Projeto do bonde turístico de Fortaleza é revisto; trajeto foi encurtado

Com uma rota inicial prevista de 4,7 km, o equipamento passa a percorrer apenas 2,1 km. Orçamento do projeto caiu 45,7%, de R$ 214 milhões para R$ 116 milhões

fotografia
Legenda: Novo trajeto do bondinho inicia no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

O projeto do novo Bonde Elétrico Cultural e Turístico de Fortaleza foi modificado. Lançado na semana passada, o equipamento, que tinha uma rota inicial prevista de 4,7 km, ligando o Mercado dos Peixes ao Centro da Capital, foi reduzido para 2,1 km entre Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e as proximidades do Theatro José de Alencar.

As informações são do Governo do Estado. Segundo o texto, "a rota anteriormente prevista está em análise para um segundo momento, mediante a realização de Parceria Público-Privada (PPP)". Com a mudança, o orçamento do projeto caiu 45,7%, de R$ 214 milhões para  R$ 116 milhões.

Confira o novo trajeto:

print

O edital do novo projeto deverá ser publicado na edição desta quinta-feira (7) do Diário Oficial do Estado (DOE)

Segundo o Governo, o novo projeto terá quatro paradas, sendo a primeira no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, seguida pela do Mercado Central, da Estação das Artes e, por fim, do Theatro José de Alencar.

A capacidade para o transporte de pessoas se mantém em cerca de 230 passageiros, assim como o modelo elétrico de alimentação do equipamento, que utilizará baterias e/ou supercapacitores, dispositivos que armazenam energia.

O Estado ainda aponta que o percurso, além de ligar aos pontos turísticos que dão nome às paradas, também possibilitará o acesso a atrações como a Biblioteca Estadual do Ceará, casario histórico da Avenida Pessoa Anta, Forte de Nossa Senhora da Assunção, Catedral da Sé, Passeio Público e Emcetur.

"A medida se soma aos investimentos do Governo do Ceará e da Prefeitura de Fortaleza  para a requalificação do Centro; como a reforma do Teatro São José, Biblioteca Pública do Ceará (Menezes Pimentel) e Praça José de Alencar, a construção da Escola de Hotelaria e Gastronomia e do próprio complexo cultural Estação das Artes, na antiga Estação Ferroviária João Felipe", acrescenta o texto.

O novo edital, ligado à Secretaria da Infraestrutura do Ceará (Seinfra), contempla, além da aquisição do material rodante e obras civis, o desenvolvimento dos projetos executivos de arquitetura, engenharia e sistemas, e operação assistida do equipamento.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados