No centenário de Paulo Freire, eventos celebram o legado do educador pernambucano

Iniciativas de caráter estadual e nacional ampliam olhares sobre os saberes e reflexões desenvolvidos pelo pensador

Legenda: Cada projeto mergulha em diferentes instâncias da vida e da obra freiriana, desbravando as peculiaridades do educador
Foto: Maurício Novaes

A vasta herança deixada por Paulo Freire (1921-1997) na educação e na cultura se reflete na multiplicidade de ações idealizadas em prol do centenário do pensador pernambucano, celebrado neste domingo (19). De caráter estadual e nacional, as atividades, ao mesmo tempo que recuperam as bases lançadas pelo educador, também as projetam no hoje, otimizando uma interessante correspondência e atualização dos saberes.

Cada projeto mergulha em diferentes instâncias da vida e da obra freiriana, desbravando as peculiaridades responsáveis por cravar o nome do estudioso nos anais da pedagogia mundial. A seguir, você confere os principais eventos ligados ao aniversário daquele que é considerado o patrono da Educação Brasileira.

>Exposição 

De 18 de setembro a 5 de dezembro, o Itaú Cultural realiza a Ocupação Paulo Freire, em homenagem ao escritor e educador recifense. Além da exposição presencial, a iniciativa conta com atividades on-line – primando por encontros semanais com intelectuais que estudam ou conviveram com o filósofo, a fim de expandirem a obra dele; podcast e programação organizada pelos educadores da instituição.

Também será possível conferir uma publicação impressa com artigos, depoimentos e entrevistas de convidados representantes de diferentes áreas de conhecimento e expressão, a exemplo de saúde, segurança, música, teatro, fotografia, inclusão e educação. No site do Itaú Cultural, estão disponíveis parte do material exibido na mostra e conteúdos exclusivos.

Legenda: Fotografia é uma das disponibilizadas pelo Itaú Cultural na mostra que celebra Paulo Freire
Foto: Amancio Chiodi

No que diz respeito à exposição, uma animação com as páginas manuscritas de “Pedagogia do Oprimido” – o mais conhecido livro de Freire – abre o caminho para a mostra. Um mapa interativo, intitulado “Paulo Freire no mundo”, a encerra. Ele mostra todos os lugares que o educador alcançou nos diversos continentes com a sua obra, o trabalho de alfabetização de adultos e o compartilhamento de saberes e ideias sobre a educação. 

Além disso, também fica à disposição do público fotografias de Freire nas mais diversas situações e localidades no Brasil e no exterior, além de vídeos e dezenas de seus originais – compreendendo poemas e cartas, por exemplo.

Cartazes e ilustrações utilizados nas chamadas “40 horas de Angicos” – nome do município do Rio Grande do Norte onde, pelo método freireano, cerca de 300 pessoas foram alfabetizadas em alguns dias – também fazem parte da mostra. Na riqueza de seções do ambiente, entram em cena ainda detalhes do exílio de 16 anos vivido pelo educador, bem como o retorno ao Brasil após a anistia, além da internacionalização do trabalho desenvolvido por ele.

Serviço
Ocupação Paulo Freire, pelo Itaú Cultural
De 18 de setembro a 5 de dezembro, de forma presencial e virtual. Mais informações, no site oficial da instituição

>Roda de conversa

Desde março, a Escola Porto Iracema das Artes realizou diversos eventos virtuais para celebrar o legado de Paulo Freire, durante o ”II Paulo Freire a Bombordo – Centenário”. Na culminância da programação, realizada em parceria pela Rede de escolas criativas da cultura (Secult/IDM), serão promovidas duas atividades, a segunda delas nesta segunda-feira (20).

Iniciando às 17h30, a live “Paulo Freire vivo: um século da Pedagogia da Libertação” reunirá professores e pesquisadores de diferentes instituições. A mesa será composta pela professora e pesquisadora Bernadete Porto, da Universidade Federal do Ceará (UFC), Custódio de Almeida, também professor da UFC, membro do Conselho Estadual de Educação do Ceará e Cientista Chefe da Cultura no Ceará, além de Fernando Leão, arte-educador e professor da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). 

A mediação do debate será de Selene Penaforte – superintendente da Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco – e a apresentação ficará a cargo de Maíra Abreu, coordenadora dos Cursos Básicos de Artes Cênicas da Porto Iracema.

Serviço
Roda de conversa “Paulo Freire vivo: um século da Pedagogia da Libertação”
Nesta segunda-feira (20), no canal do Youtube da Escola Porto Iracema das Artes. Gratuito e online.

