Projeto 4rtin Sessions reúne DJs e MCs em improvisos e destaca talentos do hip hop do Ceará

Explorando vertentes do rap como o grime, 4rtin Sessions disponibiliza registros de apresentações ao vivo em plataformas digitais

Escrito por João Gabriel Tréz , joao.gabriel@svm.com.br
Projeto musical 4rtin Sessions visibiliza artistas cearenses do grime, vertente do hip hop
Legenda: Projeto musical 4rtin Sessions visibiliza artistas cearenses do grime, vertente do hip hop
Foto: Thiago Matine / Divulgação

Uma celebração do rap underground feita de forma colaborativa e acessível, gerando oportunidades, renda e visibilidade para artistas de Fortaleza. É a partir dessas intenções que desponta o 4rtin Sessions, um projeto musical independente criado em 2022 por iniciativa da marca 4Town Moda Rua e que tem ocupando espaços e equipamentos públicos da Capital cearense.

Apostando em fortalecer o movimento hip hop do Estado ao visibilizar vertentes do gênero como o grime, de base mais eletrônica, o 4rtin Sessions disponibiliza as apresentações ao vivo em formato de EPs e vídeos no YouTube. Nesta sexta-feira (21), chega às plataformas o mais recente registro do projeto, da edição realizada no Anfiteatro do Dragão do Mar.

Veja também

Na base do projeto, as apresentações consistem em um set com os DJs Rennó e Alucasx em formato B2B, do inglês back to back, quando dois profissionais tocam juntos. Em cima das batidas, MCs apresentam versos improvisados

Guilherme Carvalho, um dos produtores do projeto, explica ao Verso que a ideia de criá-lo surgiu após ouvir “guias” de músicas de amigos MCs — ou seja, gravações ainda sem finalização, mixagem ou masterização, feitas para deixar um projeto de faixa salvo.

Em cima das batida de set no formato B2B (back to back) com os DJs Alucasx e Rennó, MCs apresentam versos improvisados
Legenda: Em cima das batida de set no formato B2B (back to back) com os DJs Alucasx e Rennó, MCs apresentam versos improvisados

“Eu, como público, queria ouvir aquelas músicas nos shows, mas como eram apenas guias eu não teria a oportunidade. A partir disso, começamos a produzir clipes de alguns desses sons que estavam parados”, inicia. No entanto, “um clipe só mostrava uma faixa e tínhamos várias guardadas”, segue o produtor.

Após assistir a um vídeo com apresentação de cinco MCs realizado pelo Brasil Grime Show, projeto carioca que se tornaria a inspiração para o cearense, Guilherme pensou: “Poderia fazer isso aqui em Fortal”. Foi assim que, em 2022, o 4rtin Sessions teve o primeiro registro produzido.

“Inicialmente, nosso objetivo era produzir episódios gravados em estúdio para impulsionar nosso canal do YouTube”, explica Juan Victor, também produtor do projeto. Com “a curiosidade de ver como funcionaria com público”, como define Guilherme, uma edição do projeto na Praça da Gentilândia foi produzida.

Primeira edição com público do 4rtin Sessions aconteceu na Praça da Gentilândia, em 2022
Legenda: Primeira edição com público do 4rtin Sessions aconteceu na Praça da Gentilândia, em 2022
Foto: Ozeias Araujo / Divulgação

Enquanto o 4rtin Sessions teve como principal referência o Brasil Grime Show, o formato geral de eventos do tipo vem de programas de rádio de Londres, onde surgiu a vertente do grime, marcada por batidas eletrônicas e que vem sendo disseminada em Fortaleza a partir do projeto.

“Mesmo sendo uma vertente digamos ‘fora da curva’, que quase ninguém abraça e que vai longe do convencional da cultura (como o boombap, o trap e ritmos mais comerciais)”, aponta Juan. Para ele, porém, as finalidades das vertentes do hip hop são as mesmas: “Dar voz aos que muitas vezes não tem a voz. No fim tudo se resume à palavra ‘resistência’”.

Na avaliação da também produtora Thaís Araújo, “o projeto contribui para a cena de Fortaleza e do Estado ao introduzir o grime, diversificando o cenário musical”. “Além de promover colaborações com artistas locais e colocar Fortaleza em destaque, abre novas oportunidades e reconhecimento para os artistas”, segue.

Juan destaca ainda, sobre o formato do projeto, “a ocupação de espaços públicos através da arte, que já é algo que a cena hip hop fortalezense faz há vários anos”. Após a realização da primeira edição com público, o 4rtin Sessions teve novas edições em dois equipamentos culturais do Governo do Estado: em 2023, na Estação das Artes e, em abril deste ano, com participação do Brasil Grime Show, no Dragão do Mar.

É esta última que ficará disponível a partir desta sexta-feira (21) nas plataformas do projeto. Do Ceará, participaram do evento MCs como Má Dame, Tkr, zabeli e Doixton, entre outros nomes da cena.

Thaís explica que a disponibilização dos registros das edições realizadas ajuda a “ampliar o alcance e proporcionar acesso contínuo ao conteúdo que foi gravado”. 

“O retorno tem sido bastante positivo, com os registros alcançando um público significativo, tanto local quanto internacional. Isso não apenas mantém viva a energia das sessões ao vivo, mas também permite que novos públicos conheçam e se envolvam ainda mais com a cultura grime e o projeto”
Thaís Araújo
produtora do 4rtin Sessions

Continuidade do projeto e planos futuros

Apesar de apoios pontuais para a realização de shows, o 4rtin Sessions é um projeto independente e promovido quase que em totalidade pela marca 4Town Moda Rua. Peças de vestuário, inclusive, são produzidas para ajudar a custear o projeto.

Apesar de parcerias, como a que possibilitou a apresentação do projeto no anfiteatro do Dragão do Mar, o 4rtin Sessions é um projeto independente
Legenda: Apesar de parcerias, como a que possibilitou a apresentação do projeto no anfiteatro do Dragão do Mar, o 4rtin Sessions é um projeto independente e busca formas de gerar receita
Foto: Alves / Divulgação

“Durante nossos eventos, oferecemos produtos à venda, como o novo boné da marca 4rtin. Estamos planejando ampliar nossa linha de produtos 4rtin para sustentar nosso crescimento contínuo”, compartilha Guilherme. “Nossa principal meta é gerar receita por meio de eventos, shows e produtos 4rtin, garantindo nossa total independência”, segue.

As ações pela continuidade se dão, inclusive, porque os planos futuros do 4rtin Sessions incluem aposta em novos formatos e expansão do projeto musical pelo Nordeste, como adianta Guilherme.

Como ele compartilha, “a ideia é seguir com o projeto não apenas através dos episódios de apresentação mas também lançando episódios menores para destacar melhor os artistas do 4rtin. Queremos levar essa iniciativa para outras cidades do Nordeste e convidar MCs dessa região para se juntar a nós”.

“Apesar da última edição ter sido a primeira com ingressos vendidos, nossa intenção é continuar realizando edições gratuitas sempre que possível. Nosso objetivo é estabelecer o projeto com uma série regular de eventos, celebrando o rap underground e proporcionando uma festa acessível para todos”, finaliza o produtor.

Siga o projeto:

 
Assuntos Relacionados