Bienal Internacional do Livro do Ceará anuncia novos nomes e destaca a temática africana

A 13ª edição do evento envolverá escritores africanos na realização do Encontro de Oralidades e Escritas em Língua Portuguesa

Legenda: O escritor moçambicano Aldino Muianga será uma das atrações da Bienal do Livro este ano

A 13ª edição da Bienal Internacional do Livro do Ceará anunciou novos nomes para a programação do evento. Com destaque para autores africanos, a organização enfatiza a parceria com a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), e promove o Encontro de Oralidades e Escritas em Língua Portuguesa. 

A Bienal será realizada de 16 a 25 de agosto, no Centro de Eventos do Ceará (Edson Queiroz). Já a programação do Encontro de Oralidades acontecerá também na região do Maciço de Baturité (CE) e em outros espaços na capital cearense. A Secult (CE) articula essa ação em diálogo com os Comitês de Expressões Culturais Afro-brasileiras e de Políticas Culturais Indígenas no Ceará.    

Autores

Dentre os nomes confirmados para o Encontro de Oralidades e Escritas em Língua Portuguesa, estão Abdulai Sila (Guiné-Bissau, autor de "Eterna Paixão", o primeiro romance guineense), Aldino Muianga (Moçambique, membro da Associação dos Escritores Moçambicanos), Andrea Muraro (Redenção/CE, Doutora em Letras pela USP e professora da Unilab), André Telles do Rosário (Redenção/CE, pós-doutor pela UFRJ e professor da Unilab), Jo A-mi (Baturité/CE, professora da Unilab e da Pós-Graduação em Artes da UFC), Júlio Machado (Pouso Alegre/MG, poeta e professor da UFF). 

E ainda Mariana Fujisawa (São Paulo/SP, artista plástica, escritora e pesquisadora de Literatura Africana), Rodrigo Ordine Graça (Redenção/CE, professor da Unilab e Doutor em Letras pela PUC-RJ) e Ondjaki (Angola, escritor, mora hoje no Rio de Janeiro e levou o prêmio Jabuti em 2010, com as obras “AvóDezanove” e o “Segredo do Soviético”). 

Legenda: Abdulai Sila, da Guiné Bissau, é autor da obra considerada como o primeiro romance guineense

Apresentações

Além dos autores, a Secult (CE) também anunciou uma sequência de atrações culturais para a programação do Encontro de Oralidades: a Banda Cabaçal Palmares (Redenção/CE), o GEPI/Unilab (Redenção/CE), o Grupo Firkidta Di No Kampada (formado por estudantes de várias nacionalidades da Unilab), o Grupo Vozes D’África (Redenção/CE) e Nixon Araújo (Fortaleza/CE).