De Maracanaú para o mundo, conheça o cearense que estreia nos quadrinhos da Marvel

Reconhecido no mercado internacional, o colorista Dijjo Lima participa da série "Marvel’s Voices”, que em novembro homenageia artistas e heróis de origem latina

Artista defende que o trabalho com quadrinhos pode modificar a vida de crianças e jovens:
Legenda: Artista defende que o trabalho com quadrinhos pode modificar a vida de crianças e jovens: "falta incentivo"
Foto: Acervo Pessoal

Dijjo Lima é colorista de quadrinhos. Do estúdio localizado entre Maracanaú e Pacatuba, diferentes universos ganham dramaticidade, movimento e beleza. Com atuação no mercado internacional há oito anos, produziu aventuras para Lego, Hasbro, Titan Comics, Dynamite, Image, entre outras editoras. 

A Marvel Comics é o próximo passo na jornada do cearense. Dijjo Lima foi contratado para duas histórias da antologia "Marvel’s Voices: Comunidades # 1”. A obra será lançada em 10 de novembro e homenageia personagens latinos da Casa das Ideias. 

Para isso, a série especial reúne mãos e mentes talentosas da América Latina, que darão vozes a Homem-Aranha (Miles Morales), Motoqueiro Fantasma (Robbie Reyes) e Tigre Branco. Dijjo Lima trabalhará com as aventuras de “Nina a Conjuradora” e “America Chavez”.  “Fico feliz em levar para o mundo estas cores”, detalha o artista.  

Legenda: "Nina, a Conjuradora", foi a Feiticeira Suprema da Terra (título ostentado atualmente pelo Dr. Estranho) na década de 1950

O primeiro volume dessa série saiu em 2020. O segundo foi batizado de “Marvel’s Voices: Indigenous Voices” e integrava equipes e personagens nativo-americanos da Marvel. 2021 trouxe “Marvel’s Voices: Legacy", "Marvel’s Voices: Pride" (dedicado à comunidade LGBTQIA+) e "Marvel’s Voices: Identity".

Outros brasileiros presentes "Comunidades", são os desenhistas Wilton Santos e Adriana Melo. Nas palavras de Dijjo Lima, fica o desejo de que seu exemplo ajude jovens cearenses a viver da arte gráfica.  A missão é inspirar e provar ser possível atuar na área, independente das fronteiras. 

Curioso 

O amor pelos quadrinhos veio na infância, rabiscando no intervalo das aulas. O sonho inicial era ser desenhista, mas Dijjo Lima adiou os planos para labutar em outras áreas. Com muito esforço e estudo, voltou a dedicar-se aos quadrinhos e passou a focar os mercados nacional e internacional.  

America Chávez contou com traço da brasileira Adriana Melo
Legenda: America Chávez contou com traço da brasileira Adriana Melo

A primeira contribuição apr ao mercado americano veio com a ícone Vampirella  (de Forrest J Ackerman e Trina Robbins). Após assinar as cores de Powers Rangers (Hasbro), realizou HQs da franquia Lego, licenciada tanto para DC (Batman) como Marvel (Vingadores).  

Mercado inglês comas aventuras de Doctor Who
Legenda: Mercado inglês comas aventuras de Doctor Who

Pela inglesa Titan Comics, veio artes para “Doctor Who” e “Assassins Creed Origins”. Em 2018, pelo projeto realizado na série “Torchwood” foi eleito entre os cinco melhores coloristas do mundo no prêmio Ringo Awards.  

Exemplo 

O colorista conta uma trama por meio de cores. É como a trilha sonora de um filme, na qual se consegue transmitir os aspectos da narrativa, detalha o cearense.  O que começou lá atrás com o menino curioso, hoje é renda conquistada em família. A esposa, Leili Lima, também produz para o segmento. 

É muito gratificante por repassar essa sensação para os leitores. Faz com que cada página seja uma aventura que leva o leitor para um mundo imaginário e único
Dijjo Lima
Colorista de quadrinhos

Dijjo Lima pensa em criar projetos para crianças carentes. Sempre tem quem goste de quadrinhos, defende o realizador. Do local onde cria texturas e alquimias visuais, o cearense também escreve uma trajetória de incentivo.  Quadrinho é vida. Pode mudar financeira e profissionalmente muito jovens. “Eu não trabalho, me divirto”, finaliza.

Vingadores na franquia Lego
Legenda: Vingadores na franquia Lego

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?