Festival Pôr do Som de música instrumental será aberto nesta terça (16)

Shows, oficinas, workshops e um seminário para discutir o cenário da música instrumental no País compõem a programação do evento. A abertura ocorre hoje (16), às 20h, no Porto Dragão

Legenda: Arismar do Espírito Santo (SP) apresentará repertório todo composto no Ceará

A linguagem da música instrumental tem superado, há algum tempo, a separação que o público e alguns dos próprios artistas faziam entre a composição cantada e aquela sem voz. Compreendida como "música" em seu sentido mais amplo, a expressão tem mobilizado agentes da cadeia produtiva da cultura (combalida em tempos de escassez de apoio e de recursos públicos para a área) e marca presença no calendário cultural do Ceará.

Após quatro anos inserido na programação do Centro Dragão do Mar (Praia de Iracema), o Projeto Pôr do Som vira festival e ganha a primeira edição a partir de hoje (16) até sábado (20). O evento reúne, nesse período, mostra de música instrumental, uma série de oficinas e workshops, além do seminário "Um novo olhar sobre a Música Instrumental Cearense: Políticas e Conexões".

O coquetel de abertura ocorre a partir das 20h de hoje, no Porto Dragão. E as demais atividades se concentram nos equipamentos do Dragão do Mar e da Escola Porto Iracema das Artes. Em agosto, os artistas locais escalados para o festival circularão por escolas públicas de Fortaleza, complementando a programação pela série "Concertos Didáticos".

O diretor geral do evento, Tauí Castro, explica como foi a transição do Pôr do Som - de quando o projeto era uma programação fixa no Dragão do Mar, de 2015 a 2018, para a realização do festival neste ano.

"O Alfredo Barros, maestro da Orquestra Sinfônica da Uece, começou esse projeto, e depois eu assumi a curadoria. Daí comecei a trazer grupos mais populares, galera do choro, jazz, do instrumental como um todo, abrindo para quem misturava com a linguagem eletrônica também", recapitula Tauí.

Segundo o produtor, todos os grupos locais que agora se apresentam pelo festival (como Ivan Timbó, Nonato Lima e a Orquestra Popular do Nordeste) já passaram pelo Pôr do Som enquanto a programação fixa existia. Outro critério de inclusão no projeto é o ineditismo do repertório: boa parte dos cearenses vai lançar disco no evento, ou já lançou há pouco tempo.

Legenda: O acordeonista Nonato Lima é uma das atrações locais do festival Pôr do Som

Destaques

Tauí reflete o que inspirou a curadoria para o festival, incluindo os artistas nacionais. "Guinga é 'o cara' da MPB, e o projeto já tinha o nome dele desde 2017 (quando o festival só existia no papel). Ele vem com o Proveta, que é outro monstro", destaca, sobre a apresentação do violonista carioca no sábado (20), às 20h, no Anfiteatro do Centro Dragão do Mar.

Outro destaque da programação é a apresentação que Arismar do Espírito Santo (SP) fará com um repertório todo composto no Ceará. Temas como "Messejana" e "Iracema" integram um set list de 12 músicas, todas feitas durante as passagens do músico paulista em solo cearense. O show ocorre na sexta-feira (19), às 21h30, no Anfiteatro do Dragão do Mar.

O Pôr do Som recebe ainda Amaro Freitas (PE) - nome de relevância para o cenário do jazz hoje em todo o Brasil, e com repercussão fora do País. Azeitado na mistura entre o ingrediente jazzístico e ritmos populares do Nordeste como o frevo e o cavalo marinho, Amaro já participou da Academia de Jazz do Festival de Montreaux (Suíça).

De acordo com Tauí, Amaro Freitas é um músico "diferente, o som dele é inacreditável. Ele está em todos os festivais. A música é muito ampla", endossa o produtor. O artista pernambucano se apresentará pouco antes de Arismar, também na sexta, às 20h, no mesmo local, o Anfiteatro do Dragão do Mar.

