‘Como um coração democrata’, diz secretário da Cultura sobre a Biblioteca Pública do Ceará

Reinaugurado nesta quinta-feira (12) após sete anos fechado para reforma, equipamento surge com novo conceito, abraçando a ideia de acesso livre ao livro

Legenda: O Governador do Estado do Ceará, Camilo Santana, e o secretário da Cultura, Fabiano Piúba, durante reinauguração da BECE
Foto: Fabiane de Paula

Finalmente os portões estão abertos de novo. Após sete anos fechada para reforma de toda a parte estrutural e desenho de conceito, a Biblioteca Pública Estadual do Ceará (BECE) – antiga Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel – torna-se recanto de aproveitamento e convivência social outra vez, tendo como princípio as potencialidades da palavra e do acesso livre ao livro. 

Na manhã desta quinta-feira (12), durante a reinauguração do equipamento, foi esse o espírito que pautou as falas das autoridades presentes no momento. O Governador Camilo Santana destacou que a casa já estava pronta antes mesmo da pandemia de Covid-19 – não sem motivo, a reabertura era prevista para 25 de março do ano passado, celebrando seus 153 anos. Contudo, o nebuloso cenário impediu a ação. 

“Hoje, porém, por conta da situação que melhorou significativamente em relação à Covid-19 no Ceará, nós estamos entregando a biblioteca, onde foi feita não apenas toda uma mudança reforma estrutural, mas uma ampla modernização. Vocês podem inclusive observar o quanto ela é interativa, atrativa e como se comunica com diversos setores da sociedade”, situou.

Legenda: Setor de Obras Gerais e Obras Gerais - Coleção Ceará, na Biblioteca Pública Estadual do Ceará
Foto: Fabiane de Paula

Um feito igualmente sublinhado pelo secretário da Cultura do Estado, Fabiano Piúba. Segundo ele, reabrir um equipamento dessa magnitude no presente contexto nacional – sobretudo no que toca às desafiadoras condições para o fomento e disseminação culturais – lança luzes para todo o País

“No momento em que vivemos, com tentativas e ameaças ao Estado democrático de direito, bem como com um enfrentamento à relação harmoniosa entre os três poderes, as artes e a cultura têm um papel político muito importante. Assim, no Brasil, a Biblioteca Pública Estadual do Ceará se posiciona como um coração democrata, em defesa da democracia em sua plenitude, na sua liberdade de pensamento e de criação”.
Fabiano Piúba
Secretário da Cultura do Ceará

A partir desta sexta-feira (13), o agendamento para acesso ao atendimento presencial já estará disponível. O horário de visitação à casa durante a pandemia será das 9h às 16h, dividido em dois turnos – das 9h às 12h e das 13h às 16h. Para comparecer ao espaço, o usuário deverá agendar no site da biblioteca informando o setor, dia e horário desejados.

Nesta fase inaugural de reabertura, dos 12 setores que compõem o equipamento – totalmente integrado ao Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC) e tendo a bibliotecária Enide Vidal como diretora – seis estão disponíveis para atendimento presencial, obedecendo a todos os protocolos de combate ao novo coronavírus. O retorno do público também acontece de modo gradual, respeitando 50% da capacidade.

Legenda: Hemeroteca da BECE resguarda todas as edições impressas do jornal Diário do Nordeste e de outros periódicos
Foto: Fabiane de Paula

Disponibilidade de serviços

Obras Raras, Periódicos, Microfilmagem, Obras Gerais, Obras Gerais - Coleção Ceará, Artes e Iconografia e Atualidades são os setores abertos ao público neste instante. A partir da próxima segunda-feira (16), considerando essas seções, estarão disponíveis serviços como consulta ao acervo, empréstimo de livros e reserva on-line. 

Igualmente será ofertada a oportunidade de visita guiada para grupos – de no mínimo cinco e, no máximo, 10 pessoas – de terça a sexta-feira, das 10h às 11h30; às 14h e das 14h às 15h30. Tudo mediante agendamento virtual.

Por sua vez,  o cadastro e a emissão de carteira estarão disponíveis na biblioteca para os usuários que fizerem agendamento em algum dos setores abertos ao público. Essa movimentação, contudo, não impedirá a continuação das atividades virtuais, iniciadas em abril deste ano. Com o espaço da biblioteca, a proposta é que as gravações dos momentos possam acontecer exatamente nos limites do recinto, aproximando ainda mais o ambiente de quem estiver acompanhando do outro lado da tela.

