Ceará registra primeiro caso de Febre Oropouche

A doença tem sintomas semelhantes aos da dengue e chikungunya

Escrito por Redação ,
Mosquito
Legenda: Sesa reforça cuidados para evitar que doença seja transmitida
Foto: Flávio Carvalho/WMP Basil/Fiocruz

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) confirmou o primeiro caso de Febre Oropouche no Ceará. A arbovirose registrou mais de 6,6 mil casos no Brasil neste ano e quatro óbitos estão sendo investigados pelo Ministério da Saúde por suspeita de terem sido provocados pela doença.

O paciente, de 53 anos, reside no município de Pacoti e foi atendido com suspeita clínica de dengue e chikungunya em maio. Exames realizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-CE) deram negativos para dengue, zika e chikungunya.

Veja também

Segundo a Sesa, "o paciente está bem e em casa, curado". O secretário executivo de Vigilância em Saúde da Sesa, Antonio Silva Lima Neto (Tanta), informou que diligências estão ocorrendo para identificar a origem da transmissão.

“Esse momento é de investigação do caso, uma verificação retrospectiva em que a gente tenta avaliar se de fato foi um caso isolado, realmente de ciclo silvestre, ou se ocorreu uma transmissão, um pequeno surto na localidade”, declara.

FEBRE OROPOUCHE

Provocada pelo arbovírus — microrganismo transmitido por mosquito — Orthobunyavirus oropoucheense, a doença é responsável por casos isolados e surtos no Brasil, principalmente nos estados da região Amazônica, desde que foi descoberta, em 1960, a partir da amostra de sangue de uma bicho-preguiça, capturada durante a construção da rodovia Belém-Brasília.

A transmissão da doença é feita principalmente por mosquitos, em especial o Culicoides paraenses. Após picar uma pessoa ou animal infectado, o vírus permanece no sangue do inseto por alguns dias. Quando ele pica outro indivíduo saudável, pode transmitir a arbovirose para ele.

Sintomas

Os sinais da Febre do Oropouche são parecidos com os da dengue e da chikungunya, e incluem:

  • dor de cabeça;
  • dor muscular;
  • dor nas articulações;
  • náusea;
  • diarreia. 

O diagnóstico da arbovirose é clínico, epidemiológico e laboratorial. A orientação do Ministério da Saúde é que todo caso deve ser notificado. 

Tratamento 

Conforme o MS, não existe tratamento específico para a virose. Os pacientes devem permanecer em repouso, com tratamento sintomático e acompanhamento médico.    

Prevenção 

A autoridade de saúde indica os seguintes cuidados para se prevenir da Febre do Oropouche:

  • Evitar áreas onde há muitos mosquitos, se possível;
  • Usar roupas que cubram a maior parte do corpo e aplicar repelente nas áreas expostas da pele;
  • Manter a casa limpa, removendo possíveis criadouros de mosquitos, como água parada e folhas acumuladas;
  • Se houver casos confirmados na sua região, siga as orientações das autoridades de saúde para reduzir o risco de transmissão, como medidas específicas de controle de mosquitos. 
Os destaques das últimas 24h resumidos em até 8 minutos de leitura.
Assuntos Relacionados