Uso de máscara no Ceará em locais fechados não é mais obrigatório a partir de hoje; veja regras

A flexibilização consta no mais recente decreto do Governo do Estado

Escrito por Redação,

Ceará
Máscara
Legenda: Máscaras não são mais obrigatórias em locais fechados a partir desta sexta-feira (15)
Foto: Shutterstock

A partir desta sexta-feira (15) o uso de máscara de proteção contra a Covid-19 passa a ser facultativo em ambientes fechados no Ceará. A flexibilização consta no mais recente decreto do Governo do Estado, mas é preciso estar atento a regras específicas. 

Conforme informou a governadora Izolda Cela durante o anúncio das novas medidas, as exceções são os hospitais e demais equipamentos de saúde, além de veículos do transporte público.

Onde é obrigatório o uso de máscara no Ceará

  • Transporte coletivo e seus locais de acesso, como terminais;
  • Equipamentos de saúde como hospitais, policlínicas, clínicas médicas e odontológicos, postos de saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

Recomendação para pessoas com sintomas gripais

Ainda conforme o decreto, fica recomendado o uso de máscaras por:

  • idosos;
  • pessoas com comorbidades;
  • pessoas com sintomas gripais. 

E a governadora detalhou a quem mais é recomendado o uso da proteção: "Aquelas pessoas imunossuprimidas, gestantes, pessoas que estão com algum sinal de contaminação, pessoas que estão em alguma situação que devem evitar qualquer tipo de contaminação — isso, claro, é super válido para Covid-19, mas também para outras situações. Porque agora mesmo estamos atravessando alta circulação viral de outros vírus como a gripe", ressaltou.

inter@

Regressão dos índices

A decisão de tornar facultativo o uso de máscaras em ambientes fechados se baseia na regressão dos índices de Covid-19 observado no Estado após o surto da variante Ômicron, no início deste ano, assim como no avanço da vacinação nos municípios, como explicou o secretário da Saúde, Marcos Gadelha.

Há cerca de um mês, a obrigatoriedade da máscara caiu para lugares abertos

O índice de positividade atual para o Estado fica em torno de 3,75%, de acordo com a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Ou seja, de cada 100 testes, menos de quatro atestam a doença. São registrados cerca de 30 casos por dia.

Além disso, a taxa de ocupação de leitos exclusivos para tratar a doença está em 20%. Izolda Cela também defendeu a ampliação da vacinação com a dose de reforço, atualmente em 59% no Estado.