Provas do concurso público do Metrofor são suspensas neste domingo (12) no Ceará

Decisão ocorreu horas antes do início da aplicação, que seria realizada na Uece

Escrito por Redação,

Ceará
pessoa escrevendo em um concurso
Legenda: Decisão aponta que prova só deve ser realizada após retificação do edital
Foto: Darley Melo

A aplicação das provas do concurso público do Metrofor, que ocorreriam na Universidade Estadual do Ceará (Uece), neste domingo (12), foi adiada. A decisão foi tomada durante a madrugada e divulgada logo no início desta manhã.

Ao todo, 31 mil inscritos foram contabilizados para as provas, que seriam aplicadas das 9h às 13h.

Segundo comunicado da Universidade, a não aplicação das provas ocorre por liminar emitida no sábado (11), restando poucas horas para aplicação, marcada para as 9 horas da manhã de hoje.

Para definir a suspensão, o Poder Judiciário alegou que o edital não exige requisitos mínimos para a função de assistente condutor de VLT e deve ser suspenso até a retificação.  O pedido para suspensão já havia sido feito pelo Ministério Público do Estado do Ceará. 

Até o momento, a Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) não foi comunicada sobre a decisão judicial. Além disso, também não havia sido notificada para se posicionar sobre a questão.

Inscritos

Com o edital, a empresa oferta 148 vagas, entre níveis médio, técnico e superior, sendo a maioria delas para funções operacionais do Sistema Metroviário.

O jovem Misrael Alves Macedo, de 25 anos, saiu da cidade de Madalena e veio até Fortaleza para a prova, mas acabou frustrado com a decisão horas antes.

"Acho um absurdo. Você  vim de outra cidade e chegar aqui não fazer a prova. Um desrespeito com todos aqui. Muitos aqui tiveram gastos e agora ficaremos no prejuízo", declarou.

Olivan Leite, também entre os candidatos, falou sobre a intenção de entrar com ação civil pública sobre o caso. "A gente se sente muito lesado com tudo que está acontecendo. O edital foi lançado desde fevereiro, tivemos tantos adicionais e horas antes eles fizeram isso", afirmou logo após ter entrado em contato com advogados sobre a questão.