Sexta edição do Prêmio Kindle de Literatura premiará vencedor com R$50 mil

Valor é o maior montante já ofertado pela honraria, que premiou escritora nordestina no último ano

Escrito por Diego Barbosa, diego.barbosa@svm.com.br

Verso
Legenda: Inscrições para sexta edição do Prêmio Kindle de Literatura acontece de15 de julho a 15 de setembro
Foto: Divulgação

Consolidado entre os mais importantes reconhecimentos literários em âmbito nacional, apesar da breve trajetória, o Prêmio Kindle de Literatura chega à sexta edição com novidades. A principal delas é o valor destinado à autora ou ao autor vencedor da honraria, que receberá um total de R$50 mil

Além de representar um aumento em comparação à última edição, trata-se do maior montante já ofertado pelo Prêmio. A quantia será dividida entre o valor de R$40 mil em dinheiro e R$10 mil em adiantamento de royalties para um contrato de publicação com o Grupo Editorial Record, em qualquer um de seus selos.

No ano passado, de um modo geral, foram destinados R$40 mil à paraibana Marília Arnaud – autora do romance “O Pássaro Secreto”, eleito como o melhor da competição pelo júri.

“Com isso, conseguimos aumentar os ganhos totais do vencedor”, explica Alexandre Munhoz, gerente-geral de Livros na Amazon. “Acima de tudo, acreditamos que o maior benefício do prêmio é ajudar os autores a alcançar mais leitores, e isso acontece não apenas com o vencedor”. Como exemplo, ele cita o fato de que, mais uma vez, a empresa Audible adaptará para versões em audiobook todas as obras finalistas da edição, deixando-as disponíveis para membros em mais de 180 países.

As inscrições iniciam em 15 de julho e seguem até o dia 15 de setembro. De acordo com Alexandre, a honraria é uma oportunidade para descobrir e reconhecer algumas das melhores obras brasileiras que foram autopublicadas por escritoras e escritores independentes. Não à toa, a inserção da iniciativa no calendário de prêmios literários nacionais de forma cada vez mais proeminente.

O gerente contabiliza que, em cinco anos, mais de sete mil autoras e autores brasileiros, juntos, fizeram a própria publicação de mais de 8 mil livros pelo Kindle Direct Publishing (KDP) para participarem das edições anteriores do Prêmio Kindle de Literatura.

A ferramenta da Amazon, disponibilizada de forma gratuita, é voltada exatamente para favorecer esse movimento, sendo a publicação por ela um dos requisitos básicos para a inscrição no prêmio. Desde 2012, autores já lançaram mais de 100 mil obras pela plataforma.

Legenda: Paraibana Marília Arnaud foi a vencedora da mais recente edição do Prêmio, com o romance "O Pássaro Secreto"
Foto: Divulgação

Condições para participação

Interessados em participar desta sexta edição devem enviar os romances originais em português usando o KDP e incluir a hashtag #PrêmioKindle nas palavras-chave durante a publicação. Seguindo o fluxo dos anos anteriores, as obras participantes serão avaliadas por um painel de especialistas editoriais, selecionados pela Amazon e pelo Grupo Editorial Record. Estes observarão critérios como criatividade, originalidade, qualidade de escrita e viabilidade comercial.

Cinco finalistas serão anunciados e avaliados pelo júri. Além disso, eles receberão um selo de livro “Finalista” para inserir na capa da versão original não-editada do eBook. Também terão, conforme já mencionado, uma versão em audiolivro do romance, que estará disponível no Audible.

Outra das novidades desta edição é que os escritores poderão criar uma página própria, com o lançamento da Author Central no Brasil. Além de compartilhar as informações mais atualizadas sobre os autores e seus livros, eles podem engajar leitores com conteúdo de marketing adicional e suas biografias, estando disponíveis nas lojas Kindle e de Livros, e com links para seus títulos disponíveis.

“Na Amazon, acreditamos que autores, editores e livrarias trabalham juntos para conectar leitores aos livros – algo que faz parte do nosso DNA desde o começo. A Amazon apoia os autores brasileiros, e o prêmio é uma forma de ajudá-los a realizarem seus sonhos: serem lidos por milhares de pessoas, serem reconhecidos por meio do prêmio e terem um contrato de publicação com uma renomada editora para ter seu livro publicado em papel”, sublinha Alexandre Munhoz.
Alexandre Munhoz
Gerente-geral de livros na Amazon

Nós continuamente investimos, apoiamos e contribuímos com o mercado livreiro através da loja Amazon, responsável por dar visibilidade às obras e permitindo que leitores de todo País possam ter acesso a uma grande variedade de títulos. Também por meio de ações educacionais gratuitas, como webinars e tutoriais, que ajudam a cadeia do livro a alcançar mais pessoas”, completa.

Passos e planos

Observando a trajetória dos seis anos do Prêmio, o gerente destaca que a equipe à frente da ação não fala sobre planos futuros, mas continua a trabalhar duro. Para ele, é muito gratificante ver o quanto a iniciativa fomentou a leitura e revelou novos talentos das letras nacionais.

“Estou na Amazon há oito anos e posso te dizer que, quando organizamos o Prêmio Kindle de Literatura, nos esforçamos para inovar em prol dos autores independentes, com o objetivo de abrir mais oportunidades para qualquer pessoa que tenha uma história para contar poder encontrar a sua audiência, e para leitores descobrirem novos autores”.

Os nomes já premiados pela iniciativa foram Gisele Mirabai, com “Machamba”; Mauro Maciel, com “O Memorial do Desterro”; Eliana Cardoso, com “Dama de Paus”; Barbara Nonato, com “Dias Vazios”; e a já referenciada Marília Arnaud, autora de “O Pássaro Secreto”.

Serviço
Sexta edição do Prêmio Kindle de Literatura
Inscrições de 15 de julho a 15 de setembro por meio da publicação das obras pelo Kindle Direct Publishing (KDP). Gratuito. Termos e condições do Prêmio podem ser consultados neste link