Legenda: Veterano da cena instrumental, o carioca Guinga dá peso à escalação do evento
Foto: Foto: Manfred Pollert

O Pôr do Som ainda traz uma programação de fôlego para os interessados na formação da música instrumental. A maioria das atividades de oficinas e workshops, de caráter técnico e/ou criativo, está concentrada no espaço do Porto Dragão e na Escola Porto Iracema, de hoje até sexta.

Seminário

O destaque desse percurso, no entanto, será a realização do Seminário "Um novo Olhar sobre a Música Instrumental Cearense: Políticas e Conexões", na quarta (17) e quinta (18), às 14h, no Porto Dragão.

O produtor Tauí Castro destaca que, com o seminário, o festival procura levantar novas possibilidades para o cenário da música instrumental, em um período crítico para a cultura. "É uma fase muito 'bad trip' com essa política toda. A gente tem de conseguir dar vazão pela arte, senão entramos na pilha de ter que ir embora (do País). Então queremos humanizar a partir da música", argumenta.

O Pôr do Som investe no debate e reunirá no seminário agentes culturais de outros estados - a exemplo de Inti Queiroz (SP) e Esdras Nogueira (DF); produtores locais (Paulo Victor Feitosa e Xauí Peixoto), o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, além de gestores da cultura do Ceará, como Fabiano Piúba (titular da Secult/CE) e Paola Braga (gerente executiva da Secultfor).

Serviço
Festival Pôr do Som

Abertura hoje (16), às 20h, no Porto Dragão (Rua Boris, 90, Praia de Iracema). Até sábado (20), a programação continua no Centro Dragão do Mar (Rua Dragão do Mar, 81, Praia de Iracema) e na Escola Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema). Acesso gratuito. Contato: @festivalpordosom no Instagram.

Programação

Shows:

Terça (16)

19h – Orquestra Popular do Nordeste 
Local: Teatro Dragão do Mar  

20h – Coquetel de Abertura do Festival c/ Afterclapp + Jam Session
Local: Porto Dragão 

Quarta (17)

18h – Nonato Lima - Lançamento do disco “A Bênção”
Local: Arena Dragão (Centro Dragão do Mar)

Quinta (18)

18h – Letícia Marram 
Local: Arena Dragão 

Sexta (19) 

18h –Stênio Gonçalves - Lançamento do disco “Reflexão” 
Local: Arena Dragão  

20h – Amaro Freitas Trio  
21h30 – Arismar do Espírito Santo 
Local: Anfiteatro do Dragão do Mar 

Sábado (20)

18h –Ivan Timbó - Lançamento do disco “Ivan Timbó” 
Local: Arena Dragão  

20h – Guinga e Proveta  
21h30 – François de Lima Quarteto 
Local: Anfiteatro do Dragão do Mar 

23h – Afterclapp + Jam Session 
Local: Porto Dragão 

Oficinas e Workshops

“Criação Musical”, com Arismar do Espírito Santo
De 16 a 19 de julho, de 9h às 11h 
Local: Sala de Música do Porto Iracema 

“Improvisação na Música Popular Brasileira”, com François de Lima 
De 16 a 19 de julho, de 11h às 13h
Local: Sala de Música do Porto Iracema 

“Bateria”, com Carlos Bala 
De 16 a 19 de julho, de 14h às 16h
Local: Sala de Música do Porto Iracema 

“Produção Musical e Processos Criativos na Manipulação de Samples”, com Afterclapp
De 16 a 19 de julho, de 14h às 16h
Local: Porto Dragão 

Guinga, "A Música de Guinga 
Sábado (20), das 10h às 12h
Local: Sala de Música do Porto Iracema 

Amaro Freitas, "Os Caminhos da Produção Independente na Música Instrumental"
De 16 a 19 de julho, das 11h às 13h
Local: Sala de Música do Porto Iracema