Filme cearense 'Pacarrete' é consagrado no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro com oito troféus

Gravado em Russas, longa de Alan Deberton foi o maior destaque da premiação

Escrito por Redação,

Verso
Legenda: Intérprete de Pacarrete, a atriz Marcélia Cartaxo também foi premiada no evento
Foto: Divulgação

O filme cearense "Pacarrete" segue fazendo história. Desta vez, na 20ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, cujo anúncio dos vencedores ocorreu na noite deste domingo (28). Toda a cerimônia aconteceu de modo virtual e contou com a entrega de 32 prêmios. Os vencedores receberão os troféus em casa.

Dirigida por Alan Deberton, a produção foi o grande destaque do evento, premiado nas categorias Melhor Longa-metragem Comédia, Melhor Atriz (Marcélia Cartaxo), Melhor Ator Coadjuvante (João Miguel), Melhor Filme pelo Voto Popular, Melhor Roteiro Original, Melhor Maquiagem, Melhor Direção de Arte e Melhor Trilha Sonora.

A coroação veio na esteira de tantos outros importantes reconhecimentos. Com estreia no ano passado, "Pacarrete" também foi o grande vencedor no 47º Festival de Gramado e, na programação do 29º Cine Ceará, figurava entre os preferidos do público, sempre com exibições lotadas e retorno acalorado.

Estrelada por Marcélia Cartaxo ("A Hora da Estrela"), a obra é baseada em fatos reais e investe na história de uma icônica moradora do município de Russas, localizado a 165 km de Fortaleza. Ela tinha o sonho de ser bailarina profissional, abrir uma escola de dança no Interior e promover as artes na cidade natal. 

O elenco principal ainda conta com as atrizes Zezita Matos (“Onde Nascem os Fortes”) e Soia Lira (“Central do Brasil”, “Abril Despedaçado”), o ator baiano João Miguel (“3%”, “Estomâgo”), os cearenses Débora Ingrid (A História da Eternidade), Samya de Lavor (“Inferninho”, “O último Trago”), Edneia Tutti ("Os Olhos de Arthur") e Rodger Rogério ("Bacurau"), além da participação de atores e atrizes oriundos de Russas.

Ultrapassando Gramado e o Cine Ceará, "Pacarrete" participou, entre outras mostras, do Florianópolis Audiovisual Mercosul – FAM 2019 (eleito Melhor Longa Mercosul, na escolha do Júri Oficial e Popular), Los Angeles Brazilian Film Festival - LABRIFF  (Ganhador de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro, Melhor Atriz, Melhor Montagem), 36º Festival Internacional de Cinema de Bogotá (Melhor Filme), 22th Shanghai International Film Festival e 43º Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Outros destaques

Também foram laureados na mais recente edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro o filme "A Febre", de Maya Da-Rin, eleito o Melhor Longa-Metragem Ficção; o cineasta Jeferson De, com o prêmio de Melhor Direção por "M8 – Quando A Morte Socorre A Vida"; e "Babenco: Alguém Tem Que Ouvir O Coração E Dizer: Parou", de Bárbara Paz, escolhido como o Melhor Longa-Metragem Documentário.

No segmento TV, a temporada especial de "Sob Pressão – Plantão Covid" foi uma das premiadas e levou a categoria de Melhor Série Ficção TV Aberta. 

Veja a lista de todos os vencedores:

Melhor Longa-Metragem Ficção:
"A Febre", De Maya Da-Rin.

Melhor Direção:
Jeferson De, Por M8 – "Quando A Morte Socorre A Vida"

Melhor Longa-Metragem Comédia:
"Pacarrete", De Allan Deberton

Melhor Ator:
Marcos Palmeira, como Boca De Ouro, por "Boca De Ouro" (de Daniel Filho)

Melhor Atriz:
Marcélia Cartaxo, como Pacarrete, por "Pacarrete"

Melhor Ator Coadjuvante:
João Miguel, como Miguel, por "Pacarrete"

Melhor Atriz Coadjuvante:
Hermila Guedes, como Cosma e Damiana, por "Fim De Festa" (de Hilton Lacerda).

Melhor Longa-Metragem Documentário:
"Babenco: Alguém Tem Que Ouvir O Coração E Dizer: Parou", de Bárbara Paz.

Melhor Filme Pelo Voto Popular:
"Pacarrete", de Allan Deberton.

Melhor Filme Internacional:
"Jojo Rabbit", de Taika Waititi (Eua)

Melhor Filme Ibero-Americano:
"O Roubo Do Século", Ariel Winograd (Argentina)

Melhor Longa-Metragem Animação:
"Os Under-Undergrounds, O Começo", de Nelson Botter Jr.

Melhor Primeira Direção De Longa-Metragem:
Bárbara Paz, por "Babenco: Alguém Tem Que Ouvir O Coração E Dizer: Parou"

Melhor Som:
Rodrigo Ferrante, Miriam Biderman, bc e Ricardo Reis, Abc, por "Babenco: Alguém Tem Que Ouvir O Coração E Dizer: Parou"

Melhor Montagem Ficção:
Karen Akerman, por "A Febre"

Melhor Montagem Documentário:
Cao Guimarães e Bárbara Paz, por "Babenco: Alguém Tem Que Ouvir O Coração E Dizer: Parou"

Melhor Roteiro Original:
Allan Deberton, André Araújo, Natália Maia e Samuel Brasileiro, por "Pacarrete"

Melhor Roteiro Adaptado:
Jeferson De E Felipe Sholl – Adaptado da Obra "M8: Quando A Morte Socorre A Vida", De Salomão Polakiewicz, por "M8 – Quando A Morte Socorre A Vida" (De Jeferson De).

Melhor Curta-Metragem Ficção:
"República", de Grace Passô

Melhor Curta-Metragem Documentário:
"Filhas De Lavadeiras", de Edileuza Penha De Souza.

Melhor Curta-Metragem Animação:
"Subsolo", de Erica Maradona e Otto Guerra.

Melhor Direção De Fotografia:
Barbara Alvarez, por "A Febre"

Melhor Maquiagem:
Tayce Vale, por "Pacarrete"

Melhor Figurino:
Kika Lopes, por "Boca De Ouro"

Melhor Efeito Visual:
Marcelo Siqueira, Abc, por "A Divisão – O Filme" (de Vicente Amorim).

Melhor Direção De Arte:
Rodrigo Frota, por "Pacarrete"

Melhor Série Documentário Tv Paga/ Ott:
"Milton e o Clube Da Esquina" – 1ª Temporada (Canal Brasil). Direção Geral: Vitor Mafra.

Melhor Longa-Metragem Infantil:
"10 Horas Para O Natal", de Cris D’amato.

Melhor Série Animação Tv Paga/ Ott:
"Rocky & Hudson: Os Caubóis Gays" – 1ª Temporada (Canal Brasil). Direção Geral: Erica Maradona.

Melhor Série Ficção Tv Aberta:
"Sob Pressão – Plantão Covid" - Temporada Especial (Tv Globo). Direção Geral: Andrucha Waddington.

Melhor Série Ficção Tv Paga/ Ott:
"Bom Dia, Verônica" – 1ª Temporada (Netflix). Direção Geral: José Henrique Fonseca.

Melhor Trilha Sonora:
Fred Silveira, por "Pacarrete"