Museu da Fotografia Fortaleza realiza concurso e traz luz como tema de inspiração aos participantes

Criado com as mudanças trazidas pela pandemia, “Concurso de Fotografia de Celular MFF” seleciona registros inspirados na luz e deve reunir melhores trabalhos nas redes do Museu da Fotografia; inscrições se encerram nesta sexta (14)

Imagem: divulgação
Legenda: Profissionais e amadores participam do concurso de fotografias feitas a partir de um celular
Foto: Divulgação

Da luz necessária a todo e qualquer registro fotográfico, não vem apenas o componente básico, mas pode configurar, além disso, a própria inspiração. Pelo menos é esse o foco na primeira edição do Concurso de Fotografia de Celular Museu da Fotografia Fortaleza, projeto criado pelo equipamento cultural da Capital como uma forma de estimular o fazer artístico local em meio às complicações de uma pandemia também fazendo refletir sobre as reais inspirações que nos cercam atualmente. Com o tema que versa sobre “De onde vem a luz?”, o evento acontece de maneira virtual e deve premiar as melhores fotografias selecionadas.

“Era algo que já tínhamos vontade de fazer há bastante tempo”, explica, de início, Tomaz Maranhão, assistente administrativo no MFF e um dos idealizadores do concurso. As inscrições para participar seguem até o dia 14 de agosto e estão abertas para pessoas a partir de 16 anos de qualquer parte do Ceará. Enquanto isso, a etapa seguinte, para a qual nomes importantes da fotografia cearense foram requisitados, deve selecionar as melhores obras para a concorrência. A premissa, inclusive, parece bem simples: tanto profissionais como iniciantes na área estão aptos a participar. 

Imagem: Divulgação
Legenda: Dos escolhidos para a etapa de seleção, todos terão os trabalhos publicados na conta oficial do MFF no Instagram
Foto: Divulgação

Segundo Tomaz, foi justamente a adaptação diante do isolamento social, que desde então tem impossibilitado projetos presenciais, o fator essencial para o pontapé das ideias antigas. “De toda essa situação, percebemos que surgiu a necessidade de se reinventar pelos nossos meios digitais, por exemplo, e o concurso nasceu mesmo desse desejo de fazer algo novo”, comenta. Exatamente por isso, a escolha do tema parece ter sido tão crucial. “Os participantes vão nos enviar as fotografias e elas devem falar sobre a luz, que é o nosso tema, mas não a que a gente é acostumado a ver. Queremos falar da luz como inspiração”, pontua. 

Para Larissa Sales, uma das educadoras do Museu da Fotografia, além de trazer um novo contexto para o momento atual, o concurso é também forma de conforto para os que eram acostumados a visitar o espaço e até para quem nunca o conheceu. “Enxergamos nesse momento a oportunidade aproximar mais gente do museu. Como as pessoas estão em casa, também seria uma forma de esperança para trazer para as pessoas”, relata a jovem ao definir a ação como maneira de as “pessoas expressarem o que estão sentindo”. 
Nesse sentido, Tomaz ressalta que a intenção é justamente fugir de qualquer tipo de concorrência entre os participantes. Dos escolhidos para a etapa de seleção, todos terão os trabalhos publicados na conta oficial do MFF no Instagram e os melhores escolhidos pelo júri receberão um kit especial montado pela própria equipe do espaço. 

“Cerca de 20 devem ser expostos nessa nossa plataforma nas redes e a ideia é fortalecer um estímulo para essas pessoas produzirem”, diz ele.

Importância
Enquanto Tomaz Maranhão enfatiza o caráter de auto-testagem do concurso para o museu, com o qual eles poderão aprender novas formas de expor material, Larissa Sales lembra da importância de aproximar o espaço das pessoas ainda que elas estejam impossibilitadas de visitar o local ou mesmo que ainda não o conheçam. “Sempre tivemos a intenção de fornecer algo democrático e plural para todos os que conhecem o trabalho do MFF. Com isso, podemos até aproximar pessoas de fora de Fortaleza que podem vir aqui em um futuro próximo”, acredita. 

Por isso, ela também afirma, o concurso também é importante para quem participa diretamente, tanto por isso como pelo fato de abrir a possibilidade para que instrumentos como smartphones sejam utilizados. “Além da premiação, claro, a ideia é também dar visibilidade para os fotógrafos e até mesmo ao público amador que tá se conhecendo agora na fotografia. Acreditamos na fotografia como esse fator de comunicação para aproximar as pessoas e também para registrar memórias, então pode ser um meio de ceder espaço dentro dessa área”. 

A credibilidade, ambos reforçam, não deve ser deixada de lado em nenhum momento do concurso e os fotógrafos do conselho do MFF, entre eles Patrícia Velozo, Tiago Santana, Celso Oliveira e Silas de Paula, serão os responsáveis por julgar cada trabalho recebido. A divulgação dos selecionados por eles, inclusive, está marcada para ocorrer no dia 19 de agosto e os vencedores ficarão expostos entre os dias 24 e 28. 

“Vai ser um meio e um momento para que muitas pessoas possam se expressar”, finaliza Larissa ao exemplificar que as formas de fazer arte se transformam apesar dos pesares, e continuam sendo essenciais para manter a existência humana.

Serviço
Concurso de Fotografia de Celular do MFF
Inscrições gratuitas até dia 14 de agosto no link disponibilizado no perfil oficial do Museu da Fotografia no Instagram 
Resultado dia 19 de agosto. Exposição virtual de 24 a 28 de agosto de 2020

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?