Professores da Uece aprovam suspensão da greve e sindicato se reúne com reitoria sobre retorno

Docentes, no entanto, ainda permanecem em "estado de greve" para fiscalizar o cumprimento do acordo firmado com o governo estadual

Escrito por Matheus Facundo , matheus.facundo@svm.com.br
Fachada da reitoria da Uece, no campus Itaperi
Legenda: Sindicato se reúne com reitoria da Uece para definir o novo calendário acadêmico
Foto: Helene Santos / Divulgação

Os professores da Universidade Estadual do Ceará (Uece) aprovaram nesta quinta-feira (20) a suspensão da greve, durante nova assembleia. A categoria aceitou propostas após negociação com o Governo, mas "continuarão mobilizados e fiscalizando o cumprimento do acordo firmado com o Governo Estadual". 

O Sindicato de docentes da Universidade Estadual do Ceará (Sinduece) se reúne com a reitoria da instituição nesta tarde para discutir o calendário acadêmico e o retorno das atividades. 

Após negociação com o Governo do Ceará, a contraproposta de entidades sindicais com os seguintes pontos foi aceita por 157 votos favoráveis: 

  • PL das Ascensões: Envio do projeto que altera a lei nº 14.116/2008, em até 15 dias corridos, conferindo segurança jurídica ao processo de desenvolvimento funcional.
  • Inclusão do Professor “Titular” no desenvolvimento da carreira, como uma etapa de promoção. 
  • Pagamento de abono salarial aos professores efetivos, ativos e aposentados em parcela única em outubro de 2024.
  • Ampliação de 25% do número de cargos existentes no Grupo Ocupacional Magistério Superior.
  • Realização de concurso público para suprimento de vagas remanescentes dos últimos concursos, sendo 49 vagas para a FUNECE.
  • Convocação de 35 professores do cadastro de reserva do último concurso e estudo para convocação complementar em 2025 e 2026.
  • Instalação de mesa específica para tratar da recomposição salarial, instalada a partir de 17 de julho, para estudar a equiparação do vencimento base das carreiras Magistério Superior (MAS) e Magistério da Educação Básica (MAG), tomando como fator a referência F da carreira MAG, equivalente à referência A (Auxiliar) na carreira MA.
  • ⁠Instalação de mesa de negociação com o Movimento Estudantil.

Veja também

Manutenção de estado de greve 

Apesar da suspensão da greve, os docentes ainda se mantém em "estado de greve". Isso quer dizer as atividades podem ser paralisadas novamente caso não haja cumprimento do acordo firmado. 

"A Greve poderá retornar caso os docentes em assembleia avaliem que ocorreu descumprimento do acordo firmado com o Governo Estadual ou se as mesas de negociação se mostrarem infrutíferas. A mesa de negociação quanto a pauta salarial inicia no dia 17 de julho e segue até novembro", diz o Sinduece. 

É necessário que a categoria se mantenha em alerta e mobilizada porque ainda há muito a conquistar, haja vista que haverá uma mesa (de negociação) para tratar da questão da reposição salarial. Continuamos, portanto, em atividade em defesa dos nossos direitos. O que não foi conquistado ainda será pauta em nossas mesas de negociação junto ao Governo do Estado, e a questão salarial terá uma mesa específica para tratar dessas questões, reforçando assim, mais uma vez, a necessidade de nos mantermos mobilizados para avançarmos mais em conquistas
Nilson Cardoso
presidente do Sinduece

 

Os destaques das últimas 24h resumidos em até 8 minutos de leitura.
Assuntos Relacionados