Fortaleza tem tendência de 'elevação rápida' de transmissão de Covid-19, diz Secretaria de Saúde

A alta transmissão pode ser indicativo da presença de subvariantes da Ômicron

Escrito por Matheus Facundo, matheus.facundo@svm.com.br

Ceará
pessoas pessando no centro de fortaleza
Legenda: O crescimento de casos da doença começou em meados de maio, após três meses de estabilidade
Foto: Fabiane de Paula

A transmissão de Covid-19 em Fortaleza segue aumentando e já registra "tendência de elevação rápida", de acordo com o informe semanal epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). O documento divulgado nesta terça-feira (21) pontua que o cenário já é de circulação viral moderada. 

A alta transmissão pode ser indicativo da "introdução e dominância de "novas" subvariantes da ômicron (BA.4 e BA.5)". 

Conforme a SMS, a proporção de positividade dos testes RT-PCR de moradores da Capital cearense foi de 22,2%, no intervalo entre 14 e 20 de junho. 

O crescimento de casos da doença começou em meados de maio, após três meses de estabilidade. Neste mês, foi percebida uma maior velocidade na transmissão. 

Média de casos cresce

A média móvel de casos atual (91,7) é 54% maior do que a anotada há duas semanas (59,6). Quanto aos óbitos, o cenário ainda não apresentou mudanças e segue estabilizado. 

Nos últimos 28 dias não houve registro de novas mortes de Covid-19 em Fortaleza. "Preliminarmente, não se observou repercussão na mortalidade do aumento de casos de maio-junho", diz o informe da pasta.