Winity vence 1º lote do leilão do 5G, e País terá nova operadora de telefonia móvel nacional

Companhia venceu lote na faixa de 700 Mhz, que teve lance de apenas três empresas

Escrito por Redação,

Negócios
Legenda: O investimento no 5G é uma das principais apostas para desenvolvimento em diversas áreas nos próximos anos
Foto: Shutterstock

A Winity II Telecom Ltda venceu, nesta quinta-feira (4), a disputa pelo primeiro lote do leilão do 5G. Com o arremate, o Brasil terá uma nova operadora de telefonia móvel autorizada para oferecer o serviço em todo o País. 

Ligada ao Fundo Pátria, a empresa é uma das 15 a disputarem o certame promovido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O lote, que permite oferta de telefonia móvel na faixa de 700 Mhz, teve lance de apenas três empresas.

Confira os lances

  • VDF - R$ 318.000.000,00;
  • NK 108 - R$ 333.333.333,77;
  • Winity II - R$ 1.427.872.497,87 (vencedora).

O edital previa, como lance mínimo para esse lote, o valor de R$ 157.628.411,00. A Winity ofereceu quantia 805% superior ao mínimo exigido pelo Governo.

Como vencedora da faixa, a companhia terá de cumprir exigências previstas no edital, como levar internet para localidades sem 4G e a 31 mil quilômetros de rodovias federais. O serviço pode ser explorado por 20 anos, período que pode contar com prorrogação.

Ofertas do leilão

No certame, serão leiloadas quatro faixas de frequência — 700 MHz; 2,3 GHz; 3,5 GHz; e 26 GHz — a operadoras de telefonia fixa. O Governo Federal prevê que o 5G comece a ser ofertado a partir de julho de 2022, inicialmente nas capitais.

Entre as expectativas da chegada do 5G ao País, está a ampliação da internet móvel de quarta geração (4G), a qual será estendida a localidades nas quais a tecnologia ainda não é ofertada. Dessa forma, a base total de usuários brasileiros poderá ser ampliada.

A tecnologia também permitirá a abertura de uma nova dimensão da Internet das Coisas (IoT, da sigla em inglês), que possibilita conexão entre dispositivos cotidianos, máquina a máquina. Assim, setores como telemedicina, educação a distância (EaD), automação industrial e agrícola.

Empresa cearense concorre

A companhia cearense Brisanet está entre as concorrentes por uma das faixas oferecidas pela Anatel. A empresa disputa a frequência regional de 3,5 Mhz.