Documentário cearense sobre expressões culturais do Nordeste está com campanha de financiamento

Rafael Limaverde, Marquinhos Abu e Henrique Dídimo almejam alcançar R$ 26.750,00 para custear algumas despesas do projeto até o dia 8 de novembro. Eles oferecem diferentes recompensas aos interessados em colaborar

documentário bestiário na estrada
Legenda: Caboclos de Major Sales, no Rio Grande do Norte
Foto: Rafael Limaverde

Há um Nordeste ainda pouco conhecido, mas que Rafael Limaverde, Marquinhos Abu e Henrique Dídimo estão dispostos a mostrar. É aquele expresso em manifestações culturais que dialogam com o fantástico, por meio de máscaras, personagens e festas populares. A fim de apresentá-lo ao maior número de pessoas, os três cearenses planejaram uma viagem documental por sete estados nordestinos, mas, para ajudar a custeá-la, eles estão com uma campanha de financiamento coletivo no site Benfeitoria.

Intitulado “Bestiário na Estrada”, esse projeto dá continuidade a uma jornada iniciada em 2015, quando Rafael e Marquinhos desenvolveram uma pesquisa que resultou na exposição "Bestiário Nordestino - um olhar sobre a gravura fantástica". A mostra traçava um panorama do imaginário popular sob a ótica da gravura, produzida no século XX e XXI por 21 artistas do Ceará, Paraíba e Pernambuco. Ela foi exposta em Fortaleza/CE, São Paulo/SP, Juazeiro do Norte/CE, Sousa/PB e João Pessoa/PB entre os anos de 2016 e 2019.

“A primeira fase do Projeto Bestiário Nordestino foi voltada para gravadores que tinham em seus trabalho diálogos com o monstruoso, o grotesco. Agora, ampliamos esse olhar para as diversas manifestações que também se colocam nessa perspectiva, como os caretas, caboclos, bloco tradicionais de carnaval do Recôncavo Baiano, Cavalo Marinho de Pernambuco, Ala Ursa na Paraíba, as carrancas do rio São Francisco,  dentre outros”, contextualiza Rafael Limaverde.

Dessa vez, os artistas pretendem viajar por 4.500 km, cruzando os estado do Ceará, Pernambuco, Bahia, Sergipe, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Serão pelo menos 20 dias Nordeste adentro, entrevistando artistas, mestres, agentes da cultura e brincantes. “Para que esse Patrimônio Cultural seja valorizado e preservado, primeiramente, tem que ser conhecido. E é essa nossa tarefa”, defende Rafael.

doc bestiário 2
Legenda: Centro de Cultura Popular Mestre Noza, em Juazeiro do Norte
Foto: Rafael Limaverde

Recompensas

A meta dos três idealizadores é arrecadar R$ 26.750,00 até 23h59 do dia 8 de novembro. Com o valor total, será possível a viagem, a produção e a edição do documentário, que será disponibilizado para todos os apoiadores. Algumas recompensas também foram pensadas para estimular as doações, que podem variar de R$20,00 a R$ 1.000,00.

equipe
Legenda: Marquinhos Abu e Rafael Limaverde se juntarão a Henrique Didímo na viagem documental
Foto: Arquivo pessoal

De acordo com o valor doado, os colaboradores podem ter seus nomes nos créditos do documentário como agradecimento, ingressos para a estreia do filme no Cine Teatro São luiz, em Fortaleza/CE, e o link para ver o vídeo com exclusividade; catálogo da exposição Bestiário Nordestino; xilogravuras do artista Nilo, de Juazeiro do Norte/CE; registro dos Caretas de Potengi feito pelo fotógrafo Samuel Macedo; e  foto de Vinicius Xavier, radicado em Salvador/BA, registrando os Caretas de Acupe/BA.

Até o fechamento desta matéria, já tinha sido arrecadado R$4.890,00, por meio de 32 benfeitores. Vale ressaltar que, mesmo com a meta batida, diante do contexto de pandemia, a viagem documental ainda não tem data definida, dependendo assim das orientações de segurança e saúde.

Serviço

Campanha de financiamento coletivo “Bestiário na Estrada”
Disponível no site da Benfeitoria até 23h59 do dia 8 de novembro

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?

Assuntos Relacionados