Artista cearense Juca Máximo propõe discussão sobre ausentar-se a partir da simbologia das máscaras

Produzida em 2018, série "Absences Yourself" traz pinturas e esculturas que dialogam com o momento de pandemia

Pintura Absence II, de Juca Máximo
Legenda: Pintura Absence II, de Juca Máximo

Dois anos antes das máscaras transformarem-se em item obrigatório em nosso cotidiano, o artista cearense Juca Máximo já experimentava esse conceito em suas obras da série "Absences Yourself". Em 2018, a proposição era de que, por meio de seus trabalhos com esse elemento, o público permitisse se ausentar de tudo que não lhe pertencia de verdade, das coisas que verdadeiramente não amasse e não quisesse para si. "O sair do 'fora' para encontrar o que vem de dentro, ver no mais íntimo do ser a sua essência, o se conectar consigo", introduz, numa reflexão bem atual.

Dentro dessa perspectiva, Juca desenvolveu 15 pinturas (acrílico sobre tela) e cinco bustos (pintados sobre resina), alguns dos quais já viajaram por três continentes: Europa, Ásia e América. A série foi lançada no Festival de Londres Jackson's Jopp. Depois, o artista a enviou para o Festival Art Revolution Taipei, em Taiwan, no qual expôs como finalista em 2019, e, logo em seguida, seguiu para Chicago a partir da plataforma "The Other Art Fair da Saatchiart".

Pintura Absence I, de Juca Máximo
Legenda: Pintura Absence I, de Juca Máximo

Por onde passou, atraiu a curiosidade dos estrangeiros, que envolviam-se ao ponto de sentirem a ausência ao utilizarem as máscaras.

"Decidi relançá-la agora (virtualmente) em época de pandemia (em parceria com o Portal Internacional Ello.Co), pois vi que aqueles meus sentimentos e a vontade de me ausentar de tudo que não fazia parte de mim, o que não era meu de verdade, veio fortemente nesse momento de confinamento", diz.

O contexto não permite ainda uma exposição física em Fortaleza, mas ele afirma já tê-la pronta, só aguardando o momento pós-pandemia chegar. "Meus trabalhos possuem muita perspectiva, muitas delas são intervenções que precisam que as pessoas interajam para sentir algo de fato, então, a exposição física é muito importante para conectar as pessoas com minhas obras", ressalta.

Absences Yourself, em Taiwan
Legenda: Em Taiwan, pessoas aderiram ao conceito e usaram a máscara em visita à exibição

Juca reconhece, em suas reflexões, que hoje vivemos por trás de máscaras que nos afastam de várias possibilidades. Mas ressalta que, para ele, agora "podemos repensar e tentar encontrar algo verdadeiramente nosso dentro da gente, investigar no consciente e quem sabe, o inconsciente, e encontrarmos o que de fato queremos ser, viver e acreditar".

Processos

O artista faz questão de destacar que suas inquietações não são da ordem política nem social, mas sim interna, o que ele busca entender com suas pesquisas artísticas. "Minhas obras são eu mesmo, o que sinto, o que quero sentir, viver, fazer. Diferente de muitos artistas que planejam suas séries e projetos, eu deixo o meu consciente e inconsciente criarem, depois vou lá e avalio o que criei e tento entender o porque daquilo. E quase sempre encontro as respostas a essas perguntas na psicanálise, na psicologia, na filosofia ou no simplesmente no sentir. A série "Absences Yourself" por exemplo, veio de um sonho", contextualiza.

Escultura Absence V, de Juca Máximo

Juca entende ainda todo seu trabalho como um processo conectado, e cita as séries "Expressionism", "Portrait Colors", "Absences Yourself", "Pele que sinto" e "Conexão" numa linha cronológica que ganha sentido em conjunto. "Examinar o que significa o 'ser' e o 'sentir' é o material da minha pesquisa, e o grande desafio disso é fazer tudo de uma nova forma, com uma nova roupagem. Entender, primeiramente, o que significa passar por tudo isso. Não falo só de mim, mas de toda a humanidade, e entender as possibilidades de captura desses sentimentos nesse momento tão complexo para expressar com minhas séries", explica.

Criação

Em isolamento desde que a ameaça do novo coronavírus chegou a Fortaleza, Juca entende que o confinamento é algo inerente aos artistas, que, segundo ele, já vivem confinados em suas ideias, pensamentos, pesquisas, processos. "Vivemos a arte o tempo todo", pontua. Para ele, nesse sentido, seu processo criativo não foi tão comprometido com a pandemia, e talvez tenha até dado um salto.

"Parar para investigar e navegar pela nossa consciência e inconsciência é algo que estou podendo fazer da maneira que menos terá interferências externas em toda minha vida. É um momento único de descoberta", evidencia o artista.

Durante a pandemia, Juca já criou mais seis obras da série e continua em produção. O conceito de "se ausentar de si mesmo", segundo ele, é algo que vivemos ciclicamente e merece ser revisitado.

Pintura Absence III, de Juca Máximo
Legenda: Pintura Absence III, de Juca Máximo

"Hoje podemos estar cheios de tudo que nos fortalece e nos enche de pensamentos bons, positivos, energia e vontade de ir adiante. Mas temos que sempre avaliar se o que sentimos vem de dentro, ou de fora. E mesmo estando em outro momento no começo da quarentena, voltei a permitir me ausentar novamente. Não só na criação de novas obras da série, mas também para buscar dentro de mim, a minha essência, reavaliar a minha missão de vida", destaca.

A principal reflexão enquanto artista que ele faz diante desse cenário de calamidade é que se faz necessário adaptar-se a tudo que possa acontecer, assim como tantos outros pares já o fizeram em momentos de guerra, mudanças tecnológicas e epidemias.

"Eu estava apresentando máscaras ao mundo há dois anos, e hoje vivemos e viveremos por um bom tempo por trás delas. Como Gormley disse uma vez, 'a arte é para o futuro', o artista tem que pensar à frente do seu tempo para poder mudar tudo a sua volta. É a minha grande procura, é a minha grande pesquisa. Tentar entender o que preciso fazer hoje para o mundo, olhando para o futuro", finaliza Juca.

Serviço

"Absences Yourself", de Juca Máximo

Disponível no Portal Internacional Ello.Co e nas redes sociais e site do artista.

Instagram: @jucamaximoart

Site: www.jucamaximo.com.br