Veja os serviços que podem funcionar após as 20h em Fortaleza a partir desta quarta

Restrições valem até 17 de fevereiro

supermercados
Foto: Natinho Rodrigues

Decreto divulgado pelo Governo do Estado na noite desta terça-feira (2) define o que pode funcionar em Fortaleza após as 20h entre os dias 3 e 17 de fevereiro.

Confira o que pode abrir:

1 - serviços públicos essenciais;

2 - farmácias;

3 – supermercados/congêneres;

4 – postos de combustíveis;

5 - hospitais e demais unidades de saúde e de serviços odontológicos e veterinários de emergência;

6 - laboratórios de análises clínicas;

7 - segurança privada;

8 - imprensa, meios de comunicação e telecomunicação em geral;

9 - funerárias.

Os demais serviços e estabelecimentos devem permanecer fechados das 20h às 6h. Isso inclui quaisquer atividades do comércio, da indústria e de serviços não essenciais.

Em qualquer horário e período de suspensão das atividades, os estabelecimentos podem funcionar "desde que exclusivamente por serviço de entrega, inclusive por aplicativo".

Fim de semana

Aos sábados e domingos, define o decreto, "o atendimento presencial em restaurantes e demais estabelecimentos para alimentação fora do lar, inclusive praças de alimentação, barracas de praia e restaurantes de shopping centers, somente poderá ocorrer até as 15 horas".

Multa

Segundo o decreto, a multa pelo descumprimento das normas sanitárias é de até R$ 75 mil. E o estabelecimento será interditado por 7 dias. Em caso de reincidência, o prazo de interdição sobe para 30 dias.

Pandemia no Ceará

O Ceará enfrenta uma alta de casos confirmados de Covid-19. Boletim epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) divulgado sexta-feira (29) mostrou que o número cresceu em 21 das 22 Áreas Descentralizadas de Saúde (ADSs) do Estado.

A exceção é a ADS Russas, que teve redução de 21,9% de casos confirmados.

Em Fortaleza, boletim semanal da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), também de sexta-feira, diz que o crescimento de casos na Capital "ganhou velocidade na segunda semana de janeiro". 

De 21 de janeiro até esta terça-feira, a quantidade de pacientes internados em hospitais particulares aumentou cerca de 117%, somando internações em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermarias ou apartamentos. 

Reveja anúncio do governador

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios