Reabertura no CE pode chegar a quase 100 % mesmo antes da vacina

Continuidade depende de indicadores e de respeito aos protocolos, segundo o secretário Flávio Ataliba. O Governo já montou um planejamento para liberar as atividades ainda paralisadas, mas as previsões de datas não foram reveladas

Legenda: A liberação dos setores restantes dependerá dos indicadores epidemiológicos nas próximas semanas, aponta secretário
Foto: Natinho Rodrigues

A economia cearense poderá chegar muito perto do cenário anterior à pandemia mesmo antes da vacina para o novo coronavírus. A perspectiva foi apresentada pelo secretário executivo de planejamento e gestão do Governo do Estado e coordenador do plano de retomada, Flávio Ataliba, defendendo que o Ceará poderá ter quase 100% dos negócios operando novamente antes da liberação da vacina.

Atualmente, o Ceará já conta com, segundo dados do comitê estadual dedicado à retomada, mais de 95% da economia em atividade, com todos os municípios já na quarta fase do plano de retomada. Contudo, Ataliba ponderou que será muito difícil prever como se dará a evolução da economia a partir de agora.

"Temos mais do 95% da economia reaberta. O que falta são segmentos específicos e ampliação de capacidades. Então nesse contexto, acreditamos que, se houver colaboração da população para evitar aglomerações e as empresas seguirem os protocolos, nós conseguiremos, antes de termos uma vacina, deixar a economia funcionando muito próximo a 100%", disse Ataliba.

Ele também destacou que o objetivo do planejamento do Governo do Estado é garantir que a economia siga em movimento, focando a geração e manutenção de renda e vagas de emprego. "Isso é muito importante para garantirmos geração de emprego e renda na nossa economia. O que fizemos até agora foi para possibilitar que a economia possa senão completamente voltar ao normal, que tenhamos um cenário em que a economia funcione de forma adequada comparando ao início da pandemia", destacou.

Ataliba também defendeu que o esforço das empresas em seguir os protocolos é um dos pontos importantes para que o plano de retomada da economia seja segura. Ele apontou que a estrutura de fiscalização do Estado não estava preparada para lidar com uma crise como a pandemia do novo coronavírus, mas que o Governo tem se esforçado para checar o cumprimento das recomendações sanitárias em todo o Ceará.

"A fiscalização dos estabelecimentos é de grande importância para o sucesso do plano, e tanto Governo como prefeituras estão fazendo um trabalho na medida do possível, entretanto, estamos diante de uma pandemia, então a estrutura de fiscalização não foi construída para atender a uma pandemia. Por mais que a fiscalização esteja visitando e fazendo com que os protocolos sejam seguidos, é importante que empresários facilitem a vida do Governo e da Prefeitura seguindo as recomendações", disse.

Em decreto publicado no sábado (26), o Governo do Estado determinou que os estabelecimentos que reincidam no descumprimento dos protocolos sejam novamente autuados e tenham as atividades suspensas por sete dias. Nessa situação, os negócios só poderão reabrir com avaliação favorável de inspeção.

Abertura de segmentos

O secretário ainda revelou que o Estado já montou um planejamento para realizar a liberação dos segmentos da economia que ainda não podem voltar às atividades, como alguns tipos de eventos, aulas presenciais e bares. Contudo, ele não comentou sobre datas e a forma como essa liberação deverá funcionar.

Ataliba disse apenas que a liberação desses segmentos dependerá dos indicadores da pandemia e do acompanhamento semanal do comitê estadual que avalia a evolução da pandemia. "Isso está sendo feito com muita cautela e cuidado e a tônica principal é ter a liberação dessas atividades sem ter retrocesso", completou o secretário.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios