Confira sete filmes indicados ao Oscar 2021 disponíveis na Netflix

Entre as plataformas de streaming, a empresa lidera o número de indicações ao prêmio neste ano

Chadwick Boseman em A Voz Suprema do Blues, um dos filmes indicados ao Oscar 2021 que está disponível na Netflix
Legenda: Último filme de Chadwick Boseman, ator falecido no ano passado, "A Voz Suprema do Blues" é um dos longas presentes na plataforma de streaming
Foto: Divulgação

Desde março, quando foi anunciada a lista de filmes indicados ao Oscar 2021, cinéfilos do mundo inteiro se preparam para maratonar as produções que concorrem ao prêmio. A tradicional cerimônia de anúncio dos vencedores acontece no dia 25 de abril, em Los Angeles (EUA), em formato virtual.

Entre as plataformas de streaming, a Netflix lidera o quadro de trabalhos indicados, totalizando 18 filmes. A empresa também é produtora do longa-metragem com mais indicações: “Mank”, de David Fincher, concorrendo em 10 categorias – entre elas, a de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (Gary Oldman) e Melhor Atriz Coadjuvante (Amanda Seyfried).

Para aquecer o movimento de conferir as obras até a cerimônia, o Verso preparou uma lista com sete filmes indicados ao Oscar 2021 disponíveis na Netflix. Entre dramas intimistas, filmes infantis e produções com envergadura histórica, o panorama deve otimizar olhares sobre alguns dos mais interessantes projetos do cinema contemporâneo. Veja:

1. Mank

O mais badalado filme da temporada conquistou a crítica ao narrar a trajetória de Herman Mankiewicz (Gary Oldman), roteirista de uma das produções responsáveis por moldar a história do cinema, “Cidadão Kane”.

O roteiro do longa é de Jack Fincher, jornalista e pai de David Fincher, diretor da película. O cineasta tentou trabalhar antes no projeto, mas a ideia de uma produção em preto e branco não atraiu financiamento. A Netflix, contudo, comprou a proposta e a lançou no ano passado.

Desde a época, tem figurado em várias listas de melhores do ano, com especial destaque para as soberbas atuações de Gary Oldman e Amanda Seyfried. Além disso, a fotografia assinada por Erik Messerschmidt e o cuidado na ambientação da atmosfera dos anos 1930 são um capítulo à parte nesse caminho de sucesso.

O filme também lidera o número de indicações ao Globo de Ouro 2021.

2. A Voz Suprema do Blues

Vencedor de dois prêmios Bafta, “A voz suprema do blues” é o último filme de Chadwick Boseman (1976-2020), ator falecido em agosto do ano passado. Também com Viola Davis no elenco, a película é uma adaptação da peça escrita por August Wilson (1945-2005) e ganhou os olhos do público por meio de vários aspectos.

No enredo, ambientado na Chicago de 1927, está Ma Rainey (Viola Davis), uma cantora que chega para uma sessão de gravação de um álbum mergulhada em tensão. A questão envolve seu ambicioso trompista Levee (Chadwick Boseman) e a gerência branca que está determinada a controlar a incontrolável “Mother of the Blues”, conforme é conhecida. Porém, uma conversa no local revela verdades que irão abalar a vida de todos.

Dirigido por George C. Wolfe, o longa abusa de luzes e canções para evocar o clima da época, abrindo um generoso espaço para que, sobretudo os dois atores principais, brilhem em suas performances. 

No Oscar, “A Voz Suprema do Blues” está sendo indicado em cinco categorias – Melhor Ator (Chadwick Boseman), Melhor Atriz (Viola Davis), Melhor Direção de Arte, Melhor Maquiagem e Penteado e Melhor Figurino.

3.Pieces of a Woman

Destaque no Festival de Cinema de Veneza ao levar o prêmio de Melhor Atriz para Vanessa Kirby, o longa de Kornél Mundruczó tem como centro um parto complicado realizado em casa. O procedimento deixa a mulher, Martha Weiss, às voltas com profundas consequências emocionais, isolada do parceiro e da família por um abismo de tristeza.

