O que muda no Ceará com o início do inverno a partir desta semana

A estação segue até o dia 22 de setembro

Escrito por André Costa, andre.costa@svm.com.br

Ceará
Legenda: Guaramiranga é um dos destinos preferidos por quem deseja temperaturas mais amenas nessa época do ano. O pôr do sol no Pico Alto é um atrativo
Foto: JL Rosa/Diário do Nordeste

O dia 21 de junho marca o início do inverno no Brasil. É hoje a data com menos horas de luz do que qualquer outro dia do ano. Este episódio é chamado de 'solstício'. Mas, especificamente no Ceará, o que representa essa mudança de estação?

A temperatura tende a cair? Os dias serão mais curtos? As precipitações - cuja estação chuvosa terminou em maio - podem continuar?

O Diário do Nordeste entrevistou a gerente de meteorologia da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Meiry Sakamoto, para trazer luz a esses e outros questionamentos.

Aos amantes do frio, a especialista adianta que o Estado não deve sofrer com a queda brusca das temperaturas como geralmente ocorre com os estados do Sul.

No entanto, Meiry acrescenta que há, sim, uma sensível redução nos termômetros, especialmente nos períodos noturnos. "Do ponto de vista climatológico, os dados mostram que apesar de não haver muita variação nas temperaturas aqui no Ceará, em junho e julho, principalmente, as temperaturas tendem a cair um pouco", explica.

A temperatura máxima, aquela registrada em torno das 14h, cai um pouco mais de 0,5 graus em relação aos meses de verão (dezembro a fevereiro), passando a registrar em torno de 30,5 graus Celsius, em junho e julho, e aumenta para mais de 31 graus Celsius em agosto.
Meiry Sakamoto
Meteorologista

Sakamoto explica que a estação do Inverno, iniciada no Hemisfério Sul e que segue até o dia 22 de setembro, caracteriza-se pelas temperaturas baixas, dias mais curtos e noites mais longas.

"Nas regiões Sul e Sudeste essas características do Inverno são marcantes, especialmente, o frio. Na região Nordeste as temperaturas não variam tanto", detalha.

Em julho do ano passado, as temperaturas despencaram no Ceará, o que pode ocorrer nas próximas semanas.  A primeira semana de julho teve registro de 15º graus em Guaramiranga. A cidade serrana não foi a única a ter baixos índices. 

Os municípios de Barbalha (16.7°C) e Caririaçu (17°C), ambos no Sul do Estado, também tiveram registros de baixas temperaturas naquela época do ano. Os dados foram aferidos pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e do Climatempo. 

Ventos fortes no Ceará 

Já no Ceará, completa Meiry, junho e julho são mais conhecidos como os meses da pós-estação chuvosa, fechando o período de precipitações no Estado e antecedendo a época dos ventos mais fortes.

"Os ventos começam a aumentar de intensidade, especialmente, na faixa litorânea, até alcançar as máximas velocidades, em agosto". 

Quanto à baixa umidade do ar, a meteorologista adverte que os índices ainda não devem causar preocupação, diferentemente do que tende a ocorrer no fim do ano.

"A redução na umidade relativa do ar, especialmente, no Interior do Ceará, tende a diminuir nos meses B-R-O- Bró (setembro, outubro, novembro e dezembro), quando aumenta a incidência de radiação solar no Estado", finaliza.

Curiosidades sobre o Inverno:

  • Essa estação marca o período menos chuvoso em parte do Norte e Nordeste e no Sudeste e Centro-Oeste
  • As maiores quantidades de chuva se concentram no noroeste da região Norte e parte do Sul
  • No Ceará, as chuvas acontecem entre o verão e outono (janeiro-junho), embora popularmente o Sertanejo refere-se a este período como 'inverno'
  • Neva nas áreas serranas e de planaltos do Sul e há formação de geada no Sul, Sudeste e Mato Grosso do Sul