Legenda: Obras dedicadas à infância e à juventude possuem um lugar especial na biblioteca
Foto: Fabiane de Paula

No total, o investimento do Governo do Estado na reforma e modernização da casa foi de mais de R$21 milhões, justificando a bela configuração apresentada pelo espaço. Entre centenas de estantes de livros, estão distribuídas cadeiras, mesas, tapetes e toda uma decoração alusiva à magia do estar entre letras. A sensação é de perceber as janelas abertas para o mundo, estreitando as conexões com os vários entornos da leitura.

Esse conceito, conforme Fabiano Piúba, está alinhado às bibliotecas-parques de cidades como Rio de Janeiro e Bogotá (COL), responsável por otimizar contatos e uma perspectiva horizontal de aproveitamento das atividades. 

“Antes da reforma, a gente mal via a cidade quando estávamos dentro da biblioteca. Agora prezamos por isso para que também chame a atenção dos próprios gestores, funcionários e servidores, de forma a não deixá-la isolada num contexto”, observa.

Ao mesmo tempo, quando questionado sobre como o equipamento pretende se conectar aos outros ambientes de fruição do livro e da leitura do Estado – principalmente àqueles distantes do Centro – ele situa a relevância da Rede das Bibliotecas Populares e Comunitárias nesse processo.

Legenda: Reinauguração da Biblioteca Pública do Estado contou com a presença do Governador Camilo Santana; da vice-governadora, Izolda Cela; do secretário da Cultura, Fabiano Piúba, da primeira-dama, Onélia Santana; e da diretora do equipamento, Enide Vidal
Foto: Fabiane de Paula

“Ela é extremamente potente para o acesso não apenas ao livro e à leitura, mas à informação e ao conhecimento. As bibliotecas populares e comunitárias são equipamentos culturais como a BECE, não são menores que ela. Assim, uma vez que o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Ceará engloba tanto as bibliotecas municipais como as bibliotecas populares, vamos estar estabelecendo programações integradas”, assegura.

Outros espaços

Não à toa, ainda neste mês, a BECE lançará a Seleção de Mediadores Sociais para integrar a equipe da Coordenação de Ação Cultural e Educativa, e o edital de seleção de projetos culturais para a Programação Cultural e Educativa da Biblioteca no período de outubro deste ano e março de 2022. Mais informações devem estar disponíveis em breve no site.

Quanto à liberação dos outros seis setores da biblioteca, ainda não há uma definição certa para isso. Fabiano Piúba afirma que tudo acontecerá de forma muito gradual. “Nós sabemos que não podemos relaxar diante de todos os cuidados em enfrentamento à Covid-19. Então, a cada decreto, a gente vai se moldando. Se for para avançar um pouco, a gente avança; se for para segurar, a gente segura. O que desejamos é que a sociedade brasileira e cearense sejam 100% vacinadas, no tempo mais breve possível, mantendo ainda os protocolos, para que a biblioteca seja efetivamente um lugar para abraçar as pessoas”.

Legenda: Fachada da BECE: janelas abertas para o mundo
Foto: Fabiane de Paula

Inaugurado em 25 de março de 1867 pelo até então presidente da Província do Ceará, João de Sousa Melo e Alvim, o equipamento contava à época com cerca de 1700 livros no acervo. Em fevereiro de 1975, foi inaugurado o novo e atual prédio do equipamento, pelo presidente Ernesto Geisel.

Três anos depois, um decreto do governador Waldemar Alcântara muda o nome da casa para Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel, homenageando o ex-governandor Francisco de Meneses Pimentel.

Em 2002, o espaço passou pela última reforma geral antes da mais recente, agora com um acervo de mais de 100 mil títulos e um renovado aroma no ar – do piso ao teto, das lombadas das obras às poltronas convidativas ao sossego. Cheiro de território aberto a amplas perspectivas.

 

Serviço
Biblioteca Pública Estadual do Ceará (BECE)
Atendimento durante a pandemia, de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h – via agendamento online. Avenida Presidente Castelo Branco, 255, Centro. Mais informações pelo telefone (85) 3101.2545 ou pelo e-mail bece@secult.ce.gov.br

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?