentes

O jardim do TJA reúne mais de 50 espécies de plantas dos cinco continentes. Destacam-se amostras de cajueiro, jucá, juazeiro, macaúba, oitizeiro, palmeira, pau-brasil, pau-ferro e a maior cascata verde do Ceará, uma tumbérgia de mais de dez metros de altura. 

5 - Camarotes literários

Título dos livros e de obras não literárias do escritor José de Alencar nomeiam os camarotes do teatro, 19 espaços com seis lugares cada. São eles: Cinco minutos (1856); O demônio familiar (1857); As asas de um anjo (1858); Lucíola (1862); Diva (1864); As minas de prata (1865); O gaúcho (1870); A pata da gazela (1870); O tronco do ipê (1871); Sonhos d'ouro (1872); Guerra dos mascotes (1873); Ubirajara (1874); Senhora (1875); O jesuíta  (1875); O sertanejo (1875); A propriedade (1883); Esboços jurídicos (1883); Viagem Imperial (1871) e Discursos Parlamentares (1977). Há ainda dois espaços, no mesmo piso, que carregam nomes das obras: Verso e reverso (1857) e O garatuja (1873).

6 - Sol substituído por lustre

Na época da inauguração, no lugar do lustre havia uma pintura do sol. Com a chegada da energia elétrica, em 1919, o astro-rei foi substituído pelo lustre, que tem pequenas estruturas ao redor das lâmpadas para que as luzes sejam refletidas como os raios solares. 

7 - Pintura escondida

Ainda sobre o teto do equipamento, na raspagem da pintura “Céu aberto”, realizada na reforma de 1989-1991, foi descoberta uma nova figura: a cabeça de um homem negro, provavelmente de um jovem. Até hoje não se sabe realmente o que significa. A única certeza é de que a figura foi feita para ser achada. 

TJA por dentro
Legenda: A sala de espetáculo principal do TJA possui capacidade para até 752 lugares
Foto: Nah Jereissati

8 - Foyer como sede da Câmara Municipal 

Houve uma época em que o Foyer do TJA abrigou o plenário da Câmara Municipal de Fortaleza. Além disso, também foi sede dos ateliês de Ramos Cotoco e Raimundo Cela, da  Escola de Dança do Hugo Bianch, da Biblioteca Carlos Câmara e de um museu com a história do Theatro. 

9 - Anexo CENA e a Faculdade de Odontologia da UFC 

Anexo à edificação histórica do TJA, está o Centro de Artes Cênicas do Ceará – CENA, inaugurado em 1991. O lugar abriga hoje diferentes salas, palcos, galerias, biblioteca, e também o Curso Princípios Básicos de Teatro. Mas, antes de sua inauguração, em 1991, funcionava ali a antiga sede da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Ceará (UFC).

10 - Pacotes de ingressos

No TJA, já foram comuns as vendas antecipadas de ingressos para pacotes de oito a dez peças. As famílias cearenses compravam os bilhetes dos camarotes e preparavam uma roupa especial para a temporada do espetáculo. Os homens só entravam de paletó e gravata, e as senhoras usavam luvas e chapéus. 

Fontes:
Direção do Theatro José de Alencar;
Publicação “Vamos ao Teatro” (1994), da Fundação Amigos do Theatro José de Alencar;
Livro “Roberto Burle Marx e o Theatro José de Alencar” (2012), de Ricardo Bezerra, Fernanda Rocha, Ana Rita Carneiro e Temístocles Anastácio;
Site do TJA.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?