Gkay fala sobre representatividade em entrevista: "as pessoas veem em mim possibilidade"

A atriz, influencer e humorista paraibana contou sobre os passos seguintes na carreira e de como espera por mais espaço para artistas nordestinos

Legenda: Comecei no YouTube, fui para o Instagram, Twitter, TikTok, e agora estou no Multishow e na Netflix", comentou GKay sobre o caminho na carreira
Foto: Foto: reprodução/Instagram

Em entrevista ao colunista Léo Dias, publicada nesta segunda (13), a influencer paraibana Gessica Kayane, a GKay, que acumula mais de 7 milhões de seguidores no Instagram, falou sobre a relação com o Nordeste e de como se sente no papel de representante para muitos dos seguidores. Atualmente, também acumulando o papel de atriz e humorista, ela se prepara para estrear o primeiro filme na Netflix.

“Vejo que as pessoas veem em mim possibilidade, sabe? E esperança. Eu vim do nada. Nunca passei fome, graças a Deus, mas não tinha recurso nenhum. Então quando as pessoas olham para mim, elas dizem: 'Caramba, também consigo, também posso?”, disse. 

Segundo ela, o fator responsável por abrir as portas para fora do anonimato foi o começo na Internet. “Eu era uma menina do interior da Paraíba, que não tinha recursos, não tinha acesso. Os primeiros vídeos que gravei, pedi uma câmera emprestada, a pessoa editou de graça para mim. Eu não sabia nem postar”, contou. 

Após isso, ela também afirma, foi conquistando público aos poucos, conseguiu acumular a quantia necessária para alugar um apartamento e alguns itens pessoais. Hoje, já possui dois imóveis e pode administrar a carreira como artista. Enquanto isso, no meio da consolidação da carreira, Gessica entrou para o elenco de ‘Os Roni’, do canal Multishow, alcançou mais de 1 milhão de inscritos no Youtube e já planeja participação em longas no cinema.

Papel na sociedade

Com todas as mudanças de vida, GKay opina, veio a sensação de representatividade. Por meio do perfil oficial, a paraibana diz receber o apoio de outras mulheres que a têm como inspiração. “Então acho que, além de tudo, é levar esse empoderamento para as mulheres, de dizer: 'Cara, a gente também pode se jogar no chão, aparecer de cabelo desarrumado e ao mesmo tempo ser uma mulher sexy”, contou na entrevista.

Além disso, como nordestina, o sotaque também é outra bandeira que procura levantar. “As pessoas falavam muito do meu sotaque. Gente, o meu sotaque é uma coisa minha. É a minha terra, a minha paixão. Eu moro em São Paulo, mas o meu coração, a minha vida, a minha história é Paraíba, sabe?”, questiona. Para a influencer, os profissionais nordestinos precisam de mais espaço e valorização.

Dos planos para a televisão, ela afirma querer trabalhar em algo dentro da Globo e também reforça o pedido de oportunidades para artistas nordestinos. “Aqui no Nordeste tem tantos atores e atrizes maravilhosos, por que contratar alguém para fingir o sotaque nordestino? Não entendo! Vai fazer uma obra nordestina e contrata alguém para fingir, fica muito 'paia', o pessoal falando 'ôxente’’’, pontuou.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?