IPVA 2022 de carros seminovos deve aumentar até 24,8%; veja simulações por modelo

Em fenômeno atípico, carros seminovos tiveram valorizações expressivas em 2021, o que deve impactar o imposto na aplicação da alíquota

Escrito por Heloisa Vasconcelos, heloisa.vasconcelos@svm.com.br

Negócios
Legenda: O Hyundai HB20 teve a maior valorização entre os 10 carros mais vendidos de 2019
Foto: Divulgação

Normalmente, o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) tende a reduzir de um ano para o outro para quem mantém o mesmo veículo, diante da desvalorização do automóvel. Mas, em 2022, os consumidores passarão por um fenômeno reverso. 

A oferta ainda prejudicada de veículos novos em razão da paralisação de montadoras e a falta de materiais, aliada à alta demanda por carros diante da retomada econômica, levou os seminovos a uma valorização atípica. 

Levantamento feito pelo Diário do Nordeste com base na Tabela Fipe e dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) mostra que alguns dos carros mais vendidos de 2019 tiveram valorização de até 24,8% entre 2020 e 2021. Em alguns casos, os usados valem até mais do que preço pago na saída da concessionária. 

Essa valorização deve chegar ao bolso dos consumidores no momento do pagamento do imposto anual. A diferença do valor pago entre este ano e o ano que vem pode chegar a até R$ 730,56 nos modelos analisados, considerando a alíquota de 3,5% aplicada em 2021. 

Aumento no imposto 

Foram analisados os preços dos 10 carros mais vendidos de 2019 segundo a Fenabrave, comparando os valores da Tabela Fipe em dezembro de 2020 e dezembro de 2021.  

A simulação considera a alíquota de 3,5% aplicada no Ceará para carros de passeio padrão em 2021. Segundo a Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz), não haverá aumento de alíquota no ano que vem. Procurada, a Pasta não comentou o aumento no valor absoluto do imposto. 

No ano passado, um HB20 1.6 Flex com câmbio mecânico custava R$ 47.054. Em igual período deste ano, o valor do mesmo modelo subiu para R$ 62.571, um aumento de 24,8%. O IPVA pago em 2021 foi de R$ 1.646,89 e seria de R$ 2.189,99 em 2022. 

Legenda: O aumento no IPVA do Corolla pode passar de R$ 730
Foto: Divulgação

O maior aumento nominal no valor do imposto pela simulação foi do Corolla Altis 2.0 Flex câmbio automático. O carro passou de R$ 97.122 para R$ 117.995 e a alta do imposto seria de R$ 730,56, passando de R$ 3.399,27 em 2021 para R$ 4.129,83 em 2022. 

O Ka 1.0 Flex foi o que teve menor diferença no valor do imposto a ser pago, que era de R$ 1.382,33 e passa a ser de R$ 1.694,81 na simulação. 

Confira simulação 

Valorização dos seminovos 

O coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe, Guilherme Moreira, explica que a pandemia trouxe um comportamento de mercado incomum nos últimos dois anos. Em 2020, tanto oferta como demanda caíram drasticamente em razão do fechamento de fábricas e de medidas de isolamento social. 

Em 2021 teve uma grande confusão porque a atividade econômica retoma, muitas trocas de carro foram postergadas para 2020. Tinha uma demanda reprimida de 2021 e uma produção totalmente desregulada por falta de peças, sem conseguir produzir carros novos
Guilherme Moreira
coordenador do IPC da Fipe

Segundo a gerente de marketing de produtos e branding da Webmotors, Giovanna Miranda, a maior demanda em 2021 é explicada por um maior número de clientes valorizando o transporte individual ao coletivo.  

“A gente rodou diversas pesquisas que mostraram que, devido à pandemia, cada vez mais a gente tinha clientes que valorizavam ter um veículo próprio em prol da mobilidade, da segurança. Isso impulsionou muito a busca dos clientes”, afirma. 

A menor presença de carros novos e o aumento de preço dessa categoria puxou para cima o preço dos seminovos, que absorveram a demanda. “Tem uma inflação acumulada de mais de 30% de valorização, dependendo muito do modelo. Isso reflete obviamente no IPVA que recaí sobre o preço do carro”, diz. 

Carros mais valorizados

Conforme levantamento da Webmotors, os modelos mais buscados no Brasil – e que, consequentemente, tiveram maior valorização –, foram Toyota Yaris, Volkswagen T-Cross, Citroën Aircross e Fiat Fiorino. O índice de valorização da Webmotors leva em consideração uma comparação entre os preços comercializados no site e a Tabela Fipe.

Mais valorizados Brasil % vs FIPE
TOYOTA YARIS 54,44%
VOLKSWAGEN T-CROSS 53,71%
CITROËN AIRCROSS 52,14%
FIAT FIORINO 48,86%
HYUNDAI TUCSON 48,04%

 

Mais desvalorizados Brasil % vs FIPE
FIAT GRAND SIENA -30,58%
VOLKSWAGEN FOX -29,13%
PEUGEOT 5008 -28,04%
NISSAN FRONTIER -27,39%

 

Mais valorizados Nordeste  % vs FIPE
VOLKSWAGEN POLO 49,98%
NISSAN KICKS 47,39%
TOYOTA COROLLA 44,26%
HONDA HR-V 42,38%
CHEVROLET PRISMA 38,85%

 

Mais desvalorizados Nordeste % vs FIPE
CHEVROLET MONTANA -26,89%
RENAULT KWID -22,75%
NISSAN FRONTIER -13,55%
CHEVROLET S10 -12,83%
NISSAN LEAF -12,11%

Vale a pena vender? 

Para Guilherme Moreira, o momento é propício para a venda de seminovos, mas apenas se o proprietário não tiver interesse de comprar outro veículo. Nesse caso, é possível inclusive escapar do IPVA a depender da negociação com o comprador. 

“Se tiver que comprar outro dá na mesma. Vale a pena vender um carro se não usa muito e o carro está encostado é um ótimo negócio, em alguns casos consegue vender o carro por um valor acima do que você pagou até. Mas se você tiver que repor, o que você comprar também estará caro”, aponta. 

Giovanna Miranda destaca que a tendência de preços mais altos dos seminovos deve seguir pelo menos até o fim do primeiro semestre de 2022.  

Assuntos Relacionados


Allisson Martins

O Agronegócio e os Derivativos

Allisson Martins
24 de Maio de 2022