"Vivo momentos fantásticos no meu trabalho", diz agente de saúde que vacinou idoso em jumento

O trabalho de Suerly de Lima reúne histórias inesquecíveis, como o dia em que um soim se agarrou em sua máscara de proteção.

Suerly Marques de Lima, agente comunitária de saúde que participou da vacinação inusitada de José Gonçalves - idoso que não desceu do jumento para tomar o imunizante - já dedica mais da metade dos seus 45 anos de vida para a profissão.

A missão de vacinar os idosos contra a Covid-19 no distrito de Mapuá, em Jaguaribe, cidade do sertão do Ceará, está sendo “uma benção”, segundo ela. “A vacinação era uma coisa esperada por todos, principalmente por mim”. 

Com 26 anos de experiência, Suerly já passou por diversas situações para cumprir o dever de vacinar a população da região. Em uma foto enviada ao Diário do Nordeste, ela posa com um soim agarrado em sua máscara de proteção. O animal silvestre é cuidado por uma das famílias que atende.

Legenda: Agente diz ser sempre recebida pelo soim quando vai visitar família para rotina de vacinação
Foto: reprodução

“Esse aí é um dos momentos fantásticos da minha jornada de trabalho”, explica a agente.

“Sempre que eu chego ele me recebe assim. Minha jornada diária é assim, com o povo, com os bichos, a gente visita tudo”.

A busca ativa realizada pela equipe de saúde nos quatro sítios em que atende não para nas casas dos cidadãos. Em campanhas de vacinação, como a anual contra a gripe H1N1, Suerly acaba visitando os currais, os roçados, as fazendas e aonde quer que estejam os idosos que devem receber os imunizantes. 

“Mas nunca desistimos, a gente arregaça a manga e vamos lá. E a gente sai com a sensação de dever cumprido por ter deixado todos vacinados”, conta.

Sonho realizado

Das 74 famílias que atende, 11 idosos já receberam a imunização contra a Covid-19 e três ainda devem receber a vacina. Suerly também já se vacinou e relata o momento com emoção. “Era uma coisa tão esperada pela gente da saúde que no momento eu fiquei sem palavras. No meio dessa pandemia que a gente tá vivendo, [a vacinação] foi um sonho realizado”. 

Legenda: Suely em sua rotina de trabalho
Foto: reprodução

Suerly é grata pelo fato de só terem sido registrados dois casos de Covid-19 entre os pacientes que ela assiste. Segundo a agente, os idosos tiveram consciência dos riscos da doença e aceitaram a vacinação sem problemas, da mesma forma que aceitam outras vacinas aplicadas pelo posto. “A gente vê a satisfação deles no olhar deles, daquela coisa chegar pra eles lá onde eles estão”.

Quero receber conteúdos exclusivos do Dias Melhores