Camilo suspende funcionamento de estabelecimentos não essenciais a partir de 20h em Fortaleza

O motivo, de acordo com o governador, é o aumento de casos confirmados da Covid-19 e devido à suspeita da nova variante do vírus no estado

camilo
Legenda: Camilo fez o anúncio ao lado do prefeito de Fortaleza e do secretário da Saúde do Estado
Foto: Reprodução

O governador Camilo Santana (PT) anunciou, nesta terça-feira (2), que estabelecimentos comerciais que oferecem atividades econômicas não essenciais em Fortaleza só poderão funcionar até 20h nos próximos 15 dias. A reabertura será permitida às 6h do dia seguinte.

A decisão vale desta quarta-feira (3) até 17 de fevereiro.

Nos fins de semana, o setor de alimentação fora do lar - que inclui restaurantes e barracas de praia - só poderá funcionar com atendimento presencial até as 15h. Após esse horário, pode operar com serviço de delivery.

O motivo, de acordo com o governador, é o aumento de casos confirmados da Covid-19 e a suspeita de que a nova variante do vírus tenha chegado ao Estado. Em todo o Ceará, entre 17 a 23 de janeiro, foram confirmados 5.126 novos casos e 54 óbitos pela doença - o que representa aumento de 11% e 50%, respectivamente, ao registrado na semana anterior.

O objetivo, frisou Camilo Santana, é "evitar atividades lúdicas, festas, aglomerações, evitar que as pessoas se divirtam do ponto de vista noturno" na rua.

Camilo destacou que, das 20h às 6h, "fica suspenso o funcionamento de quaisquer atividades do comércio, indústria ou serviços não essenciais. Essas atividades poderão atender, nesse período, por meio de delivery".

"Podem funcionar normalmente, após as 20h, as farmácias, supermercados, serviços de saúde e outros serviços essenciais", disse o governador.

Estado de calamidade pública

O chefe do Executivo estadual informou que, devido ao aumento de casos, decidiu encaminhar para a Assembleia Legislativa projeto de lei para prorrogar o estado de calamidade em saúde pública por mais seis meses. 

Vacinação em massa

De acordo com o governador, ainda não se sabe quando o Ceará começará a fazer a vacinação em massa da população contra a Covid-19. A imunização começou no dia 18 de janeiro, apenas em grupos prioritários.

"Tenho feito esse apelo, porque a pandemia não acabou. O grande objetivo disso é salvar vidas e evitar que o número de casos confirmados volte a crescer, o que tem acontecido em Fortaleza nas últimas duas semanas".

"Compreendo os transtornos causados a alguns setores, mas o objetivo único dessas medidas é evitar o que vem ocorrendo em outros estados, como o colapso do sistema de saúde e o aumento descontrolado de casos e óbitos", destacou Camilo.

comitê
Legenda: Comitê que discute medidas de controle da pandemia no Estado já se reuniu duas vezes nesta semana
Foto: Divulgação

Nesta semana, o Comitê que delibera sobre o Plano de Retomada Econômica se reuniu duas vezes, segunda e terça-feira, por causa do aumento de infectados na capital cearense. A demanda na Saúde, nos sistemas público e privado, cresceu, informou Camilo Santana.

Na próxima sexta-feira (5), os integrantes do Comitê devem divulgar novo decreto, agora focando no período de Carnaval, que não será considerado feriado neste ano

Reveja o anúncio do governador

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios