Novas turmas devem retomar aulas presenciais a partir de 1º de outubro; confira detalhes

Governador atualizou o decreto que estabelece a volta ao trabalho no Ceará na manhã deste sábado"

Camilo Santana em sala do gabinete do governo, no Palácio da Abolição
Legenda: Governador destacou que cada decisão é tomada a partir dos relatórios elaborados pelas autoridades de Saúde do Estado
Foto: Reprodução Facebook

O governador Camilo Santana atualizou o decreto que estabelece as regras de volta ao trabalho no Ceará na manhã deste sábado e determinou que algumas séries escolares retornam a partir do dia 1º de outubro. De acordo com ele, é mais uma etapa da "fase de transição" da retomada na educação. 

"A decisão que o comitê tomou é que vamos entrar em mais uma etapa. Valendo a partir do dia 1º de outubro, para que a gente possa se preparar, quando vamos estar autorizando as seguintes atividades educacionais presenciais: educação de jovens e adultos com 35% da capacidade, nono ano do ensino fundamental com 35%, 3ª série do ensino médio e educação profissionalizante com 35%, a educação infantil com 50% e o 1º e 2º do ensino fundamental com até 35%", determinou o governador.

A medida é exclusiva para a macrorregião de Fortaleza, segundo informou o Governo (veja abaixo as cidades que integram esta área). Nas demais, a fase de transição tem início, com a autorização de aulas presenciais pelo ensino infantil em escolas privadas com 35% da capacidade total. 

Camilo lembrou ainda que a decisão de aderir à permissão dada pelo Estado cabe aos municípios e às instituições de ensino, as quais ainda devem oferecer a opção de ensino remoto aos estudantes.

Ele ainda informou que protocolos específicos para o funcionamento das escolas e testagens também serão realizadas até 1º de outubro para autorizar a retomada. Mas não detalhou como devem ocorrer.

A previsão, segundo o governador, é de que o decreto que traz detalhes da nova decisão seja publicado entre a noite deste sábado e o domingo, no Diário Oficial do Estado.

As demais séries seguem sendo avaliadas pelo comitê responsável pela retomada para terem as atividades presenciais autorizadas.

Classes presenciais liberadas na macrorregião de Fortaleza:

  • Educação profissionalizante, com 35% da capacidade total;
  • Educação de jovens e adultos, com 35% da capacidade total;
  • Educação infantil, com 50% da capacidade total;
  • 1º e 2º anos do ensino fundamental, com 35% da capacidade total;
  • 9º ano do ensino fundamental, com 35% da capacidade total;
  • 3ª série do ensino médio, com 35% da capacidade total;

"Isso só foi possível pelo acompanhamento diário dos profissionais de saúde, que têm se dedicado a salvar vidas, acolher as pessoas e cuidar dessa pandemia no Estado do Ceará", ressaltou.

Macrorregiões

Há um semana, o Governo do Ceará elevou todas as macrorregiões do Estado à fase 4, que permite abertura de quase todas as atividades produtivas. No entanto, os percentuais de capacidade e horários de funcionamento são diferentes, pois seguem um novo faseamento. Agora, a macrorregião do Cariri entra na segunda semana da fase 4.

A partir de 1º de outubro, as demais macrorregiões começam a fase de transição do ensino, com aulas presenciais do ensino infantil de escolas particulares liberadas com 35% da capacidade total.

Sem menção

Os bares, no entanto, não foram mencionados pelo governador. Desde o início da pandemia o setor segue sem permissão para retornar às atividades, apesar do apelo dos empresários e dos números de fechamentos e demissões apresentados.

"A pandemia ainda não acabou e cada um de nós temos a responsabilidade de cumprir os protolos estabelecidos pelas autoridades sanitárias", finalizou Camilo.

Macrorregião de Fortaleza

Além da capital, a macrorregião inclui Acarape, Amontada, Apuiarés, Aquiraz, Aracoiaba, Aratuba, Barreira, Baturité, Beberibe, Capistrano, Cascavel, Caucaia, Chorozinho, Eusébio, General Sampaio, Guaiuba, Guaramiranga, Horizonte, Itaitinga, Itapajé, Itapipoca, Itapiúna, Maracanaú, Maranguape, Miraíma, Mulungu, Ocara, Pacajus, Pacatuba, Pacoti, Palmácia, Paracuru, Paraipaba, Pentecoste, Pindoretama, Redenção, São Gonçalo do Amarante, São Luis do Curu, Tejuçuoca, Trairi, Tururu, Umirim e Uruburetama.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios