Personalidades lamentam a morte de Evaldo Gouveia

O governador Camilo Santana, o músico Marcos Lessa e a Secult homenagearam o artista cearense

Legenda: Evaldo Gouveia morreu nesta sexta-feira (29)
Foto: Reprodução

Personalidades cearenses e a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) se pronunciaram a respeito da morte do músico compositor, cantor e violonista Evaldo Gouveia, aos 91 anos, ocorrida na noite desta sexta-feira (29), em Fortaleza, causada por Covid-19.



O governador Camilo Santana homenageou o artista e relembrou alguns de seus clássicos. “O Brasil perdeu hoje um de seus grandes artistas: o cantor e compositor cearense Evaldo Gouveia. Autor de clássicos como “Sentimental Demais”, “Brigas”, “O Trovador” e tantos outros, nosso conterrâneo encantou o país com todo o seu talento. Meus sentimentos aos familiares, amigos e fãs”, escreveu em um post.

Um programa especial da Rádio Verdes Mares homenageou o músico cearense; ouça:

Powered by RedCircle

O prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio, apontou a relevância de toda a obra do compositor para a música brasileira. "Evaldo Gouveia era um verdadeiro 'trovador, dos velhos tempos que não voltam mais'. Sua obra e sua importância na cena musical e cultural do nosso País expressam a riqueza brasileira construída pela arte dos que compõem páginas imorredouras naquilo que melhor expressa a alma humana".

Por meio das redes sociais, o cantor cearense Marcos Lessa escreveu uma homenagem a Evaldo, a quem ele chama de mestre e que considera como o maior compositor do Brasil.

“Não sei nem o que dizer. Estava sofrendo. Mas agora está bem e em paz e deixou essa história linda pra a gente conhecer. E muitas muitas canções que marcaram a vida de todo um país. Te amo meu amigo, vou continuar aqui enchendo o peito pra cantar tuas músicas que tantas vezes cantei pra ti! Enquanto voz tiver, Evaldo sempre estará vivo: APLAUDAM QUEM SORRIR TRAZENDO LÁGRIMAS NO OLHAR, MERECE UMA HOMENAGEM QUEM TEM FORÇAS PRA CANTAR...”, escreveu em um trecho da publicação.

Em setembro de 2018, Marcos preparou um show dedicado à interpretação do cancioneiro de Evaldo Gouveia. Na ocasião, o repertório trouxe a interpretação de canções como "O Conde", "Bloco da Solidão", "Alguém me disse" e "O Trovador", além de quatro canções inéditas do homenageado. 

A atriz Patrícia Pillar declarou em seu perfil no Twitter: "Grande Evaldo Gouveia!!! Eu era fã..."

O compositor Michael Sullivan também registrou palavras em homenagem a Evaldo Gouveia. "Sentimental demais serei nesse silêncio que fica na memória, que poderia ter o meu violão, com a sua partida mestre amigo. Meus sentimentos a todos os familiares"

O cantor e sanfoneiro  Waldonys também prestou homenagens ao músico. "Morre um imortal. Evaldo Gouveia, um dos maiores e melhores compositores da MPB, morreu vítima da Covid-19". O acordeonista citou ainda trechos da música "Brigas", de Evaldo. "E ao morrer então é que se vê. Que quem morreu fui eu e foi você. Pois sem amor, estamos sós. Morreremos sós", completou. 

O produtor Ricardo Guilherme cantou e recitou a música "Há Meia Hora Apenas" em sua homanagem à Evaldo Gouveia. "Há meia hora eu soube que uma vida terminou, a vida do nosso Evaldo Gouveia. Evaldo Gouveia, compositor de centenas de músicas tão lindas. Nosso boêmio, nosso cearense de Iguatu que hoje, 29 de maio, em plena pandemia da Covid, morre vítima da doença. Pra ele nossa homenagem de todas as horas e não apenas desta meia hora", completou.

A Escola de Samba Portela, do Rio de Janeirolamentou o falecimento do cantor e relembrou a passagem de Evaldo pela escola durante a década de 1970, assinando os sambas-enredos de 1974, "O Mundo Melhor de Pixinguinha", e 1978, "Mulher à Brasileira". 

"Considerado um dos maiores compositores da história da MPB, ele é coautor de clássicos como 'Brigas', 'Alguém Me Disse', 'Somos Iguais', 'Sentimental Demais' e muitos outros, todos em parceria com Jair Amorim. Com passagem marcante pela Portela na década de 1970, Evaldo Gouveia assinou os sambas-enredos de 1974 ("O Mundo Melhor de Pixinguinha") e 1978 ("Mulher à Brasileira"). Evaldo e Jair também compuseram o sucesso "O Conde" (eternizado por Jair Rodrigues), que homenageia a eterna porta-bandeira Vilma Nascimento", publicou.

Citando trechos da canção "Sentimental demais" de Evaldo, o Cineteatro São Luiz também prestou homenagens ao músico e recordou passagens do cantor pelo equipamento. "Evaldo Gouveia, grande cantor cearense e um dos maiores compositores da música popular brasileira. Em 2017 tivemos a alegria e a honra de recebê-lo ao lado da banda Dona Zefinha. Em 2018, nossa casa foi palco de uma linda e sensível homenagem a Evaldo, em um espetáculo de Marcos Lessa. Foram noites lindas de encontro, encontro com a arte de Evaldo e, por isso, sentimentais e repletas de boleros e samba-canções". 

View this post on Instagram

“Romântico é sonhar E eu sonho assim Cantando estas canções Pra quem ama igual a mim” . Evaldo Gouveia, grande cantor cearense e um dos maiores compositores da música popular brasileira. Em 2017 tivemos a alegria e a honra de recebê-lo ao lado da banda Dona Zefinha. Em 2018, nossa casa foi palco de uma linda e sensível homenagem a Evaldo, em um espetáculo de Marcos Lessa. Foram noites lindas de encontro, encontro com a arte de Evaldo e, por isso, sentimentais e repletas de boleros e samba-canções. . Nesta sexta-feira (29) nos despedimos desse grande artista com a certeza que sempre terá um pouco de Evaldo em nós. . Compositor de rara produtividade, Evaldo iniciou sua carreira profissional no famoso Trio Nagô, em companhia de Mário Alves e Epaminondas de Souza. A primeira composição, "Deixe que Ela Se Vá" logo foi sucesso na voz de Nelson Gonçalves. A partir daí foram mais de uma centena de belas composições, a maioria boleros e samba-canções que se transformaram em clássico como: "Alguém Me Disse”, "Poema do Olhar”, "Que Queres Tu de Mim", "Somos Iguais", "Ninguém Chora por Mim", "Sentimental Demais", "Serenata da Chuva" e as marchas-rancho "O Trovador" e "Bloco da Solidão, dentre tantas outras. Os principais sucessos foram frutos de uma parceria vitoriosa de 32 anos com Jair Amorim. . Aos familiares e amigos, nossos sentimentos. A Evaldo, nossa eterna gratidão! Foto: Duarte Dias

A post shared by Cineteatro São Luiz (@cineteatrosaoluiz) on

A trajetória de Evaldo também foi relembrada pela Secult, que na homenagem citou o show de comemoração de 80 anos do cancioneiro cearense, realizado em 2011, no Theatro José de Alencar, equipamento do órgão. 

“Evaldo deixará saudades por toda sua obra e por se destacar como um verdadeiro apaixonado por seu ofício, sendo um exemplo de artista comprometido com seu público. O trovador cearense passou por diversos palcos do Estado, emocionando muita gente, e comemorando, inclusive, num show histórico no Theatro José de Alencar, seus 80 anos de vida, em 2011.  Deixamos aqui nosso muito obrigado a Evaldo Gouveia por toda sua contribuição para a cultura e a arte cearense. Neste momento, a Secult se solidariza com familiares, amigos, pessoas próximas e admiradores de sua grande obra musical".