Descrita como brutal, a performance de Kirby é o grande destaque da película – não à toa, a artista também está sendo indicada ao Oscar. Contudo, engana-se quem pensa que o filme não possui outras qualidades. A sufocante primeira meia hora do trabalho prova o quanto o cineasta que a conduz está sob pleno domínio da narrativa que deseja contar.

Um detalhe interessante é que o roteiro – assinado por Kata Wéber – foi desenvolvido a partir de uma experiência pessoal com seu parceiro, o próprio diretor do longa, o que justifica a honestidade transbordante da protagonista em cena.

4.O Tigre Branco

Entrando rapidamente na lista de mais vistos da Netflix ao ser lançado, “O Tigre Branco” é um longa indiano indicado ao Oscar na categoria Melhor Roteiro Adaptado

Na trama, a história de Balram Halwai (Adarsh Gourav) e sua ascensão meteórica de aldeão pobre a empresário de sucesso, na Índia moderna. Astuto e ambicioso, o jovem consegue se tornar o motorista dos milionários Ashok e Pinky, que acabam de retornar da América. 

Tendo sido treinado pela sociedade para uma única função – a de servir – Balram tornou-se indispensável aos olhos de seus ricos patrões. Contudo, após uma noite de traição, ele entende o quão longe esses senhores estão dispostos a ir para se protegerem. Prestes a perder tudo, Balram se rebela contra um sistema fraudulento e desigual, buscando, de vez, sua autonomia.

Transitando entre uma diversidade de reflexões, a obra também foi indicada aos prêmios Bafta, Independent Spirit, Writers Guild of America Awards e AACTA International Award.

5.A Caminho da Lua

Outro país que garantiu uma vaga no Oscar foi a China, dessa vez com uma obra de animação. “A Caminho da Lua” apresenta um vilarejo chinês, com suas tradições e costumes, e a trajetória de uma adolescente que, após a morte da mãe, não aceita a nova namorada do pai. 

Inteligente, ela monta uma nave espacial e, acompanhada de um coelho, parte em direção à Lua. Original da Netflix, a película tem direção (Glen Keane) e produção (Glen Keane e Peilin Chou) já laureadas pela premiação, além de um roteiro que reforça o lado otimista da vida.

Trata-se de uma divertida aventura musical que revela o poder da imaginação e mostra a importância de seguir em frente diante do inesperado.

6.Os 7 de Chicago

Escrito e dirigido por Aaron Sorkin, o filme gira em torno do julgamento de sete líderes de movimentos sociais que foram presos e acusados pelo governo americano de conspiração e incitação à violência, em 1968.  

Apontada por muitos críticos e espectadores como uma aula sobre História americana, a produção é beneficiada exatamente por se situar em um contexto de grandes acontecimentos.

Para se ter uma ideia, em 1968 houve a morte de Martin Luther King (1929-1968), assassinato do presidente Robert F. Kennedy (1925-1968) Guerra do Vietnã e a intensificação da luta pelos direitos civis.

Com um elenco estelar – protagonizado por Sacha Baron Cohen, Eddie Redmayne e Mark Rylance – está indicada a cinco categorias no Oscar: Melhor Filme, Melhor Ator Coadjuvante (Sacha Baron Cohen), Melhor Roteiro Original, Melhor Montagem e Melhor Fotografia.

7.Destacamento Blood

Outro filme com Chadwick Boseman (1976-2020) no elenco, este drama de Spike Lee envereda pelos caminhos de quatro veteranos afro-americanos que lutam contra as forças dos homens e da natureza quando retornam ao Vietnã. 

O regresso acontece décadas depois do fim da guerra, quando o quarteto está em busca dos restos mortais de seu líder e a fortuna em ouro que ajudaram a esconder. 

Lançado em meio aos protestos do movimento Black Lives Matter, o longa está sendo indicado somente na categoria Melhor Trilha Sonora Original, assinada por Terence Blanchard.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?