Presépio vencedor de concurso promovido pela Ceart traz mestre da cultura como rei mago

O artesão Boni, de Juazeiro do Norte (CE), vence pela segunda vez o Concurso de Presépios. Associação dos Artesãos de Juazeiro do Norte - Mestre Noza, Demóstenes Xavier e Marcos André Lima ficaram em segundo, terceiro e quarto lugar, respectivamente

Legenda: A obra de arte vencedora do Concurso de Presépios em 2020
Foto: Reprodução/Instagram

"Todo lar é um presépio. Toda família é sagrada". Foi a partir desse princípio que o artesão José Bonieck, o "Boni", de Juazeiro do Norte (CE), construiu o presépio vencedor  vencedor do Concurso de Presépios de 2020, promovido pela Central de Artesanato do Ceará (Ceart). 

Na manjedoura, figuras comuns ao cotidiano dos cearenses e outras personalidades da tradição nordestina representam cada personagem do momento bíblico.  Mestre Aldenir, reconhecido pelo trabalho com o reisado, representa os reis magos junto com um profissional de saúde e uma pessoa em situação de rua. Em vez mirra, ouro e incenso, os três doam saúde, alegria e esperança ao "menino" Jesus. Já um casal faz referência a sagrada família e a avó guarda a sabedoria e o afeto, representando os pastores.  

Há 5 anos, Boni era cobrador de ônibus em Juazeiro. Durante uma jornada de trabalho, um veículo que ele dirigia foi assaltado. Assustado, decidiu pedir demissão do emprego e fazer outra coisa. Formado em História, ele nunca exerceu a profissão de historiador e não quis optar por lecionar. "No aniversário da minha irmã, ele produziu um Lampião e uma Maria Bonita de presente e ela acabou por vender as peças, nos deu o dinheiro, e começamos daí", conta Raquel Tavares, administradora da produção e companheira do artesão. 

boni artesão
Legenda: Artesão Boni desenvolve trabalho em madeira

Para Raquel, receber o maior prêmio do Concurso de Presépios pela segunda vez foi uma surpresa e reconhece a homenagem feita, pelo artesão, às diversas famílias e aos profissionais que têm um ofício importante para a sociedade.

"Trazer esse prêmio pra região do Cariri é um privilégio, esperamos que haja mais visibilidade dessa terra tão querida pela gente", acrescenta ela
 

Premiação

O artesão ganhou a disputa pelo segundo ano consecutivo. Ele receberá o prêmio de R$ 3 mil. Em segundo lugar, a Associação dos Artesãos de Juazeiro do Norte - Mestre Noza faturou R$ 2.200. Na terceira colocação, ficou Demóstenes Xavier, vencedor do prêmio de R$ 1.500. O artesão Marcos André Lima conquistou a quarta colocação e foi premiado com R$ 1 mil. 

Agora, os 10 participantes do concurso terão seus trabalhos divulgados e postos à venda em uma exposição no Shopping Aldeota, em Fortaleza, com data a confirmar.  

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?