'Achava que não ia mais conseguir cantar', diz Milton Nascimento após período afastado dos palcos

Série documental sobre o cantor será lançada esta semana

Legenda: Milton Nascimento é estrela da série documental "Milton e o Clube da Esquina", que estreia esta semana.
Foto: Foto: Reprodução/ Instagram

Há alguns anos, Milton Nascimento passou um período afastado dos palcos. "Naquela época, eu achava que não ia conseguir cantar mais", diz o cantor, estrela da série documental "Milton e o Clube da Esquina", que estreia esta semana no Canal Brasil.

Segundo Bituca, apelido do artista, o momento difícil que ele enfrentou não teve a ver com problemas de saúde. "Doença, essas coisas, graças a Deus não foi pra frente. Não foi por causa de doença, mas por coisas nas quais eu não acreditava mais".

Em 2016, Milton deixou o Rio de Janeiro e foi morar em Juiz de Fora com o filho adotivo, Augusto, que participou da concepção de suas turnês mais recentes. Foi só em 2017, com o show "Semente da Terra", que Bituca retornou aos palcos.

"Foi com esse meu filho que a gente conseguiu [voltar a cantar]. Continuamos hoje, fomos a nove países da Europa, voltamos para o Brasil, e foi tudo lindo", diz Milton. Ele se refere à turnê "Clube da Esquina", iniciada em 2019, e com a qual ele estava na estrada até o começo deste ano.

O resgate do famoso "clube" mineiro é o tema da série do Canal Brasil, cujo primeiro episódio vai ao ar às 22h30 da próxima sexta (31). Milton se reúne com os antigos parceiros - Lô Borges, Márcio Borges, Ronaldo Basto – e convidados –Samuel Rosa, Seu Jorge, Criolo, Iza, Gal Costa– em um estúdio para reinterpretar as músicas dos discos "Clube da Esquina", dos anos 1970.

Em um dos episódios, Milton fala sobre a amizade com Gal Costa. Bituca brinca que ele e a cantora chegaram a combinar que teriam um filho juntos.

"Mas não tivemos", ri o cantor. "Ela sempre reclama disso –mas ela não pode reclamar não".

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?