Política estadual de Negócios de Impacto é aprovada e vira lei no Ceará

Projeto pretende melhorar as condições para o desenvolvimento de negócios de impacto social

Escrito por Redação,

Negócios
Legenda: Somos Um foi lançada em 2017 e desde então vem promovendo iniciativas que gerem impacto social no bairro Bom Jardim
Foto: Thiago Gadelha

A Assembleia Legislativa cearense aprovou na última quinta-feira (9) a Política Estadual de Negócios de Impacto no Ceará. A proposta pretende regulamentar e criar espaço para negócios de impacto social. 

O objetivo é articular os órgãos do setor público, da iniciativa privada, o Terceiro Setor, as universidades e a sociedade civil para promover um ambiente benéfico ao desenvolvimento de investimentos e negócios de impacto.

Segmento em desenvolvimento

Os negócios de impacto têm crescido em número nos últimos anos. O mais recente Mapa de Negócios de Impacto, lançado este ano pela Pipe.Social, analisou um total de 1.272 negócios de impacto operacionais no Brasil. 

A maioria está localizada na região Sudeste, com 58% das iniciativas, seguido pelo Nordeste, com 16%.

A pesquisa também mostrou que 71% destes negócios já estão formalizados e que 60% deles têm até cinco anos de existência.

Ainda de acordo com o levantamento, 80% dessas iniciativas encontram-se entre as etapas de desenvolvimento da solução e de organização do negócio.

A expectativa é que esse mercado seja impulsionado no Estado a partir da Política Estadual de Negócios de Impacto.

Iniciativas de fomento

Nacionalmente, o Sistema B Brasil vem conduzindo o debate sobre negócios de impacto. Como resultado, foi criada uma Estratégia Nacional de Investimentos e Negócios de Impacto (Enimpacto) pelo Governo Federal, com a definição dos negócios, investimentos de impacto e organizações intermediárias por meio de decreto publicado em dezembro de 2017.

No Ceará, o tema ganhou relevância com o surgimento, também em 2017, da Somos Um, idealizada pela empresária Ticiana Rolim Queiroz com o propósito de proporcionar o empoderamento das pessoas a partir do empreendedorismo. 
A iniciativa é baseada em um modelo de fazer negócios com a finalidade de resolver problemas sociais e não apenas maximizar o lucro. 

"Quem não incluir impacto no seu modelo de negócio por consciência, vai precisar fazer por sobrevivência, das pessoas e dos negócios"
Ticiana Rolim Queiroz
Fundadora da Somos Um

Após conversa com o então presidente do Sistema B Brasil, Marcel Fukayama, Ticiana Rolim trouxe a pauta da Enimpacto para o Ceará, com o objetivo de fomentar o ecossistema de impacto em nosso Estado. 

Atualmente, ela já foi aprovada nos estados do Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Distrito Federal e, agora, no Ceará.

Múltiplas ações da Somos Um

A Somos Um atua com foco especial no bairro Grande Bom Jardim, um dos que possuem menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da capital cearense.

Além da baixa qualidade de vida, cerca de 60% dos moradores são jovens de até 29 anos, público prioritário da iniciativa juntamente com as mulheres.

Em 2019, um hackathon promovido pela Somos Um para estimular a criação de negócios que resolvam problemas sociais do bairro permitiu o surgimento de três negócios que vêm atuando desde então. 

Já em 2020, durante a pandemia da Covid-19, a Somos Um foi responsável por promover o Desafio Retoma Ceará, uma maratona online para desenvolver ideias inovadoras e ágeis para alavancar a nova economia no Ceará e minimizar problemas sociais agravados em função da pandemia e da quarentena. 

A Troqueiro, iniciativa vencedora do desafio, tem recebido aceleração e investimento da Somos Um e irá lançar em breve uma plataforma de escambo de produtos e serviços nas comunidades fazendo a economia girar.

Outro importante projeto da Somos Um é a Trilha Florescer, projeto que faz um trabalho de empoderamento feminino e capacitação empreendedora para ajudar mulheres a estruturarem seus negócios, estejam eles ainda fase inicial ou já existam.

A iniciativa oferece uma grade de formação integrada que compreende aulas e mentorias sobre autoconhecimento, gestão das emoções, empoderamento feminino, gestão de conflitos, empreendedorismo, planejamento financeiro, entre outros.

Sobre o Sistema B Brasil

O Sistema B é uma organização parceira do B Lab desde 2012, responsável pelo engajamento, divulgação e promoção local de todo movimento B no Brasil e América Latina. 

Ele articula um movimento global de pessoas que usam os negócios para a construção de uma economia mais inclusiva, equitativa e regenerativa para as pessoas e para o planeta. 

No centro deste movimento estão 215 Empresas B no Brasil e 792 na América Latina, que compartilham um perfil de negócio que equilibra propósito e lucro. No mundo, já são 4.086 empresas certificadas.

Na Enimpacto, o Sistema B lidera o Grupo de Trabalho 4, encarregado das ações voltadas à promoção do macro ambiente normativo e institucional favorável. 

Dentre as ações priorizadas nesta pauta está o anteprojeto de lei que cria as “Sociedades de Benefício” como uma qualificação jurídica dos tipos existentes, inspirada na figura das Benefit Corporation norte-americanas.

Assuntos Relacionados