Artistas distribuem poesias em muros do itinerário da linha Grande Circular II durante a pandemia

Textos trazem reflexões sobre relações humanas, fé e política com ilustrações na edição Poesia Circular do projeto Livro de Rua

Foto mostra iniciativa de artistas.
Legenda: Cartazes já estão em diversos pontos da linha de ônibus que vai do Antônio Bezerra ao Papicu
Foto: Galba Nogueira

Muros da Capital cearense - palco do intenso ir e vir mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus - que fazem parte do trajeto realizado pela linha de ônibus 052 - Grande Circular II ganham poesias como páginas do projeto Livro de Rua, edição "Poesia Circular".

São 50 textos e ilustrações espalhados por Fortaleza no itinerário que liga bairros aos terminais do Antônio Bezerra, Siqueira, Messejana e Papicu. Artistas também devem distribuir 10 mil cartões postais avulsos e outros dois mil em caixas com coletâneas dos poemas.

Os poemas trazem reflexões e questionamentos sobre desafios sociais relacionados à violência e à discriminação, assim como mensagens afetivas.

“Além de a gente proporcionar arte pública, tem provocações poéticas importantes para o coletivo e para a individualidade. Poema, além de ser um ativismo sociocultural, é emocional”, observa Sivirino de Caju, produtor cultural e poeta realizador da iniciativa. Ele reflete que os textos também têm o potencial de alegrar o dia de quem passa pelos muros.

A escolha pelo trajeto do ônibus vem das lembranças do artista ao se deslocar pela cidade e da capacidade de alcançar um grande público com poesia.

“Na pesquisa, pensei na rota do Grande Circular II porque andei muito na minha juventude, então é uma memória afetiva. Já tem um público certo, milhares de fortalezenses acessam essa rota, tem toda uma logística para abarcar essas pessoas”, reforça.

Foram necessárias adaptações no projeto, planejado antes da propagação do novo coronavírus, como a criação de um site. “De casa, você consegue acessar as artes, as páginas, e tem um mapa para você conferir a rota e os locais exatos das intervenções. Colocando o site no ar, vai além do alcance do público fixo do ônibus e dos moradores dos bairros”, acrescenta Sivirino de Caju.

Colaboração

O grupo também avalia como distribuir os postais feitos com as ilustrações seguindo medidas de segurança sanitárias contra a Covid-19.

A iniciativa reúne 41 escritores, jornalistas, músicos, professores e produtores culturais mobilizados em trazer beleza e reflexões sobre relações humanas, fé e política à população da Capital, como parte do 8º Edital das Artes da Secretaria da Cultura de Fortaleza (Secultfor).

Além deles, um grupo de artistas e profissionais da comunicação dá suporte para as ações de distribuição do material e conteúdo online no site que reúne as artes.

As ilustrações são dos artistas Jonathas Alpoim e Sunsarara. Já os versos foram escritos por integrantes como Flávio Paiva, Carlos Emílio, Aline Bussons, Talles Azigon, Ilya e Parahiba, Preto do Sol, professor Doidera Araturi e Poeta Marginal.

Quero receber conteúdos exclusivos do Dias Melhores