> “Educação e mudança social”

Após realização, no último dia 15, do webinário “Histórias e legados” – o segundo da série “Paulo Freire 100 anos”, promovido e idealizado pelo Instituto Unibanco, em parceria com a Escola do Parlamento – chega ao público a oportunidade de participar do webinário “Educação e mudança social”, também realizado pela instituição.

O evento tratará das relações entre educação e mudança numa perspectiva de justiça social, buscando trazer reflexões que envolvem a equidade e desigualdades sociais e educacionais no Brasil à luz do pensamento freireano. 

Reunindo especialistas, o objetivo da ação é questionar a importância da educação em um momento em que o País é atravessado por uma crise econômica, política e aumento vertiginoso da pobreza.

Serviço
Webinário “Educação e mudança social”, realizado pelo Instituto Unibanco
Nesta quarta-feira (22), às 16h, pelo canal do YouTube da instituição. Gratuito.

> “Paulo Freire, Um Homem do Mundo”

Em comemoração ao centenário de Paulo Freire, o SescTV exibe “Paulo Freire, Um Homem do Mundo”, série que relembra a trajetória e obra do educador e filósofo. Em cinco episódios, a produção explora a dimensão humana da figura do estudioso, responsável por levar a alfabetização aos lugares mais remotos do país. A exibição do programa acontece neste domingo (19), entre 14h e 18h, no canal do SescTV 

A “maratona Paulo Freire” será precedida pela realização da live “Paulo Freire 100 anos: Pensamento, Experiências e Derivações”, transmitida ao vivo no sábado (18), às 16h. O encontro promove a transmissão ao vivo de debates sobre as principais questões que tensionam a agenda sociocultural e educativa atual, com o objetivo de incentivar a reflexão no contexto desafiador em que nos encontramos. 

Por sua vez, a série “Paulo Freire, Um Homem do Mundo” tem como episódios: A Formação do Pensamento; As 40 Horas de Angicos; O Exílio; Do Pátio do Colégio à Pedagogia do Oprimido e O Mundo Não É, Está Sendo. Todos mesclam depoimentos de familiares, colegas de profissão e amigos íntimos do pensador. 

Serviço

Série “Paulo Freire, Um Homem do Mundo”
Exibição neste domingo (19), entre 14h e 18h, no canal do SescTV (canal 128, da Oi TV ou mediante consulta com sua operadora). Também é possível assistir on-line no site oficial da instituição.

> Lançamento de livros

A Academia Brasileira de Escritores (Abresc) lança duas obras neste segundo semestre em homenagem ao centenário de Paulo Freire. A primeira tem organização da Profa. Dra. Maximina Freire, docente da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP,) e traça um panorama do trabalho do educador, oferecendo uma análise comparativa com o trabalho do sociólogo Edgard Morin, que completou 100 anos em 8 de julho.  O material será lançado em evento virtual neste domingo (19).

Por sua vez, em dezembro, durante evento presencial a ser realizado na Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – unidade em que Paulo Freire lecionou por mais de uma década – será lançada a segunda obra em homenagem ao patrono da Educação Brasileira.

O material será organizado por docentes da Faculdade de Educação da Unicamp – Prof. Dr. Alexandro Paixão, chanceler da Abresc; Profa. Dra. Débora Mazza e Profa. Dra. Nima Spigolon. A obra traça uma análise comparativa entre o trabalho de Freire e do sociólogo Raymond Williams (1921-1988), cujo centenário foi celebrado no último dia 31 de agosto.

Serviço

Lançamento de livros contemplando a obra de Paulo Freire, pela Academia Brasileira de Escritores (Abresc)
Mais informações no site da instituição

> Lives com pensadores

Transmitidas pelo canal do YouTube do Grupo Editorial Record, uma série de lives com grandes nomes do pensamento humano e social brasileiro discutem as amplitudes do trabalho e da ótica de Paulo Freire.

Após trabalhar temáticas como “A palavra boniteza na leitura de mundo de Paulo Freire”, “Conheça para multiplicar: Palestra da ‘Pedagogia Freireana’”, “Os ensinos de Paulo Freire pelo mundo: uma visão sobre o alcance do trabalho de Paulo Freire e como alcançou diversos países” e “A liberdade, a verdade e a autenticidade dos sujeitos: uma conversa sobre Pedagogia da Autonomia”, a iniciativa dá mais um passo neste sábado (18).

É quando a escritora e professora de literatura Amara Moira e a antropóloga, pesquisadora, ensaísta e documentarista Debora Diniz se reunirão para conversar sobre o tema “Por que a Pedagogia do Oprimido segue fundamental?”. A mediação é de Livia Vianna.

Serviço
Live “Por que a Pedagogia do Oprimido segue fundamental?”, com Amara Moira e Debora Diniz
Neste sábado (18), às 17h, no canal do YouTube do Grupo Editorial Record

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?

Assuntos Relacionados