Projeto Museus Orgânicos vence 11ª edição do Prêmio Ibermuseus de Educação

Premiação realizada pelo Sesc e Fundação Casa Grande (CE) tem foco na cultura popular e no incentivo ao turismo cultural no Cariri

Legenda: Museu Casa Mestre Antônio Luiz
Foto: Júnior Panela

O projeto Museus Orgânicos alcançou o segundo lugar do 11º Prêmio Ibermuseus de Educação. A premiação é realizada desde 2010 e foca na função social dos museus por meio do fomento e da realizações de programas educativos. O resultado foi divulgado no último dia 17, no Chile, depois de uma seleção feita com mais de 200 inscritos de 16 países. A lista final saiu com a reunião de 20 iniciativas.    

Os Museus Orgânicos envolvem as próprias casas dos mestres da cultura. Vistas como lugares de memória e de afeto, as moradias trazem coleções de fotografias, vestimentas, instrumentos, dentre outros objetos que marcam as práticas de cada mestre. O projeto é uma parceria entre a Fundação Casa Grande de Nova Olinda (CE) e o Sesc (CE). 

Acervos

Dentre os locais contemplados pelo projeto Museus Orgânicos, o Memorial do Homem Kariri funciona há 28 anos. O local resgata a história dos habitantes do vale do Cariri. No acervo, há peças líticas, cerâmicas, registros rupestres, fotografias, resquícios de lendas e mitos.  

Inaugurado em 2014, o Museu do Ciclo do Couro, conhecido como Memorial Espedito Seleiro, celebra a arte de "Seu Espedito", transmitida entre cinco gerações e, ao mesmo tempo, repleta de apelo contemporâneo e visibilidade em diversos meios.  

E da parceria entre o Sesc e a Fundação Casa Grande, mais sete Museus Orgânicos já foram inaugurados: Museu Casa do Mestre Antônio Luiz, Museu Oficina do Mestre Françuili, Casa Museu do Mestre Nena, Museu Casa do Mestre Raimundo Aniceto, Museu Casa Oficina Mestra Dinha, Museu Casa da Mestre Zulene Galdino e Museu Casa dos Pássaros do Sertão. 

A meta dos parceiros é que, ao final do projeto, a região reúna 16 museus no total